quinta-feira, abril 23, 2009

"Apagão" de professores

clique na imagem para ampliá-la
Meus parcos e corajosos leitores já perceberam que o tom deste blog muda quando o assunto é relacionado à educação. Isso porque este humilde blogueiro trata a educação com a seriedade que o assunto merece. Gostaria de ter o senso de humor de grandes especialistas do tema como Gustavinho Ioschpe, Cláudio Moura Castro e Gilberto Dimenstein, mas como não tenho esta verve humorística, espero que se contentem com meus pobres escritos com uma roupagem mais séria desta vez.

E é justamente pelo fato de não tratar a educação a sério que está causando um fenômeno interessante no estado da Bahia: a falta de professores no ensino fundamental e médio nas escolas, o que tem levado inclusive a manifestações de alunos nas ruas reivindicando este “pequeno detalhe” na sala de aula, o professor.

Tal situação não chega a ser uma novidade. Em 2007 o MEC já mostrava preocupação com um “apagão” de professores no ensino médio. Só na Bahia faltam 7,3 mil professores notadamente de disciplinas como Química, Física, Biologia e Matemática. O governo estadual ( que nada faz para tornar a profissão mais atrativa) já anunciou que utilizará professores temporários através de contratos por tempo de serviço.

Além do magistério não ser uma profissão atrativa por inúmeras questões (baixos salários para cargas horárias excessivas, violência nas escolas, precária infra-estrutura de trabalho, apenas para citar "alguns" exemplos) existe um descaso dos governos disfarçado sob marketing educacional, estatísticas e gastos equivocados.

O governo baiano adquiriu um recurso que à primeira vista parece ser interessante: a TV Pen-Drive. Adquiridos ao custo de R$ 38 milhões, os aparelhos – TV’s que permitem o uso de pen-drive para expor imagens, vídeos e áudio MP3 - já estão nas escolas, mas continuam nas caixas à espera de instalação em boa parte das escolas e, segundo a secretaria de educação, os professores serão capacitados para a utilização do recurso, que funciona com um pen-drive específico. Isso ainda não aconteceu.

Este é um bom exemplo de gasto equivocado até o momento. A questão não é adquirir aparelhos caros com tecnologia de ponta (é bom para o marketing político) e sim observar a estrutura das escolas para que tais aparelhos possam de fato ser úteis no processo de ensino e aprendizagem. Qual a vantagem de uma TV de custo elevado se a escola não tem professores, não tem estrutura elétrica adequada ou sequer materiais básicos para alunos e professores? Se é para passar imagens, música MP3 e alguns vídeos na TV, um simples CD de R$ 0,99 e um aparelho de DVD dos mais baratos atendem satisfatoriamente tais necessidades.

É a velha falácia de que a “tecnologia resolverá todos os problemas da educação”. Os laboratórios de informática de muitas escolas estão aí, mal utilizados ou servindo como depósito de carteiras e cadeiras velhas. Recurso tecnológico é importante, mas não é apenas isso que tornará a escola mais atraente para novos professores que queiram se aventurar (este é o termo) pelos rumos da educação. O chamado “apagão de professores” poderia ao menos chamar a atenção para este grave problema que só vem aumentando ano a ano e medidas para a revitalização do magistério poderiam ao menos surgir como perspectiva para atrair novos professores.

Mas no país em que certos governadores vão à justiça para impedir um piso salarial milionário de R$ 950 aos professores e em que nossos nobres dePUTAdos torram dinheiro público com passagens de avião para a amante, namorada, sogra e amigos, talvez seja mesmo melhor acabar logo com o magistério de vez. Afinal, o que basta hoje é saber fazer conta de mais e de menos: para os trabalhadores entenderem a subtração nos salários; para os políticos, a operação de adição nos já polpudos salários e vantagens. E, é claro, para os deputados é válida a disciplina de Geografia, afinal eles precisam saber onde fica Nova Iorque, Miami, Buenos Aires...

31 comentários:

  1. ai, nem me fale de situação da educação...tô prestes a tirar meu título de mestre... e sem perspectivas nem expectativas...

    ResponderExcluir
  2. Olha, fiz estágio em uma escola (não trabalho com educação, mas sabe como é, além do bacharelado eu poderia tirar o diploma de licenciatura, então aproveitei... nunca se sabe como será o futuro) e conheci uma professora que me surpreendeu. Se formou em uma faculdade pública renomada, fez mestrado e trabalhou no projeto Biota da Fapesp, ou seja, tinha tudo pra ser uma mega cientista. Não vieram as oportunidades certas a ela, agora leciona em TRÊS escolas diferentes, ganhando uma merreca e já foi ameaçada com arma e seguida na rua até sua casa por um aluno desregulado. Essa história é exclusiva dela? Creio que não. Enquanto isso, esses bando de zé ninguém que não sabem o que é esforço e nem vão ao trabalho ficam mamando uma nota todo mês. Revoltante. Essa farra era, com certeza, de conhecimento de todos os políticos, porém só tomaram uma atitude quanto a isso quando o caso veio à tona pela mídia e a sociedade fez pressão. Em 90% dos casos a mídia faz merda (vide caso Eloá e Sônia Abrahão usando o celular do sequestrador enquanto a polícia tentava ligar a ele para negociar - assassina fdp), porém graças a mídia algo parece estar sendo feito quanto ao assunto. Isso aí, vamos descobrir os podres e cobrar, pressionar esses políticos que só são empurrados pela barriga.

    Beijos,
    Stephany

    ResponderExcluir
  3. Só para apimentar o debate do teu (como sempre) excelente e oportuno texto:
    94% dos professores da rede pública do país são mulheres.
    Desses 94%, mais da metade está abaixo dos 30 anos.
    Dados que dizem MUUUUUUITA coisa, não?...
    BJS!

    ResponderExcluir
  4. Muito interessante seu texto. Infelizmente aqui no Brasil não se dá o valor que a educação merece. É uma vergonha como os professores são tratados em sala de aula, por isso não me assusta saber que está sobrando vagas. A violência e a falta de respeito por parte dos alunos é demais. Parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  5. Estou comentando pelo Voluntários em Ação.

    Não viveriamos sem professores mas eles são extremamente desvalorizados.

    Confere também: www.blogvoluntario.org.br

    ResponderExcluir
  6. A educação no Brasil é precária e, embora pais e alunos saibam disso, eles esperam sentado que as coisas mudem.

    Isso tem que partir do povo pois sabemos que não podemos esperar que os políticos mudem essa situação. Não é só votar consciente (o que poucos fazem), mas é cobrar, pressionar. Sabe essa pressão que nosso chefe faz na gente, deveríamos fazer nos políticos (nem que seja como uma válvula de escape para desestressar). Aliás, os políticos não se importam mesmo que a população seja pouco instruída afinal, foi o povão pouco instruído que o elegeu...

    ResponderExcluir
  7. Infelizmente isso não é só um problema baiano. Acho que é de todo o Brasil. Um leitor comentou no meu blog "enquanto eles gastam milhões com passagens os professores lutam por um piso irrisório de R$ 950,00"... lamentável... é tão bom ter educação...

    Parabéns por ter coesão. Um ótimo humorista deve saber a hora de falar sério.

    VIrei seguidor... se achar legal, dá uma passada no meu blog.

    Abs

    ResponderExcluir
  8. Pois eh,infelizmente,essa eh a dura realidade dos profissionais do magistério.Eu sou estudante de letras,trabalho a quase 4 anos em uma escola.As dificuldades são diarias,e nas particulares os salarios não são tão bons qts deveriam e o desrespeito q uma pequena,porém significante parte dos alunos tem cm os professores e funcionarios são horriveis.

    ResponderExcluir
  9. Groo,

    Texto super oportuno. Além das matérias que colocou, tem também "línguas estrangeiras". Aqui no interior [tbm na Bahia] que eu moro, têm escolas que não têm professor de língua estrangeira, que é exigido por lei.

    E quando se tem, é para aprender verb to be da 1ª série ao 3ª do ensino médio.
    Não sei porque o MEC anda fazendo exigências se o Estado não pode cumprir.

    [clichê]É dura a realidade do país...
    Além disso, tem a falta de coerência dos representantes, que já chega! Ninguém aguenta mais essa ladainha de séculos.


    Saudações
    Bom post!

    ResponderExcluir
  10. Texto muito bom como sempre! Educação é realmente assunto sério, e comentado por quem realmente está inserido na realidade escolar.
    Aqui no sul a situação é idêntica. A máteria, da qual me formei, não tem professores da área (artes). Mas, como ninguém dá importância para as artes, assumem os que não tem qualificação nessa área, ou nem tem essa matéria, como nas séries iniciais, em algumas escolas.

    ResponderExcluir
  11. E pensar que até agora eu era totalmente ignorante...
    O Brasil vai de mau a pior.
    E o que nós, cidadãos comuns, podemos fazer por ele? Muito pouco.
    Porém, façamos.

    Abraço, querido.

    ResponderExcluir
  12. Aqui em São Paulo isso tem ocorrido um pouco também, mas principalmente porque o professor é tão pouco valorizado. Para conseguir professores para as escolas localizadas na periferia foi preciso grandes aumentos de salário porque o pessoal não estava querendo ir mesmo. Espero que tudo isso também sirva para os alunos apreciarem um pouco mais seus professores!

    ResponderExcluir
  13. Caraca, Groo, esse seu post me fez pensar em tantas coisas...

    Primeiro: aqui no RIO também não é diferente. Praticamente todo mês, o governo abre contratação pra professor temporário. Putz, nunca vi tanta carência! Entra professor de janeiro a dezembro e mesmo assim... falta professor! Tô desconfiado que o povo tá correndo como o diabo da cruz do Magistério...

    Segundo: Amanhã, 24 de abril, ocorrerá a nível nacional, uma paralisação de 24 horas pela defesa do piso nacional pra Educação. Uma amiga levou hoje lá pra escola o panfleto, divulgando o movimento. Cara, eu sei que greve é um problema. Já fiz muito e sinceramente? Não vi praticamente resultado. Mas é um direito nosso! Aderir ou não aderir, é uma questão pessoal. Agora, o que me mata é aquele povinho que simplesmente fica em cima do muro, com medo de ficar mal com a direção - como se a direção também não fosse professor!

    Terceiro: não sei como é em terras baianas, mas aqui no RIO, existe uma praga chamada APROVAÇÃO AUTOMÁTICA! Não sei sua posição a respeito, mas, na minha pouca experiência de 11 anos dentro da Educação, só vejo o quadro piorar... Os alunos chegando ao final do Ensino Fundamental sem saber ler, escrever, contar. E meu pai dia desses mostrava a prova de Admissão ao Ginásio, com questões que fariam qualquer aluno de Pré-Vestibular com os cabelos em pé...

    Pois é, meu velho... C'est la vie...

    Abração!

    ResponderExcluir
  14. Desculpe invadir o seu espaço.
    Seus comentários sobre o filme estão muito bem feitos. Gostei mesmo.

    Infelizmente cheguei até aqui por outro motivo: um comentário seu em um post plagiado na cara-de-pau.
    Como sou a plagiada, estou divulgando alguém que merece ser desmascarado.

    http://vazionoespelho.blogspot.com/2009/01/o-filme-que-demorou-quatro-anos-para.html

    http://www.cenasdecinema.com/2008/06/o-magnata.html

    Um abraço e mais uma vez, desculpe-me

    ResponderExcluir
  15. Praticamente minha família inteira é contituída por professores... infelizmente nosso páis não os valorizam corretamente.


    Depois dê uma passada no meu blog MILHA TURVA
    Abração

    ResponderExcluir
  16. Aqui na Bahia está acontecendo um fato muito interessante: existem vários professores aprovados em concurso (ensino básico e superior) que não foram chamados mesmo com muitos alunos sem aula! Cabe na cabeça de quem uma coisa dessa?

    ResponderExcluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Adorei o seu comentário no meu post sobre educação e fico feliz que existam tantas pessoas que compartilham da mesma opinião. Gostei mais ainda da sua postura em relação a esse assunto que com certeza deve ser tratado da forma mais séria possível, pois não é brincando que nós vamos conseguir reconhecer e tratar de um problema tão grave quanto a situação da educação no Brasil. E falando sobre um assunto abordado no seu post, não seria melhor que o governo ao invés de gastar milhões em equipamentos e inovação tecnólogica, aumentasse o salário dos professores, lhes concedesse bonificações, qualificação adicional, cursos de extensão e etc...Como você mesmo disse , de que adianta ter uma tv que só pode ser usada com um pen drive específico (que chique hein?!), se você tem um aluno que simplesmente pode virar na cara do professor e tacar uma cadeira no valioso monitorzinho, porque acha isso simplesmnte uma besteira que não lhe valerá de nada????????????

    Aliás, os filhos dos políticos deveriam ser obrigados a estudar em escola pública pra ver o que é bom pra tosse!!!

    adorei seu blog....grande beijo!!!

    ResponderExcluir
  19. Oiii, tudo bem? Vim aqui pra agradecer o sue comentário no meu blog! Obrigada viu!

    Olha...a respeito do seu post, a Educação no Brasil tá uma droga! E esse problema não é só na Bahia...tá em todos os lugares praticamente!

    Isso é um assunto muito SÉRIO e deveria ser tratado de forma SÉRIA!

    Eu faço estágio em escola pública, e meo deos....aquilo é um caos sem fim! Sempre falta professor e os que estão lá estão COMPLETAMENTE DESANIMADOS com os alunos e por causa do péssimo salário e condições da escola.

    Bom...deixo aqui meu humilde recado...
    Muit bons seus posts, gostei muito do seu blog!
    beijinhos!

    ResponderExcluir
  20. Olá!

    Vim conhecer seu blog através do blog de minha irmã Viviane, do Deixa Fluir. Gostei muito da maneira como você vê a educação no Brasil hoje, de forma realista. O caso é muito sério e dá muito pano pra manga... Sou estudante de pedagogia e essas questões me interessam muito. Muito pertinente seu post. A educação hoje tem sido muito negligenciada. Os prejudicados? Todos nós! Os efeitos colaterais disso que acontece com a educação de nosso país afetam toda a sociedade. Os professores não têm incentivo de trabalhar e os alunos não têm motivação para continuar os estudos, ou de levá-los a sério. Os brasileiros estão com um nível de instrução muito baixo, e isso é preocupante! Mas como eu disse, esse é um assunto que dá muito pano pra manga...

    Voltarei, com certeza, pois o nível do blog é muito bom!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  21. É... A SITUAÇÃO É TERRÍVEL MESMO.
    SOU ESTUDANTE DE PEDAGOGIA E NO MOMENTO FAÇO ESTÁGIO EM UMA ESCOLA ESTADUAL, COM TURMA DE 4º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL. NO 1º DIA DE AULA FUI RECEBIDA COM UMA BOMBA NO PÁTIO NO HORÁRIO DA EDUCAÇÃO FÍSICA. NO 2º DIA, UM ALUNO ESTAVA SE MASTURBANDO NA ÚLTIMA CARTEIRA DA SALA E FICOU VISIVELMENTE IRRITADO QUANDO PERCEBEU QUE ESTAVA SENDO OBSERVADO POR MIM E ME MANDAVA SAIR INSISTENTEMENTE DA FUNDO DA SALA. NO 3º DIA, DUAS MENINAS SE ESFREGARAM E SE AGARRARAM NA SAÍDA PARA O RECREIO E DISSERAM QUE ERA SÓ BRINCADEIRINHA.
    BOM, OS ACONTECIMENTOS CITADOS SÃO APENAS PARA ILUSTRAR O POUCO QUE EU CONVIVI NA ESCOLA. IMAGINEM VOCÊS O ESTADO EMOCIONAL DA PROFESSORA DA TURMA CITADA. ELA É UMA PESSOA DE 54 ANOS, DESILUDIDA, COM UM CRUCIFIXO NO PEITO E MUITO GRITOS.
    AGORA PERGUNTO EU: QUEM DARÁ VALOR PARA ELA? A FAMÍLIA? NÃO, A FAMÍLIA ACREDITA QUE A ESCOLA TEM OBRIGAÇÃO DE EDUCAR, NO SENTIDO DE FORMAR CARÁTER E ENSINAR PRINCÍPIOS. E PARA MIM, SÃO APRENDIZADOS QUE JÁ TRAZEMOS DE NOSSAS RAÍZES.
    O MUNICÍPIO, O ESTADO, O GOVERNO FEDERAL? MUITO MENOS, POIS, PRECISAM CRIAR E RECRIAR LEIS QUE BENEFICIEM A PRÓPRIA ROBALHEIRA QUE ACONTECE DIARIAMENTE SOB NOSSO CANSAÇO E LUTA.
    ENFIM, ESTOU BEM FRUSTRADA COM MINHA ESCOLHA E INCLINADA A TENTAR UMA PEDAGOGIA PESSOAL ANTES DE ENCARAR UMA SALA DE AULA DEFINITIVAMENTE.

    ResponderExcluir
  22. OLÁ DE NOVO!

    MEU NOME É SIRLENE, E POSTEI ANÔNIMO NO COMENTÁRIO ACIMA PARA POSTAR MAIS RÁPIDO, DEPOIS ME CADASTRO DEVIDAMENTE.

    ABRAÇOS E PARABÉNS PELO BLOG.

    ResponderExcluir
  23. mais do que pertinente o tema do post...mais do que justa a grita a favor dos professores... concordo em tudo com vc em relação ao assunto exceto sua afeição pelo oportunista Dimenstein , canastrão de primeira... aquele abraço

    ResponderExcluir
  24. Cada vez fica mais evidente que o PT é bom de gogó, como executivo/gestor, na maioria dos casos, ou por falta de acessoramento ou por serem democratas de discursos, encontram-se meio perdidos, quando não ficam arrogantes e ditatoriais. A tecnológia na escola é uma excelente ferramenta, mas o importantante é o mestre, o professor, que fará com que o aluno aprenda e pensar, e usar todos os recursos didáticos a partir do livro, esta ferramenta insubstituível. Um abraço, Armando.

    ResponderExcluir
  25. é mesmo nimguem dá valor a professores

    Belo blog

    Dê uma passada lá no meu

    http://blogdopeus.blogspot.com/

    flw

    ResponderExcluir
  26. Muito interessante seu texto. Infelizmente aqui no Brasil não se dá o valor que a educação merece. É uma vergonha como os professores são tratados em sala de aula, por isso não me assusta saber que está sobrando vagas. A violência e a falta de respeito por parte dos alunos é demais. Parabéns pelo texto.
    [2]

    ResponderExcluir
  27. Querido amigo avassalador...
    Bem que voce me disse! Nossos posts tem muito em comum. Por isso, cada dia mais ficamos sem professores... já há poucos e em breve - nenhum!
    Ganhar mal para ser agredido fisica e psiquicamente é muito ...muito pra qualquer pessoa.

    ResponderExcluir
  28. Olá!

    Desculpe-me pela demora em comentar esta postagem. Estava na maior correria e sabe que eu não gosto de falar qualquer coisa, né?

    Então... legal seu blog, passe lá no meu!

    kkkkkkkkkk...

    Brincadeirinha querido, não faria uma 'marmota' dessas contigo!

    Então não me diga que você e os outros profissionais da educação andam jogados de lado nestas terras de meu Deus!

    Venha para o DF, professor, que eu te valorizo!

    (rs²... desculpe, não resisti!).

    Eu creio que, quase, tudo está acompanhando a evolução. O ensino não pode ficar de fora, né?

    Entretanto... tenho a ligeira impressão de que o ensino 'das antigas' era melhor.

    Recentemente fiquei sabendo de uma pesquisa (não me recordo onde foi feita) que aponta o regresso do desempenho estudantil comparando os jovens de hoje com as gerações passadas.

    Se antigamente havia apenas o quadro, o giz, o professor e os alunos, por que é que hoje, com tantas parafernálias, o resultado é tão ruim?

    Falta muito respeito, tanto por parte do governo quanto dos alunos para com os professores, sabe?

    Essa 'solução paliativa', que o governo arranjou dará certo até quando mesmo?

    Torço para que um dia, até os profissionais de contrato temporário, deixem esse povo na mão. Quem sabe assim o governo repense política de educação.

    Kiso!

    ResponderExcluir
  29. Detalhe: a Tv pen drive nem é lá essa Coca-cola toda. Na escola onde estagiei no ano passado, para ouvir o som da tv era necessário ficar pressionando o botão + do volume... Sem contar os demais detalhes...

    ResponderExcluir
  30. Posso dizer que em meu curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, poucos efetivam o magistério, a maioria sai ou para o Bacharelado ou tenta mais um vestibular, Biomedicina e Medicina mesmo, partem pra todo lugar: #partiudentrodoslaboratórios para pesquisas ou #partiupradentrodosmatos vendo plantinhas, aves, insetinhos e tals. Já ouvi tantos professores universitários dizendo q são 'obrigados' a lecionar a noite principalmente. Claro que tem as exceções, graças a Deus!!! Mas nem quem se habilita se habilita. Eh isso!

    ResponderExcluir
  31. Posso dizer que em meu curso de Licenciatura em Ciências Biológicas, poucos efetivam o magistério, a maioria sai ou para o Bacharelado ou tenta mais um vestibular, Biomedicina e Medicina mesmo, partem pra todo lugar: #partiudentrodoslaboratórios para pesquisas ou #partiupradentrodosmatos vendo plantinhas, aves, insetinhos e tals. Já ouvi tantos professores universitários dizendo q são 'obrigados' a lecionar a noite principalmente. Claro que tem as exceções, graças a Deus!!! Mas nem quem se habilita se habilita. Eh isso!

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails