quarta-feira, dezembro 08, 2010

Escrita automática ou algo estúpido

Escrita automática: é o processo de produção de material escrito que objetiva evitar os pensamentos conscientes do autor, através do fluxo do inconsciente. Fonte: wikipedia.

Comprei um livrinho que vai me ajudar muito em 2011: “Como me tornei um estúpido”, de um tal Martin Page. Digo que vai me ajudar porque pretendo fazer um curso intensivo durante as férias, um curso de estupidez. Espero que neste período ( 1 mês) eu consiga desenvolver ao menos elementos teóricos suficientes para me tornar um estúpido e, assim, não me sentir deslocado da sociedade.

My light shines on! Me convenci que só mesmo sendo estúpido terei uma vida normal. Se bem que “vida normal” é algo não muito normal hoje em dia. Eu me olho no espelho e vejo um rapaz com parcos cabelos grisalhos e expressão cansada. Mesmo sem ter lido o livro já sei que uma das receitas para se tornar estúpido é trabalhar demais. Desculpem, calvinistas, mas é isso aí: “O trabalho é uma explicação muito melhor para a crescente cretinização que nos cerca do que até mesmo mecanismos claramente imbecilizadores como a televisão e a educação”. Eu sei lá se Bob Black ( deve ser humor negro) estava sendo irônico ou apenas zoando com a cara de todo mundo ao afirmar isso, mas eu levei a sério. Então estou no caminho certo para a estupidez ou cretinização ( ou cretinice) porque meu trabalho é no ramo da educação e tenho uma competitividade muito grande com a TV e outras formas de entretenimento cretino. Se meu nome fosse Antonio Banderas e tivesse as mesmas feições do galã espanhol provavelmente meu trabalho não seria tão chato e receberia mais atenção. E calma, Quakers e Pollyanas, eu não sou contra a educação, apenas sou contra a educação que está aí, percebem?

My light shines on! E se eu fosse famoso faria umas experiências bem legais com a opinião pública. Tem esse negócio chamado twitter e um monte de famosos e aspirantes a sub-celebridades postando frases e pensamentos diversos, além de links. Sigo alguns bem legais, mas acho que eles ousam pouco. Eu adoraria ter um milhão se seguidores do tipo que diz “amém” para qualquer bobagem que eu tuíte ( se esse termo não existe agora já existe aqui e para esta necessidade de expressão, não me interrompa com a gramática, ortografia e outras frivolidades num lugar onde as pessoas dizem “nóis vai” e “azivudê”) e isso é tão verdade que basta um destes famosos publicar um “Nossa, que calor, vou tomar banho mas antes soltar um barro” isso ganha centenas, milhares de repetições e o sujeito até recebe umas respostas do tipo “hahaha você é genial” ou “legal, também vou, vc é minha inspiração!”. Malditos comediantes stand-up alçados ao panteão da “genialidade cômica”, eu tenho é saudades dos velhos Trapalhões, do Bronco e da Velha Surda!

Pois bem, eu publicaria uma frase à la Jim Morrison chapado em Miami: “Vocês não passam de um monte de fodidos que gostam de ser comandados, bando de escravos!” U-lá-lá! Eu adoraria ver as reações a isso! “Genial, cara, genial!”; “Fodido é você, seu monte de merda!”; “Concordo plenamente com você, somos tudo isso aí mesmo!”. Me digam se isso não seria mais legal do que simplesmente publicar um “Nossa, a coisa no Rio tá pegando fogo hein?” e passar de engraçadinho?

E por que eu repito “My light shines on” o tempo todo? Sabe uma música chiclete que não sai da cabeça e fica tocando o tempo todo no refrão? Repeat infinito. E é uma canção gospel, suponho, que diz “eu estava cego, agora posso ver, você me fez um crente, fora de mim, minha luz brilha, minha luz brilha”. Aleluia, irmão! Sei lá se é gospel mesmo ou é mais uma peça de ironia de uma banda da qual o vocalista consumia todos os tipos de drogas possíveis e imaginárias, até Tang Uva com Miojo Galinha Caipira, uma combinação mortal. Yeah, my junk food shines on! Let´s have dinner!

E não tenho mais paciência para desopilar o fígado através das palavras. Eu quero mesmo é que chegue o primeiro dia de férias para tirar a guitarra do pó e tocar bem alto “School´s Out” do velho Alice Cooper. É tipo um ritual, sabem? Não importa que eu não saiba tocar absolutamente NADA na guitarra além de Knockin´s on Heavens Door do Slash ( Ei, Axl Enrolose, fuck off!) e Velouria dos Pixies, mas essa música do Cooper tem que sair logo quando dizem “ok, escravo, você está de férias! Descanse bastante para retornar daqui a um mês para que possamos dizer o que você deve fazer este ano para manter tudo exatamente igual, porque educação serve para isso, reprodução, nada de alteração. E se você tentar algo diferente, primeiro te diagnosticamos como louco, para que entre em descrédito. Isso elimina ameaças e se você insistir simplesmente aumentamos sua carga horária para te quebrar as pernas e torrar seu cérebro com trabalho, dever, responsabilidades e encargos ligados ao seu setor, somente. Entendeu?”

Entenderam? My light shines on! Tenho certeza de que Martin Page e seu livro me ajudarão, mas não tanto quanto a TV aberta. Esta, sim, fundamental para minhas pretensões. Tornarei-me um estúpido e esse texto estúpido é o começo desta fase. Mas em breve vocês não verão mais textos estúpidos por aqui, porque ando pensando em encerrar as atividades deste estúpido blog. Se vou dedicar-me à estupidez plena, não há mais necessidade disso aqui. Vou publicar apenas e tão somente vídeos de 20 segundos com alguma gag do youtube ou uma comédia stand up de um destes gênios que surgem por aí aos montes pela internet e TV. E deixa eu aumentar o volume My light shines on! My light shines on! Now I can see! I´m movin´ on up now! My light shines on!

Meu twitter => dê RT nas coisas estúpidas que postarei lá: www.twitter.com/jaimeguimaraess

10 comentários:

  1. Certa vez quando eu escrevi "é só um texto automático" alguém me respondeu assim "Isso é pura inspiração. Talvez o automático que você tenha se referido, seja ao fato de simplesmente sentar ao computador e começar a escrever sem rituais". Não sei se lembra... O texto em questão era o post que deu nome ao meu livro. Irônico que hoje quem diz isso sou eu, ou melhor, replico com as mesmas palavras o que disse naquela ocasião.

    Imbecilização, estupidez, idiotização... chame como quiser. No entanto o que um peixe igual a qualquer outro pode fazer num cardume senão ser ele mesmo? Que saco ser só um peixe, que saco seguir por um caminho porque todos seguem... Me sentiria muito mal. Você não é o tipo de peixe de aquário ou o peixe do meio do cardume. Você, meu amigo, é aquele peixe que nada pelos sete mares sem medo de morrer por um tubarão. Pelo menos era assim, era o Jaime ácido, engraçado e cheio de vontade de mudar o mundo que eu conheci.

    Já lhe contei várias vezes que eu não sigo quase nada do que aprendi na faculdade, muito por eu ter minhas ideias e ideais (o que é ainda mais importante). Não quero simplesmente dizer o que disseram se eu posso continuar de onde pararam. Sei que sou ingênuo, sou até meio infantil, mas o que vale repetir sem aprender ou adicionar algo seu em um texto ou frase ou uma simples conversa? O que adianta ser o que querem que seja se o mais importante é ser você mesmo? Me frustrei muito na vida por querer ser diferente, mas sinto que estou começando a fazer a diferença. Sinto que estou conseguindo sair do cardume. É difícil sair sozinho, concordo, mas não é impossível.

    Nunca queira ser um estúpido, porque desistir é para os covardes e não há necessidade de se estar vivo se for para ser um mais do mesmo. Seja diferente sim, com todos os clichês possíveis que possam ser acarretados posteriormente nessa fala.

    Eu me machuquei muito a minha vida inteira, sangrei e acho que até morri algumas vezes, mas voltei... Ressuscitei e provei a mim mesmo que vale a pena ser o diferente, o ser pensante, o crítico, o homem (meio moleque) que voa de balão sim, porque é de cima que a gente entende o todo e percebe como fazer a diferença é importante. Então, não termine esse blog, que é uma das melhores coisas da internet. Peço mil perdões por não ter como comentar sempre como antes, mas o trabalho (olha ele aí) não me permite. Tô cansado e precisando de férias, mas meu cérebro não me deixa em paz. Se eu não produzir nada eu fico irritado demais. Tire férias de tudo sim, recicle a mente, mas não deixe este trabalho tão importante e tão rico quanto esse. Nós, seu amigos e leitores não merecemos isso.

    Sei que sou prolixo, mas fazer o quê? rsrs

    Grande abraço e te cuida!!!

    PS: So let the light shine on you, even if it's no God... It might be something good after all. Sometimes it's hard to understand who we really are. We look at the mirror and find out we are someone else. We change every single day. So if you may change, change for good this time. You are your own time streamer, there is no such thing as fate... The future is just around the corner, right? ^^

    ResponderExcluir
  2. professor leva chumbo dos dois lados: dos alunos e da coordenadora pedagógica, sei como é...

    quando a diretora nos apóia, é ótimo; mas quando a diretora é mal-amada, o bicho pega.

    ResponderExcluir
  3. hahahaha! Desculpe, Jaime mas primeiro eu tenho que dar umas gargalhadas para desopilar também.

    Você literalmente chutou o pau da barraca! hahahaha!

    Sabe que eu estou a cada dia mais introspectivo depois que li e até publiquei o cântico negro do José Régio? Acho que vai lhe fazer bem também (não estou querendo igualar nada, não vá me xingar, hein?)

    "Vem por aqui" — dizem-me alguns com os olhos doces
    Estendendo-me os braços, e seguros
    De que seria bom que eu os ouvisse
    Quando me dizem: "vem por aqui!"
    Eu olho-os com olhos lassos,
    (Há, nos olhos meus, ironias e cansaços)
    E cruzo os braços,
    E nunca vou por ali...
    A minha glória é esta:
    Criar desumanidades!
    Não acompanhar ninguém.
    — Que eu vivo com o mesmo sem-vontade
    Com que rasguei o ventre à minha mãe
    Não, não vou por aí! Só vou por onde
    Me levam meus próprios passos...
    Se ao que busco saber nenhum de vós responde
    Por que me repetis: "vem por aqui!"?
    Prefiro escorregar nos becos lamacentos,
    Redemoinhar aos ventos,
    Como farrapos, arrastar os pés sangrentos,
    A ir por aí...
    Se vim ao mundo, foi
    Só para desflorar florestas virgens,
    E desenhar meus próprios pés na areia inexplorada!
    O mais que faço não vale nada.
    Como, pois, sereis vós
    Que me dareis impulsos, ferramentas e coragem
    Para eu derrubar os meus obstáculos?...
    Corre, nas vossas veias, sangue velho dos avós,
    E vós amais o que é fácil!
    Eu amo o Longe e a Miragem,
    Amo os abismos, as torrentes, os desertos...
    Ide! Tendes estradas,
    Tendes jardins, tendes canteiros,
    Tendes pátria, tendes tetos,
    E tendes regras, e tratados, e filósofos, e sábios...
    Eu tenho a minha Loucura !
    Levanto-a, como um facho, a arder na noite escura,
    E sinto espuma, e sangue, e cânticos nos lábios...
    Deus e o Diabo é que guiam, mais ninguém!
    Todos tiveram pai, todos tiveram mãe;
    Mas eu, que nunca principio nem acabo,
    Nasci do amor que há entre Deus e o Diabo.
    Ah, que ninguém me dê piedosas intenções,
    Ninguém me peça definições!
    Ninguém me diga: "vem por aqui"!
    A minha vida é um vendaval que se soltou,
    É uma onda que se alevantou,
    É um átomo a mais que se animou...
    Não sei por onde vou,
    Não sei para onde vou
    Sei que não vou por aí!"

    Abração, meu amigo, ótimas férias, muito descanso numa boa medida para as suas necessidades, muita paz e bem.

    ResponderExcluir
  4. Jaimão!


    Cara não sei, ainda penso naquele lance do "eterno adolescente", a educação ta ai pra isso né?

    O pessoal não saber de nada, mas não pode "não saber de nada" de fato, tem que saber, mas não de tudo tb, entende?

    Saber pela metade, do jeito errado, para consumir, reproduzir, mas não contestar, descobrir, manja? rs

    Essa ideia roubei do admiravel mundo novo, coisa de quem não liga a Tv...rs

    E agora tem o iBicha! Melhor o iChupabolasdoSteveJobs...

    O novo aparelhinho babaca que a nerdada adolescente hi-tech vai ganhar da mamae enquanto eles criticam o mundo com muita "atitude".

    Cara! to viajando....rs

    Mas acho que vc entendeu. E valeu pelo Primal Scream !!! Caraca, eu tava escutando "Loaded" esses dias! hahhah


    abçs meu velho

    ResponderExcluir
  5. Jaime, sei exatamente como é essa sensação, porque às vezes me sinto assim também! E o que me entristece é que poucas pessoas valorizam a cultura, a capacidade de pensar por si próprio ao invés de seguir a moda.
    Como sempre, gosto muito dos seus textos! Porque em meio a tanta banalidade na internet, é um prazer encontrar uma cabeça pensante!
    Abraços...

    ResponderExcluir
  6. Fechar as portas do Grooeland? Não, isso foi ironia refinada ou qq coisa do tipo e eu (que não precisei ler manual para me tonar uma estúpida) não entendi.
    Ou, quem sabe não foi esse o tal teste q vc faria se fosse "famoso", hã?
    Mas se é para se tornar estúpido, o q acho bem difícil, no seu caso, nada melhor que o acompanhar o Big Brother Bial, e posteriormente seguir cada eliminado no Twitter.

    Boas férias, bom descanso!
    Bjohnny!

    ResponderExcluir
  7. Vc esta PROIBIDO de acabar com o blog, entendeu??? rs
    Mas acho q tb to precisando ler esse livro, viu?! (Apesar q n sou tao inteclectualizada qnt vc,,,, rsss

    Bjao

    ResponderExcluir
  8. Sabe o que penso sobre "essa história de de encerrar o blog", então moço, esqueça isso, sim? Por favor...

    Sabe Jaime, preciso fazer um texto com essa "tal" escrita automática, são excelentes seus textos quando usa essa TÉCNICA...

    Mas o Twitter é a maior viajem mesmo, tem umas coisas bem inúteis lá, inclusive as que escrevo, bobagens sem tamanho...
    Mas tem tbm perfis ótimos como o seu, sempre com informações e opinião (só quando fala muito do Santos é que fica chato, mas por gostar tanto de vc EU SUPORTO! Rsrsrs);oP

    Beijinhos!!!

    ResponderExcluir
  9. Muitas vezes também sinto vontade de ser como a maioria das pessoas são: não causa sofrimento!

    Mas isso é algo que não é da nossa natureza!!!

    Temos de nos conformar em pensar diferente... essa revolta também sinto, mas ela acaba passando, respira fundo!!
    Não vale a pena passar mal pela imbecilidade alheia!

    Beijos e boas férias! Também estou!

    ResponderExcluir
  10. Sobre encerrar oblog foi sério? Espero que não.
    Beijos!

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails