quarta-feira, julho 21, 2010

E viva o (bom) humor!

Clique na imagem para visualizar melhor essa tirinha sem graça.

- Uma banana estava prestes a cometer o suicídio. Quais foram suas últimas palavras?
- Não sei.
- Macacos me mordam!


Ah, que é isso, não é tão sem graça assim! É uma piadinha inocente, bobinha...talvez fique mais engraçada se eu contá-la pessoalmente, quem sabe? Bem que eu gostaria de ter esse dom, o de contar piadas e transformar até a piadinha mais sem graça em uma verdadeira comédia.

Mas eu sou bem humorado, apesar da minha cara feia principalmente no final do mês quando verifico a ajuda de custo que insistem em chamar de “salário”. E gosto de pessoas bem humoradas e obras com o mesmo teor. Por isso admiro autores como Mark Twain, Artur Azevedo, Stanislaw Ponte Preta, Millor Fernandes, Luís Fernando Veríssimo e tantos e tantos outros; cinema não é muito a minha praia, mas as comédias do Monty Python são muito engraçadas!

E a TV aberta aqui no Brasil também tem seus grandes momentos na história do humor. Eu não sou tão velho assim, apesar de uns fios grisalhos que insistem em aparecer por aqui, mas lembro de alguns programas incríveis como Os Trapalhões, Chico Anísio Show e Bronco ( com o genial Ronald Golias - e a Nair Bello!); hoje temos, entre os mais vistos, o tradicional “A Praça é Nossa”, o “Zorra Total”, “Casseta e Planeta”, o humor inteligente/engajado ( hã?) do “CQC” e o “Pânico na TV”. O que? “Legiotários”? Ah, tá, boa piada, gostei!

Pobre é uma coisa séria. Além do pobretão aqui não ter ace$$o a canais pagos com séries americanas àqueles com conteúdo voltado às famílias – como a TV Playboy -, também não tenho acesso à Rede TV (felizmente ou infelizmente?) e não vejo o programa do “Pânico...”. E olha que tentei até bombril na antena, mas não funcionou.

Por isso me perdoem se o assunto for “old” ( pensou o que? Tô por dentro das gírias cibernéticas, oeiaoeioeia #brinks!) mas só agora fiquei sabendo da existência de uma tal “Mulher Arroto” neste programa “Pânico...”. Trata-se de uma -gostosa- repórter que entrevista políticos, jogadores, celebridades e, durante a entrevista, a Mulher Arroto faz jus ao seu apelido e solta seus gases em alto e bom tom no rosto das “vítimas”. Nessas horas ficamos felizes pela TV transmitir apenas som e imagem.

Como dito por alguém, o humor é também algo relativo. O que é engraçado pra mim pode não ser engraçado para você e assim o mundo gira e a Lusitana – minha vizinha - roda a bolsinha. Não sei até que ponto arrotar na cara de um entrevistado pode ser considerado um humorístico, mas se há mesmo mudanças nos padrões de comportamento, consequentemente o humor também passa por essas mudanças.

Não estou me referindo propriamente ao “politicamente correto” e ao chamado “bom senso” (limite) para piadas ou cenas de humor com com bichas (homossexuais), gordos (obesos ou portadores de células adiposas em excesso), carecas (deficientes foliculares) e outros grupos, esta é outra discussão; apenas fico receoso: se a moça bonita que arrota no rosto das pessoas é um padrão de humor atualmente, qual será a próxima atração?

Mas não responda ainda, porque tenho uma nova piada pra você. Sabe o que um tijolo falou pro outro? Há um “ciumento” entre nós! Sacou? “Ciumento” = cimento, hã? Hein, hein, hein? E conhece aquela do padre que estava ouvindo as confissões e...ei, espere aí, não vá embora, volte aqui!

Siga-me com e sem piada no twitter: www.twitter.com/jaimeguimaraess

15 comentários:

  1. Excelente abordagem Jaime!

    Eu sinceramente já desisti da televisão faz tempo! Assisto uma coisa ou outra, e fiquei sabendo da tal mulher arroto via internet, inclusive que esses dias ela arrotou na cara de Laura Cardoso. Porra! Laura Cardoso! Uma senhora, que merece respeito! Senti muita vergonha alheia por isso. Parece que por esse feito desrespeitoso esse quadro do programa pânico saiu do ar.

    Acho que nesse tipo de humor deveria existir "etiqueta". Não censura, mas consciência que eles (pânico) são influência para os jovens. O engraçado passa a ser ridículo, o desrespeito passa a ser uma atitude natural...

    Não se faz mais humor como antigamente!

    Piadinha:
    O bêbado entrou na contramão e o guarda o deteve:
    -Onde é que o senhor pensa que vai? -Bom. . . eu ia pruma festa, mas parece que ela já acabou... Tá todo mundo voltando.
    (Ahahahaha!!!)

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. É, Jaimão. Quer saber a coisa mais deprimente pra mim? Ficar num sábado à noite, em casa, assistindo Zorra Total. Aquilo é o fim da picada!

    Nunca entendi o destino que a Globo reservou pro Chico. Pra mim, o cara é o maior ator do país! Finalmente, me parece, estão dando alguma visibilidade pra ele. Mas o que é o Bento Carneiro pro homem de 1000 faces?

    Trapalhões pra mim eram o Zacarias e o Mussum. Bons tempos em que o politicamente correto não "apitava" tanto. Zaca tinha um humor pueril, às vezes, caindo até pruma coisa meio efeminada. E o Mussum brincava com sua própria cor.

    Agora, Mulher Arroto, ninguém merece! Todo mundo arrota, é verdade. Mas fazer piada com escatologia, na tv, pra mim, não tem a menor graça...

    Precisamos pôr a conversa em dia, meu velho!

    Abração!

    ResponderExcluir
  3. Jaime, tô correndo como sempre. Dá uma passada quando puder no blog que desenvolvi para os alunos do meu curso de férias. Acabo falando para eles que não adiante a gente estudar "computador" e máquinas, se as redes sociais são os seres humanos. rs Eles quase morrem comigo dando aula. rs Bem, o endereço tá aqui. Eu queria a sua opinião, afinal, vc é professor há muito mais tempo que eu, e estudou muito pra isso. Uma visão mais profissional como a sua é sempre bem vinda. rs

    http://redessociaisucam.blogspot.com/

    Bem, sobre o texto...

    Olha, humor no Brasil é meio dificil de entender. De verdade. Os novos programas de humor são piadas de Ensino Médio. Eu acho engraçado, mas eu gosto de humor que me faça não só rir pelo besteirol, mas que lhe traga algo de bom além disso. Uma inoformação. Eu sou rotulado de herege, preconceituoso, chato e outros adjetivos porque gosto de fazer piadas sobre tudo, mas até eu tenho meus limites, mas os programas de humor não. Os mais recentes tentam misturar jornalismo com humor pra fazer besteirol. É ridiculo. Ouvi um menino com toda inocência, que ele queria fazer jornalismo pra trabalhar no Pânico... Bem, isso não é jornalismo. Não estou dizendo que humor é ruim. Mas humor é humor, jornalismo e jornalismo. Dá pra fazer um bom jornalismo bem humorado sim, mas não esculachado. Acho ridiculo esses programas, salvo algumas exceções. O CQC é um bom programa, até certo ponto. O Tas é bom, o Gentili é um saco. Um menino mimado metido a "humorista pseudo inelectual contestador", me poupe.

    O pior que tem pessoas que se formaram junto comigo que ainda acham que humor é jornalismo... Fazer o quê....

    Eu entrevistei o Chico Anysio. Ele é engraçado só de olhar. Fiquei muito feliz de tê-lo visto ainda em vida. Porque ele tá bem velhinho. Ele é um doce de pessoa, educado e verdadeiramente ENGRAÇADO.

    Valeu, JAIME!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Jaime,

    Quando o Pânico foi ar, logo nas primeiras edições, pensei tratar-se de um programa humorístico de formato inovador, uma aposta certeira que cairia facilmente no gosto popular. Mas, mudei rapidamente minha opinião, ao perceber que as piadas eram ofensivas e formuladas apenas com o intuito de ridicularizar o entrevistado, ou melhor, o "bobo" da vez.
    Desde então, nunca mais assisti!
    Fernanda
    pautajornalistica.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Primeiramente: eu ri da piada da banana, ok? hahahaha
    Essa Mulher Arroto é realmente ridícula. Os programas de humor estão apelando mais do que se espera deles... Não dá para rir do que eles fazem.
    O Pânico me deixa indignada, mas ainda tenho respeito pelo CQC e pelo Legendários.

    ResponderExcluir
  6. O humor da TV está apelativo e de humor não tem mais nada. Aliás, o humor é apenas um pretexto, um mero detalhe. Já imaginou o que seria do Zorra Total e do Pânico se não tivesse aquelas mulheres seminuas para atrair a audiência da macharada?

    Ainda acho o Casseta & Planeta mais inocente e menos apelativo. Eles ainda apelam para aquelas piadas que até que eram engraçadas ali no começo dos anos 1990, mas que hoje se tornaram bobinhas demais. Sinceramente, não sei porque o programa ainda está no ar. Além de não ter graça, não faz o mesmo apelo sexual dos programas que eu citei anteriormente.

    Mas tem pessoas que riem de qualquer coisa e outras, não...

    ResponderExcluir
  7. Humor é crucial na vida da gente. Dizem os especialistas (ah, os especialistas, adoro eles) que tem as tais de endorfinas e outras "inas" que a gente precisa produzir e algumas só mesmo com boas gargalhadas. Mas, cá pra nós, rir desses programas de tv é mais fácil chorar (será que também libera hormânios? ). ABração, Jaime! Paz e bem.

    ResponderExcluir
  8. Totalmente verdade, Jaime.
    Eu sou também uma pessoa que aprecia o bom humor e comédias. Mas para falar a verdade, hoje humor está muito complicado. Qualquer coisa já é piada e muitas vezes não tem nem graça.
    Os canais abertos então. Estão apelando. Em vez de humor de verdade, vemos várias coisas. Concordo com o Florindo, quando ele fala que o Zorra Total e o Pânico totalmente dependem das 'mulheres' para atrair audiência.

    ResponderExcluir
  9. UAHUAHAUHA Jaime, eu ri muito mais com as suas colocações do que riria com qualquer um dos programas citados, rs! Mas venhamos e convenhamos, será que podemos relativizar o bom senso a ponto de considerar como humor esse tipo de atitude que, ao que parece, não passa de mais um apelo desesperado por ipobe, por pura falta não exatamente de conteúdo que se preze pra exibir, mas falta de pessoas com um mínimo de conteúdo e senso de ridículo nesse país? Pois bem. Cada vez mais me orgulho da pouca frequência com que ligo minha TV. Vejo que não estou perdendo nada.
    Como sempre, ótimo post!
    Ahh, sei que é chato fazer isso, mas, ironicamente, propaganda é a 'arma' do negócio, já dizia Gessinger: Esse é meu novo blog passa lá - www.versos-clandestinos.blogspot.com

    Beijo :*

    ResponderExcluir
  10. Olá, professor!

    Depois de ler sua postagem nem ouso te contar a piada do ovo pq vc pode ficar muito mexido. Tá, essa foi péssima.

    Como sou uma dessas pesoas com senso de humor, digamos, peculiar, muitas vezes assisto o q se chama de programa humorístico e não consigo rir. Isso acontece, por exemplo, com uns 70% das piadas de programas no estilo Casseta/CQC. Mas o Pânico... bom faz tempo q não assisto, é bem verdade (tanto q desconheço a tal Mulher Arroto - e acho q não perdi nada), mas se eu tivesse q defender um desses programas, seria o da RedeTV. Digo isso pq, mesmo com todos os (vários) deslizes, exageros e momentos de mau gosto extremo, ele ainda me parece um único representante de uma quase extinta contracultura. Em alguns momentos o programa pode ser visto como uma crítica à sociedade (noutros é melhor mudar de canal mesmo), e como os próprios dizem, "qual a credibilidade do palhaço?"

    Mas eu não sou a pessoa indicada para falar sobre isso, não sou muito fã de televisão, acho graça da programação evangélica (qndo esta não me revolta) e me divirto com o Galvão Bueno narrando qq coisa...

    bjohn!

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Groo, meu caro, há quanto tempo não passo por aqui? Enfim, não importa, de fato.

    Com algumas poucas exceções, os programas de humor, na tevê, foram para o beleléu. tornou-se fácil arrotar, invadir privacidades e abusar do pastelão com o pretexto de "fazer rir". A mim não faz. Não sou mal humorado. Apenas acho que não é necessário sacanear o "outro" em busca do riso fácil. Aquele pessoal do Pânico, em minha opinião, ultrapassa os limites do suportável. Assisti uma vez, uma única vez, a um dos programas - e nunca mais voltei-lhes a atenção. Mas é questão de ponto de vista.

    Mas nem tudo está perdido: vem aí o horário eleitoral. Há de tudo. Inclusive humor.

    Grande abraço.
    p.s. a piada a banana não é tão ruim mesmo.

    ResponderExcluir
  13. Olha eu aqui, atrasadíssima! rs
    Tempos desses vi uma matéria sobre a diferença entre o senso de humor masculino e feminino, um estudo (de desocupados ou não) constatava que o humor para as mulheres tende à uma necessidade mais lógica e contextualizada, já os homens, tem uma preferência para o humor um tanto mais óbvio. Bom, teorias a parte, esse humor da tal "mulher arroto", (nossa, já saíram das frutas e estão agora na digestão?) me parece algo realmente propício aos testosteronas de plantão, se vc me diz que ela é gostosona, e ainda pratica um ato corriqueiro aos cuecas adolescentes, que fazem esse exibicionismo achando "o maior barato", estaria aí a justificativa desse apreço popular. Mas comédia mesmo deve ser a macharada achando graça disso tudo... :P

    ResponderExcluir
  14. Então posso me considerar uma menina de sorte por tb não ter "acesso" ao pânico na TV...rsss....Só de imaginar essa mulher arroto já fiquei com nauseas...Enfim...tb adorava os trapalhões da época do Mussun e Zacarias...agora quando infelizmente me sento em frente a TV e vejo aquele programa do Didi me dá uma tristeza tão grande em pensar em como era engraçado de verdade e como agora não passa de babaquices que querem forçar o riso...quanto a sua falta de tecnica para contar piadas estou aqui solidária a vc..tb sou péssima nisso..sempre que invento de contar alguma piada deixo os amigos em má situação...sem entender a piada e ainda tendo que fingir que gostaram..rss

    bjoo

    ResponderExcluir
  15. Mais um texto super bacana de ler... lembro da tal mulher arroto do Pânico.. tipo de humor bem lamentável por sinal.
    Hoje, com tanto lixo na TV, redescobri a graça em assistir novamente a programação que fazia parte da minha infância... Chaves (que consegue fazer rir sem colocar mulheres seminuas), desenhos como Pica-Pau... e até um canal na SKY (pra minha "sorte" eu tenho TV a cabo...rsrsrs) que repassa os episódios da Escolinha do Professor Raimundo e Mr. Bean.
    Outra boa fonte de humor tem sido meus gibis mais velhinhos e também algumas HQs novas que recentemente descobri.

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...