quarta-feira, setembro 16, 2009

"Punheteiros do asfalto"

(sem estresse: clique na charge para visualizar melhor. E relaxe...)

De que forma você extravasa sua irritação no trânsito? Você xinga todo mundo, cola no carro da frente, irrita os outros com gestos obscenos, grita sozinho, disputa acirradamente com outro motorista um espaço na rua de 5 cm?

Tome cuidado, meu prezado leitor. Você pode ser um “punheteiro do asfalto”.

A definição não é minha. Partiu de uma vistosa (e como...digo, e como é vistosa!)garota que, ao relatar como procura suportar um trânsito cada vez mais carregado, saiu-se com esta. E justifica com a seguinte tese: “Esses homens todos sofrem de impotência. Olha só: no trânsito são todos apressadinhos, ignorantes e mal educados. Imagine nas preliminares e na hora de transar. Bando de punheteiros, é o que eles são, punheteiros do asfalto!”

Achou esta tese absurda? Até que não. Ela está certa: quando falamos em trânsito, lembramos do que? Tá, dos flanelinhas sacanas que cobram fortunas para deixarem seu carro intacto, meu patrão; mas lembramos principalmente de estresse ( or stress, if you speak english). E, caso você não saiba, o estresse não causa apenas nervosismo, dores de cabeça, alteração na pressão arterial, insônia e mais um monte de outras coisas; o estresse causa também impotência sexual.

Não é fácil manter a mente quieta e a espinha ereta diante de um trânsito caótico. Afinal, enquanto você dirige, o seu ilustre cérebro tem que processar cerca de 1300 informações visuais por minuto – e isso em um trânsito ameno; agora imagine isso Em uma cidade como São Paulo, que possui uma frota de 6 milhões de veículos e nos horários de pico ( eu falei pico) chega a ter em média 4 milhões de carros nas ruas.

É mole? Não, neste caso é duro, mesmo. Trânsito é Phoda. E não pensem, mocinhas, que estão livres dos males do estresse. Neste caso, no trânsito, o conselho é: fique fria, para esquentar os motores mais tarde, e não o contrário...se é que me entendem.

Portanto, ao invés de extravasar como os “punheteiros do asfalto” fazem, prefira ouvir uma música (nem que seja Ministry ou AC/DC), ache graça da cara que os manés fazem ao xingar os outros, enfim, procure não se enervar tanto. Ou então escolha: broxar ou engrossar...as estatísticas de 34 mil mortos ao ano no trânsito brasileiro.

Evite que o carro te deixe na mão, em vários sentidos.

Follow me on twitter: http://twitter.com/jaimeguimaraess
Fotolog: http://www.fotolog.com/jaimeguimaraes

27 comentários:

  1. Uaul...amei o "punheteiros do asfalto"...aqui em SP tá cheio deles! Também pudera...o trânsito aqui é coisa de outro mundo!
    A solução para amenizar esse problema? A melhoria no transporte público! ÓÓÓÓÓ...um mega plano de expansão do Metrô, CPTM e EMTU está previsto para 2010. O Governo do Estado de SP vai destinar nada mais do que 20 bilhões.
    O q uma Copa do Mundo não trás de benefícios né? Se não fosse esse evento...coitado dos paulistanos! Nem sei o q seria de nós!
    Amei o texto Jaime...ótimooooo!

    ResponderExcluir
  2. Amei a definição,deve ter muita gente sofrendo de impotência sexual na minha cidade então,pq nunca vi povo tão apressado,nem sinal vermelho eles tão respeitando.

    É difícil mesmo se manter tranquilo,qunado há um monte de mal educados no trânsito,ainda bem que nada mais me estressa...acho que vou viver mais...rs.

    Bjos!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Jaime!

    Adorei texto, parabéns! Realmente tem muita gente que sente prazer em ser sem educação no trânsito...isso é lamentável!

    O que mais gostei foi os links que vc colocou no decorrer do texto que complementam o post, além de uma homenagem muito bacana há um amigo nosso que é PHODA mesmo: um cara de muito talento, né!

    Abração,

    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Pois é, querido... há tantas pessoas esquentando os nervos nessa vida a fora que na hora de colocar 20 cm de nervo para funcionar... quem disse que dão conta?

    É a velha mania do povo de se preocupar com as coisas pequenas (ou grandes, depende do ponto de vista).

    Concordo, plenamente, com a teoria de que o caos das grandes cidades e a impotência sexual tem uma ligação com a frustração.

    Afinal, o camarada não se conforma em pensar que, enquanto convive com certas coisinhas miudas, ele tenha que olhar a grandeza de trinta quilômetros de congestionamento, é muita humilhação para uma só pessoa!

    rs...

    Aiaiaia...


    Esse papo todo me fez sentir vontade de dar uma... relaxada!

    Vou alí descansar.

    Kiso

    P.S.: Esta garota que você citou é muito sábia, hein?

    =)

    ResponderExcluir
  5. Não me extresso facil :D
    Mas conheço bastante gente que quase mata dirigindo.

    PS: Eu nem tenho idade pra dirigir.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Agora entende o meu cansaço, né?
    Descobri que a minha dor na coluna é de segurar o volante com toda força do mundo para o carro não andar um milimetro sequer fora do meu diminuto espaço na Radial, já que os corredores foram tomados pelos motoboys enfurecidos.
    Tomara que broxem todos.
    :P

    ResponderExcluir
  7. punheteiros do asfalto! que imaginação fértil nunca pensei nisso.
    Mas tbm concordo que essa expressão é valida!
    bom eu moro em Florianópolis e só vejo pela tv a situação do transito em São Paulo e me espanto!
    aqui já é ruim todo começo de tarde e final., imagino que ai é bem mais dificil aguentar sem xingar e fazer ''bobagens''.
    bom o jeito é se conter, uma música se não tiver com pressa ou atrasado é relaxante e deve dar muito certo, mesmo.

    beijo

    ResponderExcluir
  8. Eu penso (mas não revelo) coisas ainda mais pesadas sobre esses sujeitinhos...
    Espinha ereta, mente quieta...e o coração tranquilo; será que é aí que dificulta a coisa?...rsrsrsrs
    BJS!

    ResponderExcluir
  9. ahh causa sim!
    Impotência e stress muito ligados

    ResponderExcluir
  10. Groo!

    A personagem que te inspirou a fazer esta postagem, ou a dona da tal frase me encabula:

    Os tais adjetivos que ela usa para defenir "os apressados" não sei se é possivel aplicar tais métodos em pleno trânsito. A não ser que a própria, dona de certos dotes descesse do próprio carro e provocasse o dito cujo. E se for uma "baranga"? Acredito que não teria garanhão que reagiria (rs)

    Valeu pela postagem. como sempre, muita criativas...

    Abs

    ResponderExcluir
  11. Jaimão, meu velho, essa moça aí tá igual a mim... Fazendo analogias sexuais a torto e a direito. Gostei da dona! Será que não rolaria assim uma... uma apresentação?! Uahahhahahhaaaa!!!

    Bom, vamos lá. Nas grandes cidades, é impensável dissasociar a dupla trânsito-estresse. É meio goiabada e queijo branco, sabe? Um não existe sem o outro! E não adiantam rodízios, Cdzinho da Enya no som do carro, nem mantra indiano entoado na direção. Na primeira cortada você solta um "Não f*de" e lá vai todo aquele Nirvana por água abaixo...

    O fato é que o trânsito necessita de soluções urgentes e um grande investimento de políticas públicas no setor. Mas eu não quero pensar nisso, já que estou indo embora desse mundo. Na minha comunidade não haverá carros. Nem trânsitos. Só mulheres peladas andando em cima de cavalos brancos.

    Namastê, Jaimão! E se dirigir, não beba!

    Uahahhahaaaaaaaaaaa!!!!

    ResponderExcluir
  12. Cumé o trânsito aí em Salvadô? Por que há aquela lenda de que o baiano é naturalmente zen. Fico imaginando briga de trânsito nessas bandas:

    "Mas tu me cortou, meu rei..."

    "Aff, cortei nada! Tu que não indicou que ia entrar à direita..."

    Uahahahhaaaaaaaaa!!!

    E tu, meu velho? Sente saudade daqueles 6 milhões de veículos do caos... epa! Digo, trânsito de Sampa?!

    Uahahhahhaaaaaaaaaaaaaa!!!!

    Abração!

    ResponderExcluir
  13. tempinho sem passar por aqui mas vamo que vamo... pow esse lance ai é um lance complicado... as vezes parece que nos transformamos atras de um volante... quantas vezes eu ja gritei sozinho, ja xinguei alguem, ja reclamei, mas ainda nao fiz gestos de baixo calão heheheh... mas aew blog como sempre gostoso de ler... valew

    http://eporaivaii.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  14. Oi Jaime!

    Amei seu texto! Engraçado, informativo, leve, descontraído e com uma pitadinha, digamos assim de “sexo” para relaxar, claro. A sua amiga definiu de maneira super descontraída e na base da sacanagem um fato que realmente nos deixam “nervosos e irritados” diariamente.

    Eu que o diga. Todos os dias, de 2ª a 6ª pego um baita trânsito para chegar ao meu trabalho.
    Tenho de sair 2 horas antes de meu horário para “chegar no horário”. E detalhe, trabalho pertinho de minha casa. Rotina diária, cansativa e desgastante. Não somente minha, mas, da maioria da população. Realmente, não tem como ficarmos calmos mediante o caos do trânsito. Não tem como. Até eu que sou calma, perco as estribeiras e acabo às vezes soltando um palavrão.

    E não adianta fazerem propaganda para não sair de casa com seu carro e ir de ônibus. Fazer rodízio, etc e tal. Isso não resolve. O que precisa ser feito, urgentemente, por parte de nossos governantes é tomarem uma atitude a curto prazo para resolver um problema sério que se agrava a cada dia. Senão num prazo máximo 15anos, não conseguiremos mais andar de carro ou de ônibus em nossas ruas.

    Bem quanto a mim, para não pirar e me stressar, a solução que encontrei foi simples e barata: “ler e escutar uma boa música”, afinal é para isso que servem os “super modernos celulares” né.

    Um abraço.
    Cintia Carvalho

    ResponderExcluir
  15. Nossa,muito engraçada essa definição.
    E eu concordo plenamente, mas não posso negar que o caos no trânsito está tão grande que tem afetado inclusive quem não dirige, como os passageiros dos ônibus e os pedestres que tem sido cada vez mais desrespeitados por esse motoristas seqüelados e estressados, e muito provavelmente brochas.

    Por isso eu digo, se não é longe vá a pé ou de bicicleta, pelo menos nesse caso, se você perder as estribeiras com um motorista doido desses ai, fica mais fácil de fugir e não ser atropelado por vingança...kkkkkkkkkkkk....bjs

    ResponderExcluir
  16. Tem um selo para você no meu blog!
    http://sarapateldecoruja.blogspot.com/2009/09/premio-pelo-esforco-pessoal.html
    Bjo!

    ResponderExcluir
  17. É Jaime... Trânsito é PHodástico (aprendi com a Nat huauh). Aqui no RJ, quando a ponte Rio-Niterói está engarrafada é algo irritante, vc não vê a hora de sair dali, mas aquela ponte é gigantesca. Nunca termina num dia de maior tráfego (eu disse tráfego). Moro no Rio, sabe como é. As pessoas confundem as palavras rsr. Bem, o stress é o mal do século sim, ou o mal de todos os séculos. A vida melhorou bastante, mas o ser humano foi se tornando um animal tão complexo que é impossível entendê-lo. Ele cria uma quantidade absurda de subdivisões que aos poucos vão criando mais e mais e eu, aonde me encaixo? Sei lá... bem eu tenho umas sugestões, afinal, é melhor se encaixar em algum lugar do que ficar na mão hauhuh Bem, o que eu ia dizendo? Ah! Lembrei... O povo não sabe que com o carro (um facilitador da vida moderna) tbm cria transtornos. Se as pessoas tivessem o mínimo de senso usariam os ônibus (lógico se fossem bons tbm ) e teríamos menos pessoas dirigindo os carros e menos acidentes. E a pessoa que leva 3 ou 4 horas pra chegar em casa do trabalho só pode estar estressado se vontade nem de fzer auto saliências ou as matsubaras rs Sério, isso é questão de saúde pública, a cabeça boa (ambas rs) é um bem coletivo e naõ só individual.


    Abração, Jaime!!!

    Valeu!!!

    ResponderExcluir
  18. É,gente mal comida e que não come é assim mesmo,rsss!

    Um beijo!!

    ResponderExcluir
  19. Ah! E fazer "sacanági" no asfalto é bom demais,hahaha!

    ResponderExcluir
  20. hahah Jaime mais esta!! Adorei o novo termo e tb concordo em partes...

    bjos saudades daqui!

    ResponderExcluir
  21. O homem tenta criar alternativas para o trânsito caótico das grandes cidades e medidas para promover o trânsito seguro, mas, ao que parece, são meros paliativos. Cada vez mais carros se veem nas ruas, quilômetros de congestionamento se vê em algumas cidades, as estatísticas de acidentes e mortes em virtude do trânsito só crescem.

    Aqui no ES, em Vitória o morador ou trabalhador já vêm experimentando experiências amargas com o trânsito. Nos horários de pico, o trânsito não flui. E o problema é: a cidade não é tão grande quanto SP e tende a não suportar o transbordamento de carros nas vias. O que isso traz: muito estresse para motoristas e trabalho para os políticos resolverem nossos problemas.

    Abraços, Jaime!

    ResponderExcluir
  22. e com stress dá ainda para ser punheteiro :-)

    ResponderExcluir
  23. P.S.: suas charges estão cada vez melhores, sabia?

    Kiso

    ResponderExcluir
  24. Aí, o cara, para desestressar ainda para no boteco, enche a cara, corre e coloca pessoas em risco. Está 100% garantida a brochada. hahaha! Ótima. Paz e bem. Desculpe a demora, é que toda vez que tento abrir a pág. de comentários dá biziu! Abração, paz e bem.

    ResponderExcluir
  25. E aí, Jaime, como andas?
    Vi o link pra esse texto lá no blog da Joicy e concordo totalmente contigo.
    O pessoal que perde a noção no trânsito é porque tem seríssimos problemas em outra área, e acaba descontando em quem não tem nada com isso.
    E isso não é teoria não, é a pura verdade, infelizmente.
    Abraço, Jaime.

    ResponderExcluir
  26. Jaiminho, precisamos divulgar mais essa postagem... vai que a "machaiada" se conscientiza, nem que seja pelo medo!! hahahahahh

    Aiaiai... estou rindo litros aqui!

    Vc é um danaaaaaaaado. Adoooro seu bom humor!

    bjks JoicySorciere => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails