quarta-feira, janeiro 15, 2014

Os livros de 2013


Foto: arquivo pessoal de Jaime Guimarães.
Como eu costumo dizer, "antes tarde do que muito tarde", então aqui vai a minha tradicional listinha de livros preferidos ao longo de 2013. A listinha não se propõe a realizar resenhas mais aprofundadas, e sim um breve comentário sobre as leituras no ano que passou. 


Mestre e a Margarida – Mikail Bulgakóv, editora Alfaguara.
O diabo e sua corte chegam a Moscou e essa turminha vai aprontar mil e uma maldades. Lembra a Sessão da Tarde, mas trata-se de um livro escrito durante as décadas de 20 e 30 na então União Soviética dominada por Stálin. Bulgakóv satiriza a classe intelectual, os artistas e a burocracia soviética em uma obra ágil, divertida e extremamente criativa – a história revista de Pôncio Pilatos (um “livro dentro do livro”) e cenas que remetem a “Fausto”, de Goethe (não à toa temos uma Margarida) são apenas alguns exemplos desta obra deliciosa em pouco mais de 400 páginas e da qual recomendo entusiasticamente. 



O homem do castelo alto – Phillip K. Dick, editora Verus.
Faça um seguinte exercício de ficção: imagine que o desfecho da Segunda Guerra Mundial tenha sido bem diferente, com a vitória da Alemanha nazista, do império japonês e da Itália fascista. É isso o que propõe Phillip K. Dick nesta obra instigante onde a realidade é contestada o tempo todo – na trama, um autor escreve um livro onde a história como conhecemos a partir da II Guerra é a ficção. Quem assistiu e gostou de filmes como “O vingador do Futuro”, “Minority Report” e “Blade Runner”, também vai gostar deste livro: os filmes citados foram inspirados em obras de Phillip K. Dick. 



V de Vingança – Allan Moore e David Lloyd, Editora Panini.
Foi uma releitura obrigatória durante o período das grandes manifestações no Brasil em Junho de 2013. As pessoas que saíam às ruas com máscaras de Guy Fawkles, a personagem principal de “V de Vingança”, relembraram essa História de Quadrinhos escrita por Allan Moore e desenhada por David Lloyd. A obra é uma distopia: a Inglaterra é governada por um regime fascista e autoritário, com a cassação de direitos individuais e manipulação da informação. Política, filosofia, arte, cultura, literatura, sociologia, anarquismo: “V de Vingança” traz tudo isso. O filme, lançado em 2006, é muito bom – mas a HQ é extraordinária!



História Universal da Infâmia – Jorge Luís Borges, editora Companhia das Letras.
Segundo as próprias palavras do escritor argentino, a compilação de contos deste livro que não chega a 100 páginas trata-se de “irresponsável brincadeira de um tímido que não se animou a escrever contos e que se distraiu falsificando e deturpando (sem justificativa estética uma vez ou outra) histórias alheias.” E como toda brincadeira, o resultado é diversão pura: uma coletânea de breves contos com biografias de trambiqueiros, piratas, assassinos e outros infames. E, claro, com toda a genialidade literária de Borges.   

Os filhos dos dias  - Eduardo Galeano, editora L&PM.
Neste livro do uruguaio Eduardo Galeano, autor de “Veias abertas da América Latina”, encontramos 365 histórias – uma para cada dia do ano, em formato de calendário. Quem já conhece o estilo de Galeano sabe o que vai encontrar: relatos jornalísticos, história, manifestos, poesia em textos agéis e objetivos, mas com o olhar sensível que caracteriza o escritor uruguaio. E tem assunto para todos os gostos: política, futebol, religião, economia, amor, humor, etc. Uma obra que reserva uma surpresa a cada dia do ano – ou melhor, a cada página virada. 

A trégua – Mario Benedetti, editora Alfaguara.
Martín Santomé está prestes a completar 50 anos e a poucos meses da aposentadoria. Viúvo e morando com os três filhos já adultos, leva uma vida rotineira no estilo casa-trabalho-casa. Até o dia em que conhece Laura Avellaneda, funcionária do escritório onde trabalha e muito mais jovem. E assim redescobre o amor. À primeira vista um romance como tantos outros por aí, mas o uruguaio Benedetti criou uma obra-prima: escrito em forma de diário, o livro traz reflexões sobre a passagem do tempo, inseguranças, relacionamentos e religião. Impossível terminar sua leitura e permanecer impassível: é um livro que mexe com os sentimentos. E o final é tocante.  

Sidarta – Hermann Hesse, editora BestBolso.
Este livro já mereceu uma postagem aqui no blog porque é uma obra que eu classifiquei como maravilhosa! Basicamente, o livro conta a história de um homem em busca da iluminação espiritual, da paz interior e serenidade. Em pouco mais de 100 páginas temos uma história muito bonita e simples da trajetória da personagem Sidarta. Leia mais sobre este livro no texto publicado em Abril de 2013 clicando AQUI

Como mudar o mundo – John-Paul Flintoff, editora Objetiva.
Um livro com este título pretensioso e encontrado na seção de autoajuda faria muita gente torcer o nariz imediatamente e descartá-lo. Uma pena, pois perderiam um livro bastante inspirador sobre ações aparentemente pequenas e realizadas por pessoas “comuns”, mas que podem mudar a vida de muitas pessoas – ou até mesmo o mundo, por que não? A obra faz parte do projeto “The school of life”, criado pelo filósofo e escritor suíço Alain de Botton em 2008 e promove cursos, workshops e encontros sobre vários temas – filosofia, psicologia, artes, literatura.

Pulp Head – John Jeremiah Sullivan, editora Companhia das Letras.
Uma bela surpresa no ano de 2013 foi este livro de John Jeremiah Sullivan, que até então era um ilustre desconhecido para mim. O ritmo de sua escrita e a variedade dos temas tratados – desde estrelas como Michael Jackson e Axl Rose, passando por reality shows, séries de TV, o furacão Katrina e cavernas nos cafundós dos Estados Unidos – torna a leitura de seus ensaios uma experiência muito agradável, como se estivéssemos lendo um conto ou novela. Mesmo que o leitor não tenha afinidade com os temas que Sullivan aborda, ele é “fisgado” pelo seu ótimo texto. 

Um 2014 com ótimas leituras para todos! 

14 comentários:

  1. Adorei as dicas! Desses, só li "O Homem do Castelo Alto"! bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembro de "O Homem do Castelo Alto" em suas referências, Cris! Bjs!

      Excluir
  2. ei Jaime, bacana demais as dicas. Acho que vou roubar a sua ideia e publicar algo parecido no meu blog rsrsrsrs Valeu e obrigada! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fique à vontade, Adriana! Quero ler suas dicas literárias! :)

      Excluir
  3. Obrigada por compartilhar suas leituras com os leitores do blog.Um excelente resumo das obras.Já deu vontade de ler.Parabéns!
    Vou colocar na minha lista de leituras para 2014,os livros 'Os filhos dos dias' e 'Sidarta' - livro este,que gerou lindamente um post.

    Beijão!Dani.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito grato, Dani, por sua visita e comentário. Sim, "Sidarta" é um livro maravilhoso, gostei bastante! Beijo!

      Excluir
  4. Jaiminho,
    excelente postagem que serve como dicas também. E dicas em literatura, vindas de ti, são sempre verificáveis. :)

    Por incrível que possa parecer, não li "Trégua", do Benedetti, esse grande imortal da literatura platina, e agora, lendo tua pequena resenha, fiquei com muita vontade. E seria o livro que eu priorizaria desses que você colocou, pois me identifico com o autor.
    Em segundo lugar, também o outro uruguaio que também me identifico e fiquei curiosa a respeito desse livro também, no entanto, estou relendo o "as veias abertas...", que infelizmente, tenho em português, não em espanhol.

    Beijos e ótimos dias!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cissinha, leia este livro de Benedetti e prepare-se para uma série de reflexões sobre a vida e a passagem do tempo. É ótimo! E Galeano sempre é uma ótima pedida! Beijos!

      Excluir
  5. Olá, Jaime.
    Ótimas dicas, destes, só li V de Vingança, que segundo Fábio Ochôa, Alan Moore disse que todas as pistas para se descobrir a identidade de V estão na hq (um dos muitos motivos de Moore ter detestado o filme é que nele é mostrado V como homem, o que em nenhum momento da hq é mostrado isso), se bem que diante de todo o conteúdo sócio-político da obra, isso meio que fica sem importância.
    Eduardo Galeano e Jorge Luís Borges são dois autores que ando querendo ler faz tempo e tenho que fazer isso logo.
    Abraço e um bom 2014 pra ti, Jaime.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Jacques! Boa observação esta sobre a identidade de V - concordo que diante do conteúdo da obra, isso é o de menos, realmente. E este livro do Borges eu gostei bastante, creio que você também vai apreciar! Um abraço, Jaques, e ótimo 2014!

      Excluir
  6. Legal a lista! Confesso que não li nenhum desses livros, mas gostaria de ler a HQ V de Vingança :-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma ótima HQ, Fernanda, certamente você iria gostar muito! :)

      Excluir
  7. Adorei A TRÉGUA.
    Vou dar uma procurada nesse título. Gosto de histórias de renovação e superação!

    Boas leituras essas hein?! Parabéns! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Camila! :) Creio que você vai gostar de "A trégua", embora o final não seja propriamente..." feliz". rs

      Excluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails