sábado, janeiro 14, 2012

Indicações literárias II

Levo minhas ameaças a sério: ao final das indicações literárias - parte I eu escrevi que em breve retomaria a lista de alguns bons livros que eu li durante o ano de 2011. E traria também alguns títulos que não agradaram a este humilde leitor no ano passado. E faço questão de relembrar que não sou crítico literário e não tenho essa pretensão. Não tão breve assim mas com a ameaça já no plano real, lá vamos nós!

A PESTE – Albert Camus
A leitura de alguma obra de Camus não nos deixa indiferentes. Para o escritor argelino a relação do homem com o mundo é absurda, estranha e muitas vezes (ou sempre) sem explicação. É como se o homem fosse um “estrangeiro” em seu próprio mundo – daí a sua obra mais conhecida, “O Estrangeiro”; já no romance “A Peste” (1947), conforme o título sugere, o leitor depara-se com uma cidade (Oran) sitiada pela peste bubônica. Ninguém entra ou sai da cidade e nenhum tratamento parece eficaz para salvar os doentes. Mas diante da morte quase certa, surge a solidariedade entre os homens e a luta pela vida é constante. Embora não seja tão arrebatador como “O Estrangeiro”, este livro suscita reflexões por vezes amargas, mas necessárias. Clássico!

AS CONSOLAÇÕES DA FILOSOFIA – Alain de Botton
Alain de Botton é injustamente rotulado por alguns como “superficial” e acusado de “escrever para fãs de Nick Hornby e literatura pop” (!). Bobagem: o mérito do autor é justamente relacionar a filosofia com o nosso cotidiano – ou a “vida prática”, já que a filosofia e os filósofos geralmente levam a fama de “lunáticos”. E neste livro o autor suíço traz uma turminha da pesada ( não é o narrador da Sessão da Tarde falando) para tentar explicar temas que estão presentes em nosso dia a dia: corações partidos, falta de dinheiro, frustrações, impopularidade. Botton convoca Sócrates, Sêneca, Epicuro, Montaigne, Schopenhauer e Nietzche para um bate-papo enriquecedor e que pode aliviar certas agruras modernas.

A MISTERIOSA MORTE DE MIGUELA DE ALCAZAR – Lourenço Cazarré
Este é um livro muito bem humorado que carrega em todos os clichês da ficção policial e satiriza alguns expoentes do estilo: Agatha Christie vira Águeda Christine com forte sotaque mineiro; Dashiell Hammlett e Raymond Chandler dão vida a Dax Chamber com o seu gauchês; George Simenon é um Georges Sim Et Non com toda a ginga carioca; Fedora Smerdlova Dornascostasviskáya (adivinhem quem é) representando o nordeste e sobrou até um chinês com sotaque paulistano, meu! Todos reunidos em um hotel em Brasília para solucionar o mistério da morte da espanhola Miguela de Alcazar Y Casas de Bourboun. É muito divertido.

MALDITOS PAULISTAS – Marcos Rey
Calma aê, mano, nada contra 'os paulista', tá ligado? Esse é o título do divertido romance de Marcos Rey – que quase todo adolescente dos anos 80 e 90 conhece graças à saudosa “Coleção Vagalume”, com títulos como “O Mistério do Cinco Estrelas”, “Quem manda já morreu”, “Dinheiro do céu”, dentre outros. Em mais uma trama misteriosa e carregada com o humor peculiar de Rey é contada a história de Raul, um carioca que tenta a sorte em São Paulo como motorista de “gente bacana” – só que o patrão trata de “negócios suspeitos” e entre um encontro aqui e ali com as empregadas da mansão, Raul tenta descobrir o que o patrão faz. Este livro é tão bom quanto um chopps e dois pastel, meu!

MATE-ME,POR FAVOR: A HISTÓRIA SEM CENSURA DO PUNK – Legs McNeil & Gillian McCaim
Um pequeno trecho:
“Empresariar Iggy (Pop) era um inferno.( ...) E Iggy tinha problemas com as drogas; A banda de Alice Cooper e os Stooges tocavam no mesmo show, e eles recebiam mil e quinhentos dólares por noite. Chegava a hora do show e quando os caras da banda de Alice iam procurar o espelho para pôr a maquiagem nos olhos – sabe como é, bem profissionais – tínhamos que ir atrás de Iggy. E eu o encontrava estendido lá, perto da privada, com uma agulha no braço, e eu tinha que tirá-la, com sangue esguichando para tudo quanto é lado, e tinha que dar uns tapas na cara dele, dizendo: ‘É hora do show!’ Isto era divertido? Yeah, certo.”
Que fofo, não? Este é um pequenino trecho da história do punk contada por quem sobreviveu a anos de loucura – gente como Lou Reed, Iggy Pop, ( e juntamente a Keith Richards e Ozzy Osbourne, temos o maior mistério dos tempos modernos: como esses caras estão vivos até hoje?) Patti Smith, Wayne Kramer, Dee Dee Ramone e grande elenco. 1,2,3,4, hey, ho, let´s go!

MERECEM CITAÇÃO

A mais bela história da Felicidade: A recuperação da existência humana diante da desordem do mundo – André Comte-Sponville, Jean Delumeau, Arlette Farge. Filósofos e Historiadores analisando essa tão sonhada “busca da felicidade” ao longo da história e à luz da filosofia. Um livro excelente!

Onde foi parar nosso tempo? – Alberto Villas. Livro delicioso para relembrar tempos em que cartas eram enviadas , a TV precisava "esquentar as válvulas" e a primeira comunhão era um grande acontecimento!

Essa Terra – Antônio Torres. Depois da palhaçada que foi a eleição de Merval Pereira para a Academia Brasileira de Letras, a releitura desta (breve) obra foi fundamental para lembrar que a literatura não precisa da decadente ABL.

Mr.Natural vai ao hospício – Robert Crumb. O guru mais sacana dos anos 60 esculhambando com o “peace and love” no traço sensacional do Crumb!

O QUE NÃO AGRADOU EM 2011

HOMEM COMUM – Phillip Roth
A culpa é toda minha: eu deveria ter iniciado no “universo” de Roth com “Complexo de Portnoy”, considerado seu melhor livro – e já está na lista para 2012. Fui atraído por esta obra “Homem Comum” por conta de elogiosas resenhas das quais chegavam a compará-lo ao clássico “A morte de Ivan Illitch”, de Tolstoi. Não chega nem perto do livro do conde russo: o livro de Roth em si não é ruim - a velha história de um homem em idade avançada perdido em lembranças e arrependimentos – mas não empolga. Provavelmente eu tenha criado muitas expectativas e a leitura foi decepcionante, repleta de obviedades. Mas não desisto tão facilmente e espero que “Complexo de Portnoy” figure na minha lista dos melhores de 2012.

GUIA POLITICAMENTE INCORRETO DA HISTÓRIA DO BRASIL – Leandro Narloch
A ideia é muito boa: quem não gostaria de saber da verdadeira história do Brasil com aqueles detalhes que os livros didáticos da escola não contam? Infelizmente o autor, o jornalista Leandro Narloch, preferiu perder tempo com provocações e piadas infames neste livro. (cabe aqui uma ressalva: é necessário que tenhamos provocadores escrevendo ou dando entrevistas por aí, pois é preciso sair do “senso comum” que vem dominando os debates (?) no Brasil - desde que tais "provocadores" apresentem argumentos mais consistentes.) Encher o livro com provocações quase infantis, relacionar piadinhas bobas – a velha bobagem sobre “o Acre não existe” - e citar fontes no mínimo polêmicas – Marco Antônio Villa como referência para falar da ditadura? - acabam comprometendo a credibilidade do livro e acrescentam pouco ou quase nada à História – ou nada que uma boa pesquisa junto a São Google não resolva.

LIVROS DA EDITORA MARTIN CLARET
Eu estava à procura do “Dicionário Filosófico”, de Voltaire e o encontrei publicado pela editora Martin Claret. Os livros desta editora costumam ter preços acessíveis ( R$ 14,90, R$ 17,90 e por aí vai) mas tem um grave problema: a editora já foi acusada por plágio nas traduções. Além do próprio editor admitir que a tradução de “A República”, de Platão, é plágio de outra edição, ainda há a denúncia de que traduções feitas por Monteiro Lobato tenham sido plagiadas pela editora. Graças ao rigoroso trabalho da professora e tradutora Denise Bottman, autora do blog Não gosto de Plágio (http://naogostodeplagio.blogspot.com/ ) já foram constatadas diversas irregularidades em livros da editora. E infelizmente descobri o blog e o plágio da editora um pouco tarde: agora tenho uma edição do “Dicionário Filosófico” toda atrapalhada e com verbetes a mais. Como diria o corvo de Poe, “never more”!

27 comentários:

  1. Martin Claret rsrsrsrs
    Que maldade!

    ResponderExcluir
  2. Oi Jaime!!!
    Então eu vou indo e vc?

    Opa, dessa lista vc mencionou o Mate-me Por Favor...esse livro (ou melhor...os 2 né?) são realmente excelentes. Uma história de como era mesmo os caras que fizeram o punk. Aprendi muito sobre o punk até o esquema do New York Dolls que nos EUA o "punk" era uma brincadeira, mas na Europa a coisa ficou séria, virou uma contracultura.
    Sabe, eu acho que esses caras como Iggy, Ozzy, Keith e até o Bowie estão vivos até hoje porque são mutantes....e devem ter um fator de cura muito bom. Podem ser também seres alieníngenas ou as drogas lhes deram imunidade kkkkk.
    Muitas possibilidades a se pensar.

    Ah eu entendo que você não consegue se sentir atraido por mangás...bom eu até gosto de folhear quadrinhos mas não consigo ler e acompanhar kkkk.
    Bom, existe coisas mais violentas do que vc descreveu em determinadas obras, especialmente quando se mexe com o psicológico, ou que mostre a realidade. É como os filmes europeus que conseguem abordar temas violentos bem delicados que as pessoas evitam de explorar....são coisas que ficam em sua mente memso depois que você vê. Porque te faz pensar.
    Ah...em um post passado eu coloquei uma tirinha de meme referente á esses inúmeros apocalipses aos quais passamos....lembro que 1999 foi muito comentado mesmo até porque nesse ano realmente ocorreu um alinhamento de planetas. Várias obras na década de 90 abordaram algo semelhante; X, Evangelion, Angel Sanctuary são apenas alguns exemplos. É aquele lance de inconsciente coletivo. Depois de 2012, vão inventar o apocalipse de 2013...o povo gosta de apocalipses....
    bjs!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Tsu, caras como Iggy, Keith, Ozzy, Bowie e até o Slash são casos para estudos! hahaha

      Não sei se enquadra bem no estilo mangá, mas "GEN- Pés Descalços", é excelente! Tenho aqui em lugar de destaque em minha humilde biblioteca! :)

      Bjs!

      Excluir
  3. Jaiminho,
    este é um comentarinho para dizer que vem depois o comentariãooo... estou com uma menininha de 4 anos aqui chamando "manhêeeeeeee", rsrs

    Beijinhos, ótimo sábado para ti!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cissinha, a menininha de 4 anos sempre terá prioridade! :)

      Excluir
  4. Eu tenho uns livros dessa Martin Claret e puts, libastante deles. agora vou ter de procurar algumas obras e comparar para ver se ão assimilei tudo de forma errada. Guia politicamente incorreto da historia do Brasil eu tava até a fim de ler, mas deixa para outra ocasião, ja que deixou a desejar !

    Abraço Jaime

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Victor, em muitos casos o problema deste tipo de plágio é não dar os devidos créditos a quem é detentos dos direitos. Uma picaretagem! Quanto ao conteúdo talvez não tenhamos grandes modificações, a não ser neste caso do livro de Voltaire.

      Abraço!

      Excluir
  5. Jaime,

    Parabéns por ler bastante, exemplo de professor dedicado.

    =)
    Satoru

    ResponderExcluir
  6. Jaiminho,
    tudo bem?

    Diante de tantas publicações, vou me ater em uma que recomenda e a outra que você não recomenda, ok?

    O livro do Punk me pareceu bem interessante, do estilo para descontrair. Uma curiosidade, suponho que tenha que estar nessa publicação já que é uma clássica..., sabe quem é o cara que mais ajudou o Iggy Pop a sair da sarjeta, (inclusive no sentido literal), por várias vezes, colocou ele em clínicas, retomou sua carreira, o incluiu em trilhas de filmes em que atua e inclusive em seus discos? Um cara chamado: David Lee Jones.
    Conhece ele?
    Pois bem, é o David Bowie.
    O David até hoje tem problemas com o Iggy, com certeza, aquele cara é pirado, mas amigo que é amigo...


    Sobre um livro que não recomenda:
    "Guia politicamente incorreto da História do Brasil", bem a começar que pelo título o cara já quis se redimir de tudo. :) rsrs
    Mas me parece que o autor/editora quis buscar o filão tão bem explorado, em termos de escrita e embasamento, do escritor gaúcho Eduardo Bueno, o Peninha, que fez, sim, uma obra muito boa que recomendo. Títulos e mais títulos com leveza, humor, embasamento, ou não fosse ele tão publicado, inclusive no exterior.

    Jaimimho, sobre a coisa, eu li, ainda não te respondo, deixa eu matutar na cabecinha de nêga loira, ok? Mas adorei. Só tenho que viabilizar para meus neurônios, as sinapses estão fracas por estes dias rsrs
    Mas penso com calma.

    Beijinhos e ótimo domingo bichinho!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cissinha, tudo bem!

      Ah, o David Bowie é citado no livro, sim. Tanto que ele foi um dos produtores do álbum Raw Power, a banda do Iggy ( Stooges) e no livro há depoimentos de Ângela Bowie, a ex do camaleão que teria flagrado Mick Jagger e David Bowie...hum...digamos...em posições muito amorosas, se é que me entende rsrs

      Tenho aqui dois livros do Peninha e são bons trabalhos. Já o Leandro Narloch preferiu seguir pelo caminho mais fácil em termos de marketing. E teve êxito, mas seu livro é bem fraco.

      Te preocupa não, minha nêga! =)

      Beijinho!

      Excluir
  7. Oi querido! Saudades de vc... cheguei de viagem! Voltarei depois para ler seus últimos posts com atenção merecida.

    bjksssss ;)

    Câmbio, desligo-me!

    ResponderExcluir
  8. Você comenta com bom humor e até aquilo de que não gostou acaba chamando a atenção. Não sabia da ocorrência de plágio nos livros publicados pela editora Martin Claret, nem conhecia o blog que mencionou.
    Acredito que deva ser divertidíssimo o livro de Lourenço Cazarré , até porque, Agatha Christie já me encantou muito, na adolescência.

    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marilene! Bom humor é fundamental, né? rs Mas no caso da Martin Claret é uma picaretagem...a gente tenta levar a coisa com alguma leveza, mas é complicado.

      Sim, o livro de Cazarré é divertidíssimo! =)

      bjs

      Excluir
  9. Estou de volta…

    Vou começar dizendo que vc arrebentou com suas indicações! Dos livros citados na primeira lista eu ressalto A peste, que inclusive me fez relembrar muito durante o filme francês(vc com os livros e eu com o cinema, sempre! hehehe) Minhas tardes com Margueritte, uma comédia dramática onde o personagem do "analfabeto funcional", Germain(encenado pelo querido Gerard Depardieu) passa suas tardes ao lado da idosa Margueritte(papel da queridinha Gisele Casadesus, de 97 anos) lendo o livro A peste. É beeeeelo ver que ao prestar atenção na leitura dela, Germain viaja. Qdo ele diz que não consegue ler ela vira pra ele e diz “Germain, você é um ótimo leitor, porque ler é também escutar. Como as crianças que se acostumam com a leitura em voz alta”.(me emocionei! Principalmente com as lembranças dele em relação aos tempos de escola em que o professor o humilhava pq tinha um jeito todo bobo de ser, meio "avoado") Sabe como é, né!? Filmes me fascinam e eu fico assim, meio bobona mesmo… enquanto ela lia, ele demonstrava um semblante de quem estava tentando compreender o que o autor passou em cada página. É lindo!!! Li o livro há muitos anos, mas confesso que só tive esse encantamento, depois que vi o filme e senti uma vontade imensa de relê-lo. Está na lista desse ano. Sobre o filme… te indico! Se tiver oportunidade e desejo, veja!

    Conheço grande parte dos livros da coleção Vagalume e esse que vc citou está entre os que já li. Estava desenterrando alguns livros, em minha faxina e encontrei alguns. Muito bom… espero que meu filho goste tanto quanto eu.

    Mate-me por favor muito me interessou! O.o

    Os outros, confesso, não conheço!

    Da lista dos que não agradou vc, o Guia políticamente incorreto eu já folheei e me senti nadica de nada atraída por ele. Valeu pela informação a respeito da editora Martin Claret. Que feio pra editora, heim!?

    Ótima postagem, Jaime!

    bjkssss JoicySorciere => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, Joicy! Bom, você sabe como eu sou pro lado de filmes, né? Acho que só um terapeuta pra resolver essa minha aversão à "sétima arte" rsrs

      Tenho certeza que seu filho vai adorar a Coleção Vagalume!

      Putz, "Mate-me por favor" é muito bom, você vai gostar! \o/

      Os caras da Martin Claret pisaram mesmo na bola! =(

      Bjks!

      Excluir
  10. Oi Jaime!
    Suas postagens é muito valiosa. Adorei as dicas dos livros. Alguns eu já li, mas o que me chamou atenção e fiquei curiosa foi o (Onde foi parar nosso tempo? – Alberto Villas.) São livros que a história nos faz rir e sem contar que nós prende muito. Adoro ler essas história de coisas que ficaram já pra trás. Cresci no meios dos livros, e o livros são uma de minhas paixões.
    Não sabia do acontecimento nos livros publicados da editora Martin Claret... triste isso! Também nem sabia desse blog.
    Beijos e ótima semana !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Smareis!

      Você vai adorar "Onde foi parar nosso tempo?" É uma leitura deliciosa, nostálgica, aquele gosto de saudade, muito leve...sabe aquele livro bacana pra se ler no sábado à tarde, com toda a tranquilidade? Pois é...

      Bjs e obrigado! :)

      Excluir
  11. Jaiminho, foi encantador conhecer um pouco de Porto Seguro... pretendo voltar! Realmente, lá é o reduto dos mineirinhos. Coladinho, né!? Facilita... acredita que vai muito goiano, tbem!? O tempo todo ouvíamos isso lá. Inclusive muita gente que vai daqui para morar lá. Uma coisa triste nas estradas mineiras que ficam ali próximo, é o descaso. Vc ficaria horrorizado com o estado delas. Cada buraco assustador. Infelizmente nem tudo são flores, né!? Políticos são realmente uma grande merda(ops... sorry!)!!!

    Nossa, a coisa está feia pelas bandas de Salvador, heim!? É uma grande pena!!!!! Eu digo que agora eles vão "por quente" nessa questão da criminalidade, afinal a copa está bem aí... pertinho! Ou seja, tem que mostrar um país boniiiiiiito, com gente boniiiiiiiiiita... tem que sair bem na fita, bebê. Nem me fale em Michel Teló... simoço "sensação do momento" tá grudado na cabeça! Arre!!! rs

    Sobre o filme, sem pressão, assista!!!! kkkkkkkkkkkkkkkkkk... é lindo! Gerard está maravilhoso. É um filminho leve, pra dar umas risadinhas das atitudes meio desengonçadas do Germain... e, para bobonas que nem eu, pra chorar de vez em quando tbem. Eu choro facilmente! rs

    Ah, que feiura essa da Martin Claret, Jaiminho... nossa! Isso é um crime! Como vc definiu, uma palhaçada mesmo! Vergonhoso!!!

    hahahahahhaahahhahaahhaahhahahahaahhahahahah... imagine a Joicy quebrando tudo com o parangolé!? É pra cabá cos piquis de goiás, homi! Ôxe!!! Sobrevivi... dei sorte!

    bjks

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É muito bom mesmo, Joicy! A Bahia tem lugares sensacionais; infelizmente Salvador, atualmente, não pode ser incluída nesta lista porque os problemas aqui são grandes. A insegurança e a falta de mobilidade urbana por aqui são desafios que os governos municipal e estadual não conseguem resolver. =(

      Tá, vou tentar o filme, mas não garanto nada! kkkkk

      E a Joicy voltando no carnaval pra dançar o "ai, ai, nossa, nossa, se te pego, ai,ai". Tenho certeza que o Teló vai sair em trio elétrico por aqui hahahahaha

      bjks!

      Excluir
  12. Valeu a visita lá no blog...abraço Jaimão !

    ResponderExcluir
  13. Em breve respondo aos comentários, pessoal... o blogger chega a desanimar às vezes, sempre dando erro na hora de responder!

    ResponderExcluir
  14. Oi Jaime bom dia!
    Eu já anotei na minha agenda o livro de Alberto Villas, Onde foi parar nosso tempo? Vou ler e depois te falo se gostei ou não. Eu também não estou conseguindo comentar em alguns blogues. Desde que o modo de comentar mudou que eu não consigo registrar meu comentário em alguns blogue. Espero que isso se resolva logo.
    Um abraço pra ti amigo, e ótima continuação da semana.

    ResponderExcluir
  15. Olá Jayme!
    Agradeço por estar lendo minhas estorinhas, pelos menos mais de uma vc já leu rs.Sua indicação de leitura ajuda e muito, me chama muito atenção a obra de Albert Camus,vou me lembrar desta dica futuramente.
    Bem, quero aproveitar e te perguntar uma coisa:como seus desenhos ficam digitalizados?Vc desenha numa folha de papel normal, pinta ...e dps?Me explica como é o processo se puder.Eu desenho algumas coisas poucas , na vdd para não ter que "pegar" imagens do Google para minhas estorinhas mas, como vc já deve ter visto, não deu muito certo ...Abraços e até!

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...