sexta-feira, outubro 21, 2011

No Boteco da Piedade

O “Boteco da Piedade” foi assim batizado não por algum motivo religioso ou por referência a um bairro. O nome é homenagem à dona Piedade, que fazia uns salgados deliciosos para vender no boteco de “seu” Amaro, o marido e dono do bar.

Infelizmente dona Piedade é falecida e os salgados que faziam tanto sucesso como tira-gosto não existem mais; no entanto “seu” Amaro continua com o bar e sempre às voltas com os fiéis clientes – e um destes é o “seu” Belarmino, mais conhecido como "Sabiá" por causa dos passarinhos que possui em casa.

- Hoje minha pressão subiu, Amaro!

- Lógico, Sabiá: hoje saiu o pagamento dos aposentados...

- Mas não foi por isso, não. Me envolvi numa confusão, rapaz, que até passei mal!

- Como foi?

- Bom, como é dia de pagamento, fui ao banco. Que você sabe, tá em greve, né?

- É, tô acompanhando. O pessoal tendo que pagar as contas nas lotéricas, é cada fila!

- E aproveitam e fazem a fezinha. Então eu fui ao banco pra usar o caixa eletrônico, pois ao menos essas máquinas não fazem greve. Eu acho que deveriam substituir tudo por máquinas em todos os lugares, até no comércio! Assim não teria mais greve que só serve pra atrapalhar a vida dos outros.

- Substituir até eu, Sabiá? Que consideração, hein? Trocar o amigo aqui por uma máquina que vai servir bebida? Ô, Sabiá!

- Eu faço uma exceção aos donos de boteco, pois vocês não fazem greve, ainda bem! Mas em outros lugares eu sou favorável! Vou mandar a ideia para a presidente!

- Larga de bobagem, Sabiá! Essas máquinas falham o tempo todo, a gente sempre se depara com uma moça dizendo “tá fora de sistema”.

- Bobagem pra você, que fica aí atrás do balcão o dia todo e não olha pro futuro! Imagina a economia para as empresas livrarem-se de custos como FGTS, seguro-desemprego, vale-transporte... o único custo seria mesmo com baterias e um óleo aqui e ali vez em quando!

- Ô, Sabiá, deixa de lero-lero e canta o que aconteceu.

- Pois você imagine: cheguei ao banco e dei de cara com os grevistas que não deixavam ninguém entrar na agência, nem mesmo pra utilizar o caixa eletrônico!

- Mas eles podem fazer isso?

- É claro que não, pô! Tá na Constituição que todo mundo é livre pra ir onde bem entende! E eu sou aposentado que precisa comprar remédio, como é que faço isso sem dinheiro?

- E aí?

- E aí que eu expliquei tudo isso pra eles, primeiro com educação, mas depois tive que partir pra ignorância e dei uns gritos lá que inflamaram o povo. E aí começaram a pressionar, forçaram a entrada e aí chamaram a polícia e aí...

- Peraí, peraí...teve polícia?

- Teve, pô! Quase saiu o maior quebra-pau! Aí ficou aquela discussão entre policial, grevista e uma negona entrou no meio da confusão...rapaz, complicou tudo: o policial perguntou “quem começou?” e aí a negona e mais uns dois apontaram pra mim. Queriam me levar pra delegacia, teve lá uns grevistas que disseram que eu era da chapa da oposição e que eu só queria tumultuar...

- Ô lôco, Sabiá, você foi pra delegacia?

- Claro que não, sou cidadão brasileiro! Apenas estava reivindicando meus direitos! É isso o que o povo precisa fazer, tem que gritar mesmo, lutar pelos direitos do cidadão! Depois desse bafafá todo, liberaram a entrada na agência pro povo usar os caixas eletrônicos!

- Vote Sabiá, o revolucionário!

- Pô, meu velho, a gente precisa é de ação! Não é por nada, mas se eu fosse político eu ia mudar umas coisas aí! Ia acabar com esse monte de imposto, tá tudo muito caro e depois dizem que a inflação tá controlada e sei lá o quê! E esses bancos ganham dinheiro pra valer às nossas custas, pô! Tá errado isso aí!

Um tanto distante do balcão porém ouvidos atentos à conversa, lá estava o Alfredinho – outro frequentador assíduo do boteco – com suas características marcantes: a velha camisa da A.A Guapira - o Leão da Zona Norte! - e sua inseparável jurubeba.

- Aê, Sabiá! Dá um jeito pra baixá o preço dessa jurubeba que eu voto em você! Dois conto por uma dose de jurubeba é pra lascar a vida do peão!


Nuuk, Groelândia, 16 de Outubro de 2011. Temperatura: - 1º C (tempo bom)

21 comentários:

  1. Jaime,

    Jurubeba é pra quem já acha a vida uma doçura... Meu avô bebia FQF, outro trem amargo.

    Pô, meu, tu é prófi mas num capiscou meu textículo: eu fui professor efetivo e concursado, daí a ênfase em dizer que mesmo assim comia o pão que o diabo amassara com o rabo; além das 50 aulas semanais efetivas minhas, eu substituía se algum colega faltave em janela minha, mora?

    ResponderExcluir
  2. Saudades dessas suas esquetes! hehehe! A coisa que sempre vem à nossa mente autoritária: substituir por máquinas a hmanidade.

    ResponderExcluir
  3. E vai continuar assim se as pessoas não reagirem. É uma coisa que me deixa incomodado. Nas revolucionárias redes sociais tem sempre uma campanha para isso ou aquilo, compartilhamento de fotos, hashtags... e sabemos que isso não resolve. Eles só usam o Twitter e o Facebook durante a campanha depois, fica lá acumulando poeira.

    Se instaurassem uma ditadura depois de um outro golpe militar, aposto que o povo ficaria em casa reclamando "que absurdo!" mas esperaria que um grupo de meia-dúzia de pessoas ou políticos de oposição tentasse mudar as coisas.

    A população não toma conhecimento do poder que eles têm para mudar o país e espera que um grupo pequeno comparado ao tamanho da nossa população faça a mudança. Mas sem protestos, sem pressão, eles vão se juntar para pintar e bordar. Daí fica difícil reclamar depois! A cidadania e a participação política não se faz em outubro dos anos pares, mas todos os dias do ano.

    ResponderExcluir
  4. A cada dia que passa, a expressão "pesadelo orwelliano" vem se tornando mais palpável.
    O Estado mais e mais dita o que o cidadão deve ou não deve fazer e este aceita sem questionar.
    Se sai mais barato substituir operários com décadas de experiência por máquinas, azar o deles, o lucro fala mais alto.
    E nesse festival de absurdos, sobra pro cidadão comum, como o coitado do aposentado do seu conto, que acaba pagando o pato por algo que não fez.
    Abraço, Jaime.

    ResponderExcluir
  5. O Ser Humano já estar sendo substituido por máquinas, até o amor estar sendo virtual! ^^

    Adorei o texto e linkei no humor negro!
    Abraços e ótimo final de Semana =*

    ResponderExcluir
  6. Kid Jaiminho, tudo bem?
    Muita coisa para te dizer, mas preciso resumir, não que não queira fazer comentariãoooooo, mas estou tentando driblar a insônia, será que consigo?

    Se IMPOSTO fosse bom, não teria o nome de IMPOSTO e sim de SUGESTÃO!
    Essa é a primeira coisa, os automóveis brasileiros, apenas como pequeno exemplo, pagamos 42% de IMPOSTO embutido no valor deles.
    E como "SUGESTÃO", ainda temos que fazer seguro, senão levam ele e os 42% que nessa fase, pós-compra já é menos, pois se tem uma coisa que desvaloriza estratosfericamente é o tal de carro.

    Também recordei-me algo do filme do Chaplin, "tempos modernos" e como o tema é moderno! Expresso em toques aqui e ali, como nesse texto.

    Jaiminho, divaguei, agora não faço a mínima ideia o que eu ia dizer... putz! Fica brabo se eu acabar? Cara... me deu um branco!
    Ai, ai... tô muito cansada, acho que é isso. Se me lembrar, volto, tá bom?

    Ótimo fim de semana para ti!
    Beijinhos e te cuida :)

    ResponderExcluir
  7. Jaiminho...Ah! Lembrei-me de mais uma coisa...
    não adianta substituir por máquinas sob o argumento de não haver mais "greves", pois quem conserta as máquinas pode fazê-las, não?

    Beijinhos!

    ResponderExcluir
  8. JAIMINHOOOOO!!!!
    Adooorei teu comentariãooo por lá! Vim te agradecer! Consegui na madrugada de sábado, dois comentários da madrugada, chamo assim aqueles comentários feitos antes que eu durma, pois posto sempre de madrugada.
    Amei tua história musical! Muito tri! Só te aviso que vou ter que editar quando postar... e colocar só os ritmos que tu ouves hoje, tá bom? Isso vira algo tipo... 1 linha! .... Ficou brabo? Qualquer coisa, me dá um toque por lá!

    Beijinhos, obrigada, de coração!
    Ótimo domingo! E descansa, viu? :)

    ResponderExcluir
  9. JAIMINHOOOOOOOOOOOOOOOOOO
    OOOOOOOOOOOOO!!!!!!!!!!!!
    Voltei!
    Quando retornei ao Humoremconto, lá estavam as tuas 3 sugestões. Esquece o que escrevi ai em cima, posto o teu segundo comentário então, ok?
    Desculpe estar utilizando o teu espaço para isso. Se quiser, deleta, no problem! Como dizia Bob Marley!
    Cara, nunca ouvi falar nos: Breeders???? Que bicho é esse? rsrrs
    Beijinhos, desculpe qualquer coisa!

    ResponderExcluir
  10. Grande poeta Satoru,

    eu entendi sim, é que faltou o "também" na minha expressão. E me lembrei de um tempo ruim TAMBÉM rs

    Mas Jurubeba é o que há!


    ***

    Nobre Quintella,

    é o "sonho" da humanidade, não é? Pra ficar à toa...ou "djavanear" (!!!)


    ***

    Peterson,

    é o "slacktivism", ou seja, o ativismo de sofá. Talvez, TALVEZ, se a motivação viesse de alguma manipulação. Não sei se você lembra do impeachment do Collor: na mesma época a Globo exibiu uma minissérie sobre a ditadura e as rebeliões no período, inclusive com os estudantes participando ativamente do processo. Pois bem, COINCIDENTEMENTE surgiram nas ruas do Brasil os "cara pintadas" contra o Collor. Lembro de relatos emocionados de gente dizendo "é, é isso mesmo, os anos 60, os estudantes, os jovens, é tudo igual, cidadania, democracia!"; hoje um dos "líderes" da estudantada da UNE é senador, o Lindberg Farias.

    Se não aparecer uma situação que seja "boa" para muita gente, nada ou pouco mudará. :(


    ***

    Jacques,

    a expressão "pesadelo orwelliano" é perfeita! E paradoxalmente as pessoas esperam mesmo por uma espécie de "Estado Babá", que dite todas as regras e convenções. É curioso isso: ao mesmo tempo clamam por (mais) liberdade!

    O lucro é o que interessa para muitos...daí o sonho das máquinas. E robôs. Muitos já escreveram sobre isso.

    Abs!


    ***

    Laura,

    em alguns setores já vem acontecendo. E com isso criando uma série de "humanos descartáveis". ( horrível este termo)

    Obrigado pelo link! E espero que tenha passado um ótimo final de semana! :*

    ResponderExcluir
  11. Cissa, Cissinha!

    Não precisa pedir desculpas por nada, Cissa, afinal você aceita e permite meus comentariõessssss em seu blog, poluindo seu espaço...rsrs

    É que o primeiro deu erro...aí postei novamente e deu certo. Por isso foram "2 comentariãooooo" e mais o terceiro, sobre o que tô ouvindo atualmente. A culpa foi do Tio Google - nem ele suporta meus comentários rsrs

    42% de imposto em um veículo popular é muita coisa. É um roubo, na minha modesta e humilde opinião. Mas você viu como a produção não diminui? Mesmo com uma altíssima taxa tributária + seguro por fora + outros impostos (licenciamento, IPVA, pedágios) o povo continua comprando carro. Trocando de carro ano a ano. É um consumo muito grande também. Tenho uma tese meio maluca: se o povo deixasse de trocar de carro ano a ano, diminuindo a produção de veículos e colocando os empresários em polvorosa, será que essa carga tributária não cairia? Porque o povo pressionando, não adianta muita coisa...mas quando é com empresários, ah, a coisa muda. Vide o exemplo da Bahia: o governador Jacques Wagner, muito democraticamente, resolveu atender aos pedidos insistentes dos empresários daqui e voltou com o Horário de Verão, não importando se os baianos DETESTAM e DESAPROVAM este horário de verão. Democracia é isso aí!

    "Tempos Modernos" é um filme super atual. Até exibi uns trechos para uma turma e eles, acostumados a filmes de "açãoaçãoação" o tempo todo acabaram gostando do Chaplin! às vezes só precisam conhecer...

    Cissa, dia desses eu conto uma história sobre homens e máquinas...rsrs Sério, é uma história e tanto, mas o espaço aqui come meu caracteres - imagine se não comesse! - e tá um sol bonito lá fora! rs Depois eu volto, viu?

    Ah, "The Breeders" é a banda formada pela Kim Deal, ex-baixista e vocalista do Pixies, banda que inspirou 10 em cada 10 bandas da cena rock nos EUA no final da década de 80 - inclusive o Nirvana. Vixe, ajudei muito, né? rsrs Mas você encontra "The Breeders" no youtube muito facilmente - já "allogiamento di lei", sem chance! rsrs

    Besitos, Cissa! Obrigado, você também, bom descanso! :)

    ResponderExcluir
  12. Guga, Sabiá é revolucionário! Sabiá para presidente do MUNDO! hahaha

    ResponderExcluir
  13. Jaime, santista véio, como vai?
    Cara eu tenho o Cuca Fundida (com aquele texto fabuloso, onde o cara joga biriba com a Morte e vence) e o Sem Plumas, que é tão ou mais engraçado.
    Woody Allen já foi engraçado, mas hoje em dia só tenta dar uma de filósofo pseudo intelectual de boteco, o que enche a paciência.
    Isso mais a legião de puxa sacos dele que o endeusam sempre que podem.
    Aí fica difícil...
    Abraço, meu caro.

    ResponderExcluir
  14. Oi, Jaime!
    E eu (o Arcanjo também) pensava que tava todo mundo querendo substituir os humanos apenas pelos gatos e cachorros.rsrs. Tá feia a coisa pro nosso lado mesmo. E imagine se os caras que fazem as máquinas resolvem fazer greve também?
    Abração e ótima semana. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  15. hei Jaime,
    Muito boa sua crônica e uma coisa muito bacana que você escreveu é que nós cumprimos com nossos deveres de cidadãos mas pouco reivindicamos nossos direitos. Ótima semana pra você, um abraço.

    ResponderExcluir
  16. Estou até vendo a cena rs...
    Mas apesar de tudo, nada substitui o ser humano, o contato com as outras pessoas... ainda bem!
    Abraços...

    ResponderExcluir
  17. Jacques,

    Esse livrinho "Cuca Fundida" tem alguns contos bem engraçados mesmo, gostei. E o prefácio do Ruy Castro é divertido, também. "Sem plumas" eu já vi na livraria, talvez eu adquira em breve. Vai entrar na fila rs

    Não posso dizer da atual produção do sr. Allen porque não me ligo em cinema e tampouco nas obras dele mais recentes. Mas é uma situação previsível: se tem uma legião de fãs que endeusam qualquer bobagem que ele faça, então ele continuará fazendo bobagens.

    Abraço, colorado! E o Lourival até que tá aguentando bem por aí...

    ***

    Cacá,

    não seria má ideia - dos cachorros e gatos rs. E se "o cara que conserta as máquinas" entrar em greve, o que acontece? rs

    Um abraço!


    ***

    Oi, Ivana!

    Verdade. Uma pena que muitas vezes a coisa tenha que ser "no grito" para que os direitos sejam assegurados, né?

    Obrigado, pra você também! Um abraço! :)


    ***

    Oi, Jenny

    Ainda bem, né? Embora alguns queiram desprezar a importância do contato, do humano... há até quem queira substituir professores humanos por robôs - eu até postei sobre isso neste blog há algum tempo. Assim não dá...

    Abraço! :)

    ResponderExcluir
  18. É cada um reivindica o que precisa. É a urgência da vida moderna.

    ResponderExcluir
  19. Olá Jaime!!!

    Ah ótimo texto! O Sabiá tem razão em alguns pontos mas colocar máquinas em todo lugar não dá! Recentemente vi séries sobre inteçligência artificial e é melhor lidarmos com humanos do que máquinas revoltadas e com opinião própria...
    Sobre meu Top 7...de fato o Gunlsinger foi um dos psersonagens mais complexos da lista. Até porque ele é ciborgue perfeito, um tipo de personagem ocasionalmente bem explorado em obras japonesas.
    Ah sim1 A violência psicológica é muito aplicada por patrões, namorados, namoradas, etc etc....mas acho que todos nós usamos da violência psicológica de vez em quando rs. Johann é um caso á parte...a viol~encia dele não é o que ele diz, é o que ele faz voc~er pensar sobre si mesmo e sobre a realidade á sua volta. Muito tenso.
    bjs!!

    ResponderExcluir
  20. Olá, professor!

    Esse seu Sabiá não é aquele mesmo que só assinou a carteira do Zezinho, seu "ajudante" no bar, depois que recebeu uma vizitinha da fiscalização e fica indignado a cada feriado e por ter que dar uma folga por semana ao rapaz? Se não for, é um homônimo. Tem futuro na política esse seu Sabiá, talvez até funde uma nova legenda baseada nos princípios de que a população não pode ser prejudicada depois de algum tempo.
    Eu voto a favor de substituir vereadores por máquinas.

    bjohnny!

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails