domingo, abril 22, 2012

Paralisia do sono


Tentei gritar, e meus lábios e minha língua seca moveram-se convulsivamente, em comum tentativa, mas nenhuma voz saiu dos cavernosos pulmões, que, como oprimidos sob o peso de alguma esmagadora montanha, arfavam e palpitavam com o coração a cada trabalhosa e penosa respiração.
           Edgar Allan Poe – O enterramento prematuro

Era uma noite agradável e eu estava deitado na rede, em uma varanda no prédio onde moro. Estava pegando no sono quando ouvi vozes - pensei que eram os vizinhos, mas eram vozes sussurradas, como se alguém estivesse falando próximo aos meus ouvidos. Eu não conseguia distinguir o que estavam falando, mas eram vozes de crianças – primeiro umas duas e logo depois as vozes eram adultas, como se fossem proferidas por um grupo. Não distinguia uma palavra sequer, mas fui tomado por um terror inexplicável: tentei sair da rede, mas não conseguia mesmo erguer os braços. Estava inerte, sem conseguir me mexer e, sem que eu fizesse nenhum esforço, a rede começa a balançar – e balançar mais e mais, a ponto de meu corpo quase bater na parede ou, pior, ser jogado da varanda alguns metros abaixo; as vozes eram cada vez mais intensas e eu tentava gritar por socorro ou que ao menos parassem de gritar em meus ouvidos e repentinamente senti que estava “subindo”, ou seja, eu estava “levitando” quando a rede finalmente parou de balançar. Abri um dos olhos: nada havia mudado, eu ainda estava ao mesmo nível, a rede nunca balançara e a madrugada era silenciosa. Mas ainda não conseguia mexer ao menos as pernas e fechei o olho novamente; senti uma vertigem e então desperto daquele estado entre o sono e a consciência. Alívio: já era capaz de movimentar os braços, as pernas e as mãos... e falar! Olhei ao redor e estava tudo absolutamente normal, como no momento em que deitei na rede.

Não se trata de uma obra de ficção ou de um trecho de conto de Poe, Ambrose Bierce ou H.P.Lovecraft: este é um relato do que realmente aconteceu comigo. Tive o que muitos chamam de “paralisia do sono”, um estado confuso – e assustador - entre o sono e a consciência. É muito curioso como o nosso cérebro funciona e nos prega peças: segundo descrição da wikipedia,

A paralisia do sono ocorre quando o cérebro acorda de um estado REM, mas a paralisia corporal persiste. Isto deixa a pessoa perfeitamente consciente, mas incapaz de se mover. Além disso, o estado pode ser acompanhado por alucinações hipnagógicas.”

Isso também é confirmado no livrinho que tenho por aqui, “Fique por dentro dos sonhos”, de Maeve Ennis e Jennifer Parker:

Um aspecto normal do sono REM é que o corpo fica imobilizado, para que a pessoa não possa agir nos sonhos. Durante a paralisia do sono, o corpo está paralisado e o cérebro, produzindo imagens de sonhos. As pessoas veem, ouvem e sentem coisas, mas não conseguem se mover, e sentem-se despertas. Uma sensação de terror com freqüência acompanha esse estado”.

Não é uma novidade para mim a paralisia do sono. Eu já senti o mesmo durante outras ocasiões e, claro, não é uma sensação agradável. Lembro de uma ocasião, quando criança, em que eu estava dormindo na casa de minha avó e de repente estava indo de encontro ao telhado, levitando pelo quarto; em outra ocasião vi alguns vultos em meu quarto e um deles parou ao meu lado, como se estivesse a me olhar com muita atenção. Em todas essas vezes tentei gritar por socorro, mas a voz não saía.  

Para minha felicidade nunca contei isso para ninguém (até agora)  pois desta forma sugeririam teses malucas – desde que eu estaria sendo abduzido por extraterrestres (a levitação), sendo sequestrado por alienígenas e até mesmo visitado por demônios, isso sem falar na “viagem astral”, em que a alma sai do corpo para dar um passeio por aí. Havia até mesmo uma crença de que antes de dormir deveríamos tomar um copo d´água para evitar que nossa alma ( ou o anjo da guarda) deixasse o corpo procurando saciar a sede - isso nos deixaria invulneráveis aos maus espíritos. 

A tese dos demônios é mais antiga e desde tempos medievais há relatos de freiras “visitadas por demônios” - os chamados “incubus”, espécie de demônios masculinos que forçavam as mulheres a manterem relações sexuais com eles; já a história com os extraterrestres é mais recente e Carl Sagan, em seu livro “O mundo assombrado pelos demônios”, relaciona a paralisia do sono com os famosos relatos de visitas dos ET´s:

Embora não seja bastante conhecida, uma síndrome psicológica comum, um tanto parecida com o rapto por alienígenas, é a chamada paralisia do sono. Muitas pessoas a experimentaram. (...) Pode-se passar por alucinações auditivas ou visuais – de pessoas, demônios, fantasmas, animais ou pássaros. No ambiente adequado, a experiência pode ter ‘toda a força e todo o impacto da realidade’, segundo Robert Baker, psicólogo da Universidade de Kentucy. (...) Baker afirma que esses distúrbios comuns do sono estão por trás de um grande número, se não da maioria, dos relatos de raptos por alienígenas.”

O que se recomenda nestes momentos? Manter a calma, o que reconheço ser muito difícil, pois a sensação é terrível e nada agradável. O que parece ser uma experiência mística, demoníaca ou extraterrestre é, na verdade, mais um dos mistérios do nosso cérebro. Como Hipócrates afirmara, no século V aC: “Deveria ser sabido que ele é a fonte do nosso prazer, alegria, riso e diversão, assim como nosso pesar, dor, ansiedade e lágrimas, e nenhum outro que não o cérebro. (...) É o cérebro também que é a sede da loucura e do delírio, dos medos e sustos que nos tomam, muitas vezes à noite, mas ás vezes também de dia”. 

43 comentários:

  1. Após mais de 1 mês em "férias de blogues", retorno com essa postagem. Um abraço a todos!

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Acredito que muita gente já tenha passado por isso. Nas vezes em que ocorreu comigo, sempre escutei vozes de adulto me chamando, falando diretamente comigo, vozes isoladas, que eu não conseguia compreender (vai ver os espíritos têm dificuldade de dicção hauhauaha piadinha infame :/ rs). Mas também é frequente acontecer de, depois desse estado de não conseguir se mover ou falar, eu acordar repentinamente e levantar como num pulo, ofegante ou até mesmo falando qualquer coisa como aconteceu na madrugada de ontem, rs. Mistérios do nosso cérebro, o fato é que em algumas ocasiões coincidiu com algum susto ou situação traumática que passei (uma das vezes foi na noite após ter feito minha primeira viagem de avião, um dos maiores medos que eu tinha e felizmente superei). Horrível é mesmo, e não dá pra manter a calma, ainda mais estando meio consciente e meio dormindo, rs. Acredito que nossa rotina estressante de trabalho e as preocupações do dia-a-dia motivem isso. Crescemos e os monstros em baixo da nossa cama vão tomando novas formas: trabalho, estresse, decepções amorosas e afins.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mari, eu não sei se tem algo a ver com algum trauma ou situação. É uma boa tese, vai saber. Acho que a neurociência ainda tem muito a descobrir sobre este nosso impressionante órgão, o cérebro. E sobre estes monstros, é verdade, eles estão sempre rondando...

      Excluir
  4. Oi Jaime
    Primeiramente, que bom que voltou, a Blogosfera agradece e nós também. Eu antes de ser diagnosticada como bipolar tinha sérios problemas com sono, procurei o Instituto do Sono, porque tinha pesadelos no qual saia correndo, até machuquei o joelho uma vez e o cotovelo outra vez, fiz até aquele exame que vc dorme na clínica com um monte de fios na cabeça, foi diagnosticado "terror noturno", mas eu não me dei bem com os remédios, depois que foi diagnosticado a bipolaridade, agora com os remédios e a terapia eu durmo igual a uma pedra. É muito ruim ter problemas com sono, eu sei, acredite.
    Bjos. e uma ótima semana.

    http://ashistoriasdeumabipolar.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Luciana! Obrigado! :) Tô tentando retornar. Pois é, quando eu era mais jovem tinha alguns problemas com insônia, pesadelos, etc...mas depois melhorei. Tanto que essas "paralisias do sono" acontecem de modo muito esporádico ultimamente. Também acho que terapia ajuda bastante.

      bjs e ótima semana!

      Excluir
  5. Em primeiro lugar, bem vindo de volta! Eeeeba!!!

    Sobre a postagem: mesmo sabendo que nosso cérebro produz tudo isso, não deixa de ser assustador. Nossa... quantas pessoas já não criaram teorias malucas por causa deste fato?
    Comigo não costuma acontecer, mas conheço familiares próximos que me relataram experiências semelhantes.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Marina! :)

      E bota assustador nisso! Coisas assim explicam certos "mitos e lendas" - bom, talvez nem todos, né? rs

      Excluir
  6. Oi Jaiminho,

    Feliz com a sua volta! Nunca tive transtornos maiores que insônia, mas compreendo pois tenho uma irmã que já passou por essa paralisia e ela falava dessa incerteza em se considerar que se estava dormindo ou acordada.

    Beijos e ótima semana!

    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Luluzinha! :)

      É uma sensação muito estranha mesmo.

      Bjs e ótima semana para você também!

      Excluir
  7. Jaime, agora vc está dando para filósofo, tô sabendo... XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixo essas coisas para os gregos da Grécia antiga, poeta Satoru! =D

      Excluir
  8. Eu já senti isso por mais de uma vez, mas sem as vozes..

    Vc conseguiu descrever muito bem. Alias achei mesmo que ra o trecho de alguma estoria. Eu nunca contei isso pra ninguém também ( vc foi o primeiro )..rs

    Mas eu achava que era uma especie de pesadelo.

    A gente não consegue se mobilizar. Nem se mover...é horrível..

    No meu caso eu espero...alguma coisa me ajuda a controlar..
    mas dá uma sensação de morte não dá?

    Bom retorno, boa semana..bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ma! É, é algo muito estranho. Talvez "console" um pouco saber que é coisa do nosso cérebro, mas mesmo assim...bem, sempre ficamos assustados ou alterados quando algo sai de nosso controle, não é?

      Pois é, o Grooeland virou confessionário para os problemas com a paralisia do sono rsrs

      Bjs! Obrigado, Ma! Pra você também!

      Excluir
  9. Jaiminho, sabe que to muito feliz por ver vc de volta, né seu LINDO? Adoro ler vc... sempre!

    Ah, que bizarro isso tudo, Jaime!? Digo isso pq já passei por situações desse tipo e nunca soube que nome se dava. Mas, em meu caso, não haviam as vozes ou vultos! Mas todo o resto eu senti... a sensação de querer gritar e não conseguir é a pior! É desesperador...

    Houve uma época, quando criança, que eu tinha medo de dormir! Aliás, medo não... o que eu sentia era pavor! Caramba, acho que é a primeira vez que falo sobre isso sem ter medo de que me chamem de doida. hahahahahaahahah

    A verdade é que o cérebro é mesmo, ainda, um grande mistério. Postagem esclarecedora.

    Beijãoooo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Joicy, SUA LINDA! =D

      Tô falando? O Grooeland virou confessionário para os problemas do sono hahahaha

      Eu lembro de umas crises quando criança também - mas eu via vultos e não conseguia gritar. Imagine o desespero. É terrível!

      Beijo!

      Excluir
  10. Boa noite, Jaime.
    Felizmente, nunca passei por isso, não.
    Assustador você se encontrar nessa situação e não poder fazer nada.
    Tenho este livro do Sagan, ele é simplesmente obrigatório.
    Acho que é perda de tempo querermos saber como funciona nosso cérebro já que, para podermos entendê-lo, temos de usar o próprio cérebro.
    Abraço, Jaime, e bem vindo de volta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Jacques!

      Ainda bem que você nunca passou por isso. Porque é o que está descrito no post. Não "recomendo" a ninguém rs

      Sim, é um grande livro este de Sagan!

      Obrigado, um abraço!

      Excluir
  11. Jaiminho,
    ótimo que você voltou!
    Post muito esclarecedor.
    Não me lembro de ter problemas com isso, até porque não durmo haha!
    Isso foi para descontrair..., mas, de uns tempos para cá, mais de 10 anos, consegui desenvolver um "acordar" quando estou num pesadelo. Por exemplo, digamos que no pesadelo tem um assassino me perseguindo, estou fugindo... e deixo rolar, quando o cara vai me pegar, acordo. Entendeu? Eu consigo me acordar.
    Conversando com um senhor que é médium, segundo ele, essa é uma espécie de mediunidade, quando você pode controlar o pesadelo.
    Já houve sonhos também em que conduzi a fala ou o as ações, do tipo, "agora quero que me apareça um restaurante e quero fazer uma refeição" e clic, a cena aparece e eu lá comendo... hahaha!
    Estranho...
    Post muito bom o seu.
    Beijinhos e te cuida, viu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cissinha,

      é a garota insônia quem fala! rsrs

      Caramba, como é isso de "controlar" o pesadelo? Acho que é o sonho ( ops!) de quase todo mundo. Então, a paralisia do sono tem um lance parecido: você SABE o que está acontecendo e TENTA controlar os eventos, mas simplesmente não consegue. Não consegue nem mesmo "acordar". É algo pra lá de assustador.

      hahahaha Eu queria ter uns sonhos dos quais eu conseguisse conduzir...tipo: "agora quero que me apareça a Luana Piovanni em nossa suíte exclusiva no hotel mais luxuoso - e se a Luana der os 'pitis' dela, eu troco pela Deborah Secco" hahahahaha Já pensou? Vou tentar! hahaha

      Obrigado, minha nêga. E te cuida também, viu?

      Beijinho!

      Excluir
  12. Isso acontece comigo direto e não posso dizer que estou acostumado.
    É uma sensação de pavor e impotência terríveis. O que mais assusta nem são as vozes duplicadas (estilo Emily Rose, ahah), mas a incapacidade de gritar (e não se tem o raciocínio exato do porquê se quer gritar) e não poder se mover.
    Já senti como se segurassem minha garganta. Realmente, é uma situação terrível, talvez por este motivo eu prefira curtir noites insones.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que horror Christian!!! Deve ser horrivel isso!

      Excluir
    2. Você de novo? Tá me stalkeando é? ahah.
      É sim Camila, é uma sensação bem ruim.

      Excluir
    3. Christian, é uma palavra adequada: impotência. A sensação é exatamente essa. Às vezes queremos apenas gritar mas nem isso é possível.

      Dura poucos minutos - geralmente entre 5 e 10 minutos, mas parece uma eternidade. Teve uma época também em que eu não queria mais dormir - ou ao menos tentava, sem muito sucesso, tal como aqueles moleques nos filmes do Freddy Krugger hahaha

      Excluir
  13. Voltou em grande estilo né?! Parabens!
    Estou horrorizada, nunca tive isso e nem sabia que poderia acontecer, claro que já tentei correr em sonhos e nao consegui, gritar tb, acordar tb.... Mas acho que eram sonhos mesmo, nada fora do comum!
    Isso que vc descreve deve ser aterrorizador, impossível de acostumar. Bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Camila!

      Nem me fale...é exatamente como está relatado. E é difícil acostumar mesmo! bjs!

      Excluir
  14. Eita, Jaime!
    Eu tenho PS e sei o quanto isso é horrível! T.T'

    beijos e q bom q vc voltou! \o

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois, Laura, é um horror! Bjs e obrigado! :)

      Excluir
  15. Comecei lendo achando que era um sono, mas depois vi que era verídico mesmo hahá.

    Cara, isso me lembra o veneno que é extraído do baiacu (se não me engano é dele). Esse veneno era usado em rituais no Haiti e transformavam as pessoas em "vivos-mortos". Pois muitas vezes as pessoas eram dadas como mortas, por médicos e tudo mais e depois de anos reapareciam. Mas ainda sem saber o que aconteceu. Doidos.

    Com o tempo, se descobriu que esse veneno era dado e paralisava o sistema nervoso da pessoa. O coração basicamente parava de bater (batia num timo quase nulo) e a pessoa continuava consciente, mas sem conseguir mexer nada. Via seu próprio enterro. Ah, é um lance muito louco. O nome do componente é Tetrodoxina. Dá uma pesquisada, vale a pena. Claro, que na dose errada mata, pois é MUITO poderoso.

    Nunca passe por esse tipo de situação. Mas caso eu tenho um sonho que me paralise, já sei como reagir :D

    Valeu!

    Abraçãoo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala, Jim!

      Né? Eu até pensei: se eu conto um troço destes, ninguém vai acreditar...mas tem gente com o mesmo problema! rs

      Já ouvi falar do Baiacu, sim. Os japoneses consomem este peixe, mas antes retiram com todo o cuidado justamente a glândula que produz o veneno - ou algo assim, pois desta forma eu li, creio, na revista Galileu ou até na SUPER.

      Vou dar uma pesquisada sim, valeu. É uma história interessante.

      Valeu! Grande abraço!

      Excluir
  16. Jaime Poe Guimarães... ^^

    Muito ótimo o texto/conto, isso acontece comigo há tanto tempo que eu nem me lembro direito quando começou. Só sei que eu tinha medo e um dia, simplesmente, tava com muito sono pra sentir medo e quando acordei do 'pesadelo', virei pro outro lado e dormi e tenho feito isso desde então. (:

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehe Eu também tenho tentado utilizar tal tática, Laiane, até porque isso acontece comigo direto também rs :)

      Excluir
  17. Ola Jaime!
    Muito interessante essa postagem. Eu nunca tinha ouvido falar sobre isso, e coisas "parecidas" já aconteceram comigo. Eu achava que era um conto quando comecei a ler haha
    Beijos
    Sah

    ____________________________
    saahandradee.blogspot.com.br
    @qualsabrina
    @raasck
    ~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita e comentário, Sabrina. Pois é, QUASE tudo se explica...rsrs Bjs!

      Excluir
  18. Fala meu brother Jaime,

    Muito curioso esse seu relato. Fico aqui imaginando como dever ser estranho não poder controlar o próprio corpo durante algum tempo.
    Eu já tinha ouvido falar desta síndrome, mas não com tantos detalhes e explicações como você fez aqui. Realmente esses relatos suscitariam uma série de explicações malucas das pessoas, mas o fato é que o nosso cérebro ainda guarda muitos segredos a serem desvendados.

    Um grande abraço e bem vindo de volta depois das "férias" blogueiras (rs)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Almir,

      é realmente muito estranho. Se você procurar pelo Google "paralisia do sono" vai encontrar relatos ainda mais estranhos - e assustadores. Esse aqui é fichinha rsrs

      Valeu! Grande abraço!

      Excluir
  19. Estranho, mas já senti algo parecido, nunca me questionei sobre esses sonhos. Achei o comentário do Almir, acima, muito de acordo; "o cérebro ainda guarda muitos segredo a serem desvendados"...
    Juro, lendo teu relato me assustei muito; eu tenho a mania de rezar antes de dormir, minha mãe me ensinava e dizia que afastava "os demônios, ou coisas ruins, " pesadelos, etc
    É, faz parte do nosso viver, acho que essas coisas acontecem quando somos muito 'sensíveis...*Somos como antenas parabólicas: 'captamos o que está em volta e nem conseguimos ver...
    Beijinho, Mery*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mery. Acho que tem muito a ver com essa sensibilidade mesmo, de alguma forma. Não há como explicar ainda, ao menos com tamanha certeza.

      E é assustador no relato...imagine quando se passa por isso. É horrível.

      Beijinho!

      Excluir
  20. Olá, querido Jaime!

    Nossa! Que experiência assustadora. E lendo seu relato, lembrei de um que tive: dormi com fones de ouvido e música estava tocando. No sonho, a música me acompanhava e eu não conseguia falar com ninguém. Era desesperador! Fora que tenho, às vezes, uma sensação que estou caindo. Ainda bem que tem uma explicação científica. Senão íamos ficar com a pulga atrás da orelha. Então, muitos dos relatos de assombrações podem ter vindo dessa experiência... Só que ainda tem aquela parte sem explicação. Medo horroroso! [como diz Zéu Britto].

    Beijos!

    Ticyana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ticy!

      Sonhos em que a pessoa têm esta sensação de que está "caindo" possui várias interpretações, pelo o que já li. Na verdade a "ciência" dos sonhos ainda parece ser bem controversa - e a paralisia do sono, então, é ainda suscita muitas dúvidas...até pela parte sem explicação, né?

      Bjs!

      Excluir
  21. Isso aconteceu uma vez comigo e foi muito ruim. Eu dormi, fui para a janela do meu quarto, tinha uma moça me esperando, não me assustou; ela me convidou para passear, e a gente ia. Mas quando me dirigi para a porta do meu quarto, tinha um homem gigantesco ali,e isso me deu muito medo!
    Tentei acordar e não consegui, não me mexia, etc, foi mto ruim!!
    Sempre acreditei em projeção astral,rs, ainda acredito!
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É horrível, Myself! Um sensação horrorosa, de impotência...afinal estamos acostumados a ter tudo sob controle - ou tentar manter as coisas sob controle.

      Projeção astral, é mesmo, tem isso também rs

      bjs!

      Excluir
  22. Jaime, isso é assustadoramente barbaro! Eu não me recordo agora tal situação, de paralisia, mas já senti muitas e muitas vezes o retorno do meu corpo! ahhhh isso é esquisito!

    Sobre seu simpatico comentario: então, voce deve ter se sentido levíssimo fazendo faxinas pessoais! É assim que eu me sinto. Ahhhh blog humilde nada, se vc sente prazer com o que faz, ele tem muito valor!

    Beijos

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails