quarta-feira, outubro 15, 2008

15 de Outubro - Dia do professor. Vale a pena?


Um velho amigo me perguntou:
- Groo, meu chapa, diz aí: vale a pena ser professor neste país?

É de se pensar um pouco antes de responder. Há colegas que respondem na bucha: não, não vale. Outros respondem que amam a profissão. E há os que dizem “ter lá suas vantagens”.

Como se vê, não há um consenso, embora cada um tenha seus motivos.

- Não enrola, Groo. Vou facilitar pra você: quais são os motivos que valem a pena para ser professor e quais os motivos que não valem a pena?

Ah, essa lei seca! Antes, com a cerveja correndo solta nas mesas, meu amigo falava sobre mulheres, futebol e rock n’roll, não necessariamente nesta ordem. Agora, com suco de uva e água de coco, é dado a filosofias e papos cabeça!

Bem, vamos lá. Por que não vale a pena ser professor? Poderia citar alguns motivos...péssimas condições de trabalho é apenas um destes motivos. Apesar de determinados "especialistas em educação" acharem que as escolas públicas brasileiras têm boa infra-estrutura, não é bem o que acontece. Não é raro que professores banquem do próprio bolso o material para o seu trabalho e ainda encontramos comunidades que dão aquela força em mutirões de limpeza e até reformas. Se depender dos governos, as escolas permanecem do jeito que estão.

O que mais? Baixo salário é um motivo clássico. Não são poucos os professores que possuem carga horária semanal de 60 horas ( isso: manhã, tarde e noite trabalhando. Às vezes as madrugadas, também). Ao contrário do que muitos “especialistas em educação” pensam, tal carga horária não é propriamente pelo prazer de ensinar: é o jeito que se tem para levar uma vida razoável e não deixar faltar nada em casa. Mas já reparou como há escassez de professores principalmente de matemática e química? E os cursos de licenciatura não têm lá grande procura...

Nossa, tem outros tantos motivos ruins...alguém falou em alunos. Há quem diga que os alunos são grandes "problemas", mas não é verdade. Conflitos em sala de aula sempre existiram, em maior ou menor escala e estes são resolvidos; infelizmente há pessoas problemáticas que agridem, humilham e desprezam os professores - e isso ocorre tanto na escola pública como na particular. Na escola particular, o cliente sempre tem razão; na rede pública "tudo pode". Agressões verbais a professores se constituem em problemas "comuns", infelizmente, nas escolas.





Problemão mesmo é o que temos nas secretarias de educação e governantes. A Educação não pode e nem deve ficar restrita a gabinetes e burocracias tolas e que não consideram as diversidades (e realidades) das escolas. O discurso de "educação é fundamental" precisa sair do verbal e do plano das ideias e chegar aos mais interessados: alunos, professores, gestores. E olha que eu ainda nem falei das doenças ocupacionais que...

- Groo, meu velho, você só fala em coisa ruim, cara! E como fala! Aposto que vai escrever aquele monte de palavra no blog pra ninguém ler! Blog com texto longo ninguém lê, rapaz!

- Mas...você perguntou sobre ser professor e se vale a pena, né?
- Pô, depois do que você descreveu, já sei a resposta: é um não bem grande.
- Eu ainda não terminei. Não falei dos bons motivos para ser professor.
- E tem? Não, né? Diante desse quadro de horror que você pintou...

Mas eu iria dar bons motivos para o sujeito ser professor. No entanto, prefiro citar apenas um motivo que eu acho emblemático. 

Leciono inglês em uma escola pública localizada na periferia de Salvador. À noite. O bairro é considerado “perigoso”, mas nunca me aconteceu nada além de um risco na porta do carro e um aluno bêbado que me chamou de “abestalhado”. Mas riscos em carros de professores são comuns. Carro de professor sem risco é porque é novo e está em férias escolares, assim costumam dizer.

Então, onde eu estava? Na escola, pra variar. Pois é. Leciono inglês para uma turma de EJA ( Educação de Jovens e Adultos). A maior parte dos alunos tem mais de 40 anos. Tem aluna com idade para ser minha avó, imaginem o esforço e a força de vontade destes alunos. 

São pessoas muito humildes e estavam todos receosos em aprender inglês. Os mais velhos eram categóricos: “Isso é coisa pra jovem que tem a cabeça boa ainda”, “não vou conseguir. Se nem português eu falo, que dirá ingreis ( É. é assim que a disciplina “Inglês” é conhecida...). As falas eram preocupantes, porém demonstravam insegurança e não falta de vontade - muitas vezes esta confusão é feita. 

Então meu primeiro trabalho foi mostrar a eles que a língua inglesa está presente em seu cotidiano. Shopping center, DVD, CD, Diet, Light...

“Professor, é verdade, tem muita coisa mesmo escrita em inglês e a gente compra ...”

...e após esta etapa, alguns greetings: “Good evening!”, “Good night”, música dos Beatles ( you say goodbye and I say hello), os alunos ávidos em aprender, mostrando muita curiosidade e vontade em estar na escola. Todas as aulas tinha alguma “novidade”. “Where are you from, teacher?” Sim, eles estavam aprendendo...devagar, com muita dificuldade, mas aprendendo.

Ora, foi numa dessas aulas, que dona M, 58 anos, levantou a voz na sala e disse:

- Professor, eu sempre tive vontade de aprender inglês porque eu gosto muito dessas músicas em inglês sabe? E eu digo que hoje, com muita dificuldade, estou realizando esse sonho. E eu agradeço primeiro a Deus e agora ao senhor por esta oportunidade.

Portanto, eis aí um único motivo que me faz dizer que ainda vale a pena ser professor...embora uma manifestação como esta seja cada vez mais rara. Mas é por ser rara, difícil de se ouvir é que torna especial. E certamente, meu caro, levarei essas palavras pelo resto da vida. Não enche barriga, não paga minhas contas e não compra minhas HQ’s do Tex Willer, mas faz um bem danado ao coração!

- Então, meu caro Groo, vamos nós brindar com mais suco de uva...que faz bem ao coração! Dizer “um feliz dia do professor” é forçar a barra?

De maneira nenhuma, meu velho...de maneira nenhuma. Saúde!

5 comentários:

  1. Groo.
    Meu carro não está riscado. Ainda.
    :P
    Tenho alunos que não gostam muito de mim, mas tenho aqueles que me param nos corredores para dar um abraço, mandam e-mails, sentem saudade de verdade. Aqueles que riem das minhas piadas sem graça em sala ou que fazem bagunça fora de hora (falar nisso, eu mesma faço bagunça). Adoro sala cheia.

    Sou amiga de alguns de alguns dos meus melhores professores. Que hoje, são colegas de trabalho.
    Tenho alunos que hoje ganham muito muito mais que eu (o que não é lá muito difícil), alunos que já sairam em jornais fora do país, e aqueles que simplesmente ainda não entenderam para que vieram ao mundo.
    Eu mesma ainda sou aluna. Da vida e em breve, do doutorado.
    E, em terapia, ontem, me peguei dizendo que não quero, de novo, cargo administrativo, que não quero nada além do que já tenho, porque em sala de aula, sou feliz. Porque esse é o meu caminho, é a missão que escolhi quando ainda mal sabia ler e escrever.
    Somos todos aprendizes e mestres.
    E, eu ainda sou paga pra isso.
    Vale sim, Groo.
    Vale a pena.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Feliz dia do Professor, então. a melhor parte da profissão é a não rotina, cada dia é melhor que o outro, sempre diferente. A convivência com a molecada é sempre alegre, mesmo na hora dos esporros. Acho que vale muito a pena.
    Hoje meu dentista é ex-aluno, se precisar de advogado (bate na madeira), tenho vários ex-alunos a quem recorrer, engenheiros, executivos... Só em vê-los bem encaminhados já faz valer a pena o salário baixo e as condições nem sempre agradáveis. É bom demais!

    ResponderExcluir
  3. É o participar da vida deles, o que cada vez acontece mais, que faz nossa profissão ser tão intrigante, estafante e especial, pois como disse bem o colega aí de cima "cada dia é melhor que o outro". Um Feliz Dia dos Professores para todos que se encontram nesta profissão e que os dias de vocês sejam repletos de sabedoria e humildade....
    Parabéns a você também groo, pelo texto bem escrito e por ser também "Professor" (Sofredor).......rsrsrsrs.........grande abraço....

    ResponderExcluir
  4. Então.
    Eu escrevi um texto sobre professor e o entitulei "Pixação". Eu literalmente - pixo - os profissionais que nesse país acho que deveriam se portar como sacerdotes. Acredito mesmo que a culpa de tudo de errado hoje é do professor e que se não for reavaliado os profissionais, amanhã estaremos beemmmmmmm pior.
    Não sabia que era professor. Que mancada. Espero que eu ainda tenha chance, discordar é essencial ao intelecto, hahahahahahaha.

    Beijinhos, Groo.

    ResponderExcluir
  5. Ser professor realmente não vale a pena, principalmente na ed. infantil...Além do salário ser um absurdo(qualquer um ganha mais que um professor)muitos acabam com diversos problemas de saúde como depressão, síndrome do pânico entre outras coisas.Realmente admiro quem tem amor pela profissão mas infelizmente amor não enche minha barriga!!!É muito triste saber que vc passou anos estudando para se formar e ter um ensino superior e ao final desse processo que não é fácil vc receber um salário de 800,00 ou 900,00 reais!

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails