domingo, setembro 27, 2009

Tá falido? Não sabe fazer nada? Filie-se a um partido político!

(é isso aí, parceiro: a charge é do autor do blog. Quer ver melhor? Clique nela)

É, meu caro...você foi “o cara” até pouco tempo atrás. Você foi considerado o ator mais talentoso do país e chegou a fazer até umas pontas em Hollywood. Aproveitando a fama, aventurou-se na música ( seu CD não saía das paradas de sucesso), escreveu um livro ( com o título “Confissões”, permanecendo na lista dos mais vendidos durante meses), ganhou muito dinheiro fazendo propaganda até de papel higiênico e, claro, traçava todas que apareciam pela frente, desde as modelos e deusas da TV e até as mamães das filhas que faziam festinha de 15 anos (que tempo bom, hein? Um baita cachê só pra aparecer, dançar com a aniversariante e tchau!).

Mas você envelheceu...bom, nem tanto assim na verdade, mas seu livro é vendido em baciada das Americanas por R$4,99, ninguém dá notícias de seu CD e os convites para fazer uma novela não aparecem. Você teve que vender sua linda mansão à beira mar porque não aguentava mais pagar o condomínio e seus possantes veículos foram a leilão para saldar dívidas. E as mulheres? Ah, que ingratas, só lembram de você para cobrar a pensão alimentícia de um monte de filhos!

Você não estudou, não investiu em um negócio, os “amigos” sumiram, em resumo, você não sabe fazer nada e está falido da Silva. E agora?

Não se desespere, pois há uma saída (ou entrada, como preferir): torne-se político!

É isso mesmo. Siga o exemplo do Romário e do Popó: filie-se a um partido político e tente uma vaga na Câmara dos Vereadores, na Assembléia Legislativa, no Senado, enfim, sonhe alto! Lembre-se do Ronald Reagan e do Arnold Schwarzenegger! Ou do Clodovil e do Túlio Maravilha!

É o melhor “emprego” do mundo, ideal para falidos que não souberam aplicar a dinheirama que ganharam enquanto a fama e o sucesso batiam à porta até mesmo quando não queriam. Entrar para a política, no Brasil, significa “tirar o pé da lama”, levantar um troco, descolar umas vantagens aqui e ali. Sem falar na imunidade parlamentar, é claro.

Não, não estou duvidando das nobres intenções do Popó e do Romário na política. Sei que lutarão (principalmente o Acelino!) não apenas pela criação de uma séria política de esportes no país, mas também defenderão o equilíbrio nas finanças públicas e o planejamento familiar. Afinal, é de gente assim que a política brasileira precisa, parceiro!

Portanto, amigos e amigas, larguem essas bobagens como estudo, qualificação e leitura. Filiem-se no diretório do partido político mais perto de suas residências ( tanto faz de “esquerda”, “direita”, “centro”, é tudo igual), coloquem seus carismas em ação de preferência acompanhados de um bom jingle e sejam felizes nas próximas eleições, livres de problemas por 4 anos! Tempo suficiente pra fazer um bom pé de meia. E, se falir novamente, é pra isso que existe a reeleição!

Revista Sunshine edição primavera (eu contribuí com texto e charge) - download aqui.

16 comentários:

  1. uhauhua Credo, Jaime... hauh Acho que vou entrar pra essa vida também. Tô com o pé e o joelho na lama, se não entrar na vida pública o que farei? Vou afundar mais e mais. Pô! Dá tranquilo pra tirar uns trocados como vereador ou quem sabe dePUTAdo. Eu pretendo fazer boas coisas para a população, boas iniciativas sairão de minha cabeça... Ah! Eu tbm são da população, não é mesmo? Coisas boas pra mim tbm, oras... rsrs

    Eu tava pensando... Se o Romário (que nem sabe qual partido pertence) e o Popó (que pra mim é novidade) será que eles vão fazer alguma coisa? Esquece... claro que não.

    E o que vc falou é verdade, meu amigo, estudar não é um verbo muito empregado. Tanta gente que não sabe (por não ter a oportunidade de saber) acabam se dando mal. Sério, pensa nas pessoas que tem como modelo apenas jogadores de futebol e pagodeiros. Nada contra eles, mas eu disse APENAS eles como modelos, como heróis? E os professores, jornalistas, engenheiros? É dificil tentar uma profissão dessas? A cabeça do pobre no Brasil foi feita para não mudar. POsso estar enganado, mas é isso que vejo ultimamente, pessoas que não mudam porque acreditam que não podem mudar. Isso aqui tá parecendo a Idade Média quando a sociedade não permitia transição de classes (de pobre para rico). Acho que o termo era mobilidade social... Ihh, não lembro mais. rsrs

    Bem, as pessoas em geral mesmo, vêem o mundo e seu país de formas erradas, ao invés de tentarem mudar acabam estagnados ou... entrando para a política, não com ideias, mas com a ideia de ganhar dinheiro...

    É o Brasil!

    Valeu!!!!!

    Abração!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Eh amigo a coisa aki não é mole não... Ou melhor, pra lee é né? A saida facil...

    O pior é que O POVO VOTA NELES !!!

    Então fazer o q???

    (Saudades de vc sumido!)

    Bjks

    ResponderExcluir
  3. A política brasileira está tão desprestigializada e desmoralizada que tais situações não nos deveriam ser surpreendentes. Não são raras as celebridades que buscam algo mais, seja mais 15 minutos de sucesso seja apenas usar de sua fama para tentar algo novo, na política.

    No cenário da política brasileira atual já não me importo com a estirpe dos próximos candidatos. Para mim, tanto faz entre um Romário e um Sarney, ambos possuem o mesmo grau de utilidade para a política. Ou melhor, Romário ainda se sai um pouco melhor por não ter se envolvido em nenhum escândalo político. Político, porque, fora desse âmbito, o "baixinho" já é craque em escândalos.

    Fiz uma postagem ontem sobre o mesmo fato em ANTENADO, Jaime.
    Grande abraço!

    http://antenar-se.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Grande Jaime!
    (o que ela quis dizer com grande? humm... peça ao dono do blog para te mostrar, minha filha! kkkkk...)

    Pois bem, Popó na política?

    Acho que os eleitores vão tomar no popô!

    E o que fazer de Romário, meu caro?
    Será que no mandato (caso ele venha a ser eleito para alguma coisa) a verba pública ficará tão presa quanto a língua dele?

    Na boa, um camarada que não paga a pensão alimentícia para os próprios rebentos, vai cuidar como do povo que o elegeu?

    Assim, muito na boa, se caras assim ganharem, eu quero que quem votou tome no cu, como aconteceu com os eleitores do finado Clô Hernandes, que Deus o tenha!

    Mas é aquela coisa, né?

    Gente cara-de-pau, despreparada está aí a anos. Simplesmente, a coisa agora está mais escancarada, é o que eu acho...

    Off post: Pois não é que as nossas postagens estão coladinhas?

    Não acho que o meu texto esteja a anos luz... diria que as postagens se encaixam, se completam. Um dia, ainda vamos fazer uma pela parceria literária! hehehehe...

    Kiso, bem grandão!
    ;)

    ResponderExcluir
  5. Em tempo: Excelente charge!

    Putz, que jumenta, precisa elogiar?

    Você já deve estar cansado de receber elogios pelo seu belo trabalho, né?

    hauhauahuhua...

    =D

    ResponderExcluir
  6. Oi Groo!
    ahhh me diverti com esse texto. Apesar de ter que chorar, né? A nossa política tá uma festa, até escrevi algo sobre hoje. As regalias que essa cambada tem, meu deus! Atrai ex-bbb, artista falido, cantor de pagode...Onde vamos parar?

    Beijos!
    Bia

    ResponderExcluir
  7. Oi Jaime!
    Ótimo texto!

    Vc resumiu muito bem de que forma alguém se torna um político em nosso país. E não precisa ser nenhum Romario ou Popó da vida. Figuras conhecidas e ilustres. Hoje em dia qualquer "pé de chinelo" pode se tornar um político. Basta se filiar a um partido, concorrer e tirar a sorte grande de ganhar.

    Eu mesma conheço alguns vizinhos e conhecidos que se candidataram a vereadores nas eleições de 2008. Se fosse juntar todos daria para encher o "Maracanã". Com alguns que tive a oportunidade de conversar e perguntar o motivo pelo qual estavam concorrendo, o discurso era o mesmo: "melhorar o ensino, a saúde, o saneamento básico, a infra estrutura de nossa cidade". Agora quando perguntava se saberiam explicar de que forma fariam isso, a conversa era outra: "depois que eu ganhar eu descubro". A grande maioria nem sabe o significado da palavra "política".

    Na verdade todos queriam resguardar seus futuros financeiros. Hoje a política se tornou uma fonte de renda para muitas pessoas. Devido as dificuldades econômicas que muitos atravessam, entrar nesse meio se tornou a solução. Trabalhar para que se ali poderemos conseguir dinheiro fácil, rápido e mordomias pelas quais nenhum trabahador sonha em ter.
    Quem não quer isto? Até eu, num momento de fraqueza, ja desejei entrar para a política e garantir meu futuro.


    Enfim, realidade triste e fiel de nossa política que vc descreveu de forma muito clara e coerente.

    Um abraço.
    Cintia Carvalho.
    PS. vc desenha muito bem, meu caro professor. Parabéns!!

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Romário e Popó?! Mas vem cá: os dois não andavam com as vidinhas meio enroladas? Um estava devendo até a alma e foi parar no xilindró por conta do não pagamento da pensão alimentícia à ex-senhora Romário... O outro tava com o nome envolvindo numa história de assassinato... Credo, como tudo é rápido nesse país!

    Agora, lamentável foi ver a gafe que o baixinho cometeu, logo no início de sua "vida política". Trocar PSB por PSDB é o mesmo que trocar Romário por Pelé! Uahahhahahaha!!!

    Clodovil, Túlio Maravilha, Frank Aguiar, Romário, Popó... e a próxima vai ser a Tati Quebra Barraco, acabei de ler aqui no jornal. Quem não lembra dessa moça que cantarolava aquela pérola "Eu não gosto de p*** pequeno"?! Imagina qual será a plataforma da dona...

    Uahahahhahahhaaaaaaaaaaaaaa!!!!

    É, eu até diria que isso é coisa de Brasil. Mas, como você bem lembrou o Reagan e Schwarzenegger, pelo visto, isso não é exclusividade nossa... Uahahhahahaaaaaaa!!!!


    Abração!

    ResponderExcluir
  10. Sabe que até entendo as fuguras que ingressam a politica, veja a Gretchen, nem para filme pornô a coitada servia mais, era preciso encontrar uma forma rápida, fácil, e nao pensante de ganhar dinheiro. Tcharãnn...Política.

    Mas sabe que eu gostaria de conhecer pessoalmente os 600 intelectuais que votaram na Gretchen. Sem falar da Rita Cadilac, isso é uma outra longa historia.
    Sinceramente. Quem se candidata é "pior" do quem quem vota?

    PS: Primeira vez aqui, adorei mto tudo isso, seguindo com certeza.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Eu senti vontade de morrer qdo soube que o Frank Aguiar ganhou as eleições.
    Eu já sabia que as pessoas eram burras, mas não imaginava que desceríamos tão baixo!
    Na boa...essa miséria toda existe em grande parte por culpa dos próprios miseráveis.

    Beijos!!!!

    ResponderExcluir
  12. se a gente pensar bem,imagine como seria se só artistas ,cantores jogadores de futebol,ex-bbbs fossem politicos?talvez ia ser bom pessoas que não entendem de roubar (espero)e como artistas eles iam fazer de tudo pra agradar os fãs

    ResponderExcluir
  13. Parabéns pela iniciativa do blog!
    Causa e propoe reflexoes!

    vou segui lo! abs

    ResponderExcluir
  14. Enquanto não houver Educação, essas coisas serão eleitas (se candidatar é direito deles, afinal...)
    Reagan e Schwarzenegger? Claro, o senso crítico minado não é privilégio nosso...É só observar a reação conservadora e doentia ao plano de saúde do Obama...
    BJS!

    ResponderExcluir
  15. Groo!

    Você esqueceu: tremenda injustiça, Agnaldo Timóteo (rs).... Em Sertãozinho interior de São Paulo tem o "Zezinho Atrapalhdo", começou fazendo publicidade de lojas vestido de palhaço com uma corneta na mão: Se elegeu por vários mandatos como vereaador daquela cidade. Esse não pode dizer que não é um Político Palhaço....Literalmente!!!

    Valeu, Abs.

    ResponderExcluir
  16. Groo,

    Obrigado por ter andado pela minha casa...

    Meu amigo, quanto à fatos não ha orgumentos, não tiro suas razões, ninguem como você para narrar com exatidão o que passa a "classe" que você pertence. Tenho lá minhas divergências com os possiveis desmandos com "o homem do campo". O que você viu, minha análise é num contexto geral, penso naquele velho jargão: Minhas virtudes, deve ou deveria cobrir meus defeitos". Acho que ouve avanços, e não quero pensar em retrocesso....

    Para não usar esse seu rico espaço com pensamentos meus, estou nas Entrelinhas!!!

    Valeu mesmo!

    Abs

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...