sábado, dezembro 24, 2011

Feliz natal para mim e para você!


(um pouco de humor não faz mal)

Nestes dias que antecederam o natal eu fui buscar minha avó e minha mãe na igreja. Na saída do estacionamento, pequeno e acanhado, uma fila de carros se formou e começou o buzinaço. Um senhor agitava os braços freneticamente e pela leitura labial era possível entender um e outro palavrão pronunciado.

Mais tarde fui ao supermercado com minha mãe. Completamente lotado, com filas nos caixas e muita confusão - e assisti a uma discussão ríspida entre dois homens que aguardavam na fila com seus carrinhos abarrotados de compras. Não sei qual foi o problema, mas os gritos chamaram a atenção da segurança local. Só aí pararam com as ofensas.

Ao acessar a internet vi em uma dessas redes sociais uma mensagem muito bonita sobre o natal postada por uma pessoa em seu perfil, desejando feliz natal aos amigos. Algumas horas mais tarde qual não foi a minha surpresa ao ver uma mensagem rancorosa postada por essa mesma pessoa em seu perfil.

Hoje, na noite natalina, essas pessoas estarão com seus amigos e familiares confraternizando e desejando os votos de um feliz natal. Ao menos é o que espero.

Dizer "Feliz natal" é muito simples. São apenas palavras que qualquer um pode repetir por aí o tempo todo e para quem quiser - mera formalidade, algo bastante comum. É por isso que muita gente fala em "resgatar o verdadeiro sentido do natal" e até condenam a figura de Papai Noel - e não é algo novo: em 1951, na cidade francesa de Dijon, tentaram acabar com o Papai Noel. Um grupo de padres da cidade incendiou um boneco representando o bom velhinho por associá-lo ao consumismo e ao paganismo. Obviamente as autoridades eclesiásticas não foram bem sucedidas em sua missão e o Papai Noel reapareceu dias depois na prefeitura para a alegria das crianças e população local.


É verdade que o apelo do consumismo, o estresse, as provocações, os melindres, as convenções sociais, tudo isso desgasta qualquer pessoa. E com isso cometemos deslizes, nos irritamos. De repente compreendo a depressão natalina - a obrigação de estar feliz neste período, a inadequação ao momento e ao senso comum, a tristeza e a sensação de vazio ocasionada pela ausência de alguém querido ou mesmo a impossibilidade em "presentear".

Se para os cristãos o natal representa amor, paz, nascimento, reflexão, perdão e humildade, antes de desejar "feliz natal" aos parentes, amigos e colegas, é preciso primeiro desejar para si próprio um "feliz natal".

Como cristão que sou - embora não frequente igreja ou templo - desejo "feliz natal" para mim mesmo. Isso requer um exercício de autocrítica que talvez nem todos estejam dispostos a fazer, pois "mexe" com emoções e acontecimentos que não gostaríamos de lembrar.

Após ter feito isso estou mais à vontade para desejar a todos vocês, leitores e visitantes do Grooeland, um feliz Natal!

12 comentários:

  1. ...traigo
    sangre
    de
    la
    tarde
    herida
    en
    la
    mano
    y
    una
    vela
    de
    mi
    corazón
    para
    invitarte
    y
    darte
    este
    alma
    que
    viene
    para
    compartir
    contigo
    tu
    bello
    blog
    con
    un
    ramillete
    de
    oro
    y
    claveles
    dentro...


    desde mis
    HORAS ROTAS
    Y AULA DE PAZ


    COMPARTIENDO ILUSION
    JAIME

    CON saludos de la luna al
    reflejarse en el mar de la
    poesía...




    ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE FLOR DE PASCUA ENEMIGOS PUBLICOS HÁLITO DESAYUNO CON DIAMANTES TIFÓN PULP FICTION, ESTALLIDO MAMMA MIA, TOQUE DE CANELA ,STAR WARS,

    José
    Ramón...

    ResponderExcluir
  2. Oi!!Fico feliz em ter caido aqui :) e posso afirmar que tuas ideias sãoboas e aproveitáveis. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Olá meu amigo!Tem razão em tudo que escreveu.Nessa época festiva, as pessoas são pressionadas a demostrarem muitas vezes o que não estão sentindo e presentearem mesmo sem condições financeiras.Percebia isso quando trabalhava no comércio e ouvia "quero lembrancinhas baratinhas,só pra não passar em branco, não gosto do fulano mesmo".Infelizmente, com o consumismo, as pessoas esqueceram do verdadeiro sentido do Natal.Mas ainda existem pessoas que comemoram o Natal de modo correto e é nelas que devemos nos espelhar.Te desejo um feliz Natal com muita paz, amor e esperança por uma sociedade melhor.Abraços

    ResponderExcluir
  4. Querido amigo, vou seguir teu exemplo e desejar para mim "um feliz Natal...* "
    É estranho isso, vim te ler e aprendi mais sobre o Natal; estou só e não gosto de comemorar essa data, mas hoje li que Jesus foi o maior filósofo de todos os tempos, e por que não(?) foi um político* que lutou pelo seu povo sozinho*..."então "Jesus forever alone"
    Beijos se der pra me responder, será q falei besteira?), não posso ficar sem uma resposta, beijão, amigo querido

    ResponderExcluir
  5. Eu acho o mês de dezembro estressante em si. Não só por causa do corre-corre das compras de Natal, ou do discurso desgastado do espírito natalino, ou dos haters desta época que não têm uma família estruturada ou que não conseguem sentir a tal felicidade desta época, etc. A gente também tem o começo do verão e o calor excessivo (verão é bom pra ficar na praia ou na piscina, não trabalhando enquanto todo mundo dia curte o dia na água), a época de férias se aproximando, os turistas lotando os grandes pontos turísticos e você mal consegue se mexer e pra quem estuda, tem todo o trauma do final de semestre, pior ainda para quem reprovou. :D

    Talvez por isso muita gente canalize todas as suas frustrações e esgotamento mental no Natal. O problema não é o evento, mas é o mês que é gera uma alta carga de estresse mesmo.

    ResponderExcluir
  6. Jaiminho!
    Querido amigo!
    Vou te ser muito sincera em te dizer que não tive tempo para ler este post, desculpa.
    Mas volto com calma.
    Quero te desejar um excelente Natal para ti e teus velhos, te cuida, meu bichinho!
    Volto, tá bom?
    Beijoss

    ResponderExcluir
  7. Amei, Jaime. Infelizmente o Natal está cada vez mais esquisito... Mas o que importa é o que cada um mantém em si.
    Feliz Natal!

    ResponderExcluir
  8. Eu acho que dar presente no natal já desvirtua desde a infância, que as crianças inculcam que Natal é oba-oba e não um tempo de fraternidade.

    ResponderExcluir
  9. Meu querido amigo Jaiminho, como sempre muito pertinente seu post! Sabe, eu penso nessas questões que vc pontuou todos os anos, nesse período. Aliás, penso em tudo que gira em torno das datas comemorativas, mas no natal é muito mais evidente. Pessoas que são "perfeitas"(ou, se sentem obrigadas a serem perfeitas) num curto espaço de tempo, simplesmente pq a data requer isso. Como se fosse uma regra. Eu falo que deveria ser regra, tentarmos nos colocar como pessoas reflexivas, amorosas, respeitadoras, harmoniosas, dentre muitos outros valores e sentimentos, durante todo o tempo. Sabemos que não há perfeição(ainda bem, né!?), mas devemos buscar sempre o melhor.

    Por isso, tento fazer o melhor no dia - a - dia, no meu trabalho, na rua, em casa, no supermercado, etc… ahhhh, claro que quando um carro me fecha, sinto aquela vontade ferrenha de largar uma buzinada e dizer uns @!$#@$#%ˆ%&ˆ&ˆ, mas aprendi com meu marido, super paciente, que respirar fundo faz toda a diferença nessas horas. Aprender com o outro e saber que cada um tem suas diferenças é imprescindível… saber que não conseguimos ser nota 10 o tempo todo, mas que é importante refletir sobre nossa prática diária(parece papo de professora, né!?) para tentarmos ser melhores a cada dia.

    A questão consumiste, nem se fala! Vc colocou brilhantemente!!!!!

    Enfim, acredito que o mundo seria bem melhor se buscássemos observar o próximo com o mesmo cuidado que temos nesses dias que giram em torno do natal.

    Desejo um feliz natal para mim… e um feliz natal para vc e sua família!! Obrigada por fazer parte de minha blogosfera… vc, com certeza, foi um presente muito especial para o Umas e outras e para mim.

    Grande beijo JoicySorciere - Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
  10. Jaiminho,
    como estás?
    Pois é, o que penso do Natal, foi o que coloquei na minha crônica. Como toda crônica ou qualquer texto, pode ser entendido de diversas formas, completado com a vivência de quem lê, mas o que penso sobre Natal e o que escrevi foi que Natal é nascimento, um nascimento divino pois..., que pode ser representado até num abraço, numa amizade que se inicia - como a nossa -, tudo isso é Natal, uma bênção divina sobre o início, nascimentos... gênesis, representada pelo nascimento de Cristo, mas muito amplo.

    Quanto a presentes, nada contra, principalmente para as crianças. Ver os olhos brilhando de uma filha ao receber a casa da Moranguinho, não tem preço.

    E onde está o Natal nisso tudo, a filha brincando comigo, hoje, na casa da Moranguinho. Isso é ou não é Natal?

    Nunca acreditei em Papai Noel, nem minha filha, que hoje tem 4 anos. Então o que fazemos aqui em casa, a envolvemos na decoração, ela me ajudou a montar a árvore, presépio, participou da organização da Ceia: a magia do Natal! Presentes fazem parte, gosto de dar e receber ao mais íntimos, contanto que não seja o motivo principal de tudo, e nunca é. E sim, a reunião, a expectativa da Ceia... e a continuidade disso nos 365 dias... como está sendo nossa amizade!
    Assim seja, Bichinho!
    Natal é mais simples do que a gente imagina, pode ser até o nascer de uma reflexão, ou mesmo ler um post maravilhoso desses!

    Grande beijo!
    Ótimo Natal em todos dias do ano que vem :)

    ResponderExcluir
  11. Jaiminho, voltando aqui pra pedir um favorzinho. Tem como vc atualizar o link do Umas e outras (jlmilinha.blogspot.com) na aba de sua "lista de blogs" recomendados aqui no Grooeland? Acho que encontrei a raiz do problema com a atualização do meu bloguito(que está aparecendo como se eu tivesse atualizado há 3 semanas, sendo que a última postagem foi publicada dia 26, ontem)... Agradeeeeeço!! hihihihi

    bjks JoicySorciere - Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...