domingo, novembro 01, 2009

Tempo, tempo, mano velho!


( sim, fui eu que fiz a charge. Pra visualizar melhor esse desastre rabiscado, clique na imagem)

Um blog vive de atualizações frequentes e este Grooeland tem passado por atualizações apenas esporádicas ultimamente. Meus 2 ou 3 leitores que sobraram perguntam se eu esqueci do blog ou se não estou inspirado para escrever ( como se um dia eu tivesse inspiração para alguma coisa). Há até quem pense que eu esteja fazendo parte de alguma campanha do tipo “por uma internet com menos bobagens” ao não contribuir com esses textos e charges que são verdadeiras bobagens na grande rede.

Mas se preocupem – sim, se preocupem, pois não tenho intenções de matar este blog, não sou roteirista da Marvel ou DC Comics que gosta de matar, aleijar e clonar (para depois matar e aleijar) super-heróis ( é por isso que só compro gibis do Tex e edições históricas do Homem-Aranha). Ah, desculpem pela digressão, prometo que não faço mais.

O fato deste blog não ter passado por atualizações mais recentes é por falta do elemento mais caro que existe hoje na sociedade. Não, espertinho, não estou falando de dinheiro, água ou garotas de programa que durante o dia são dançarinas em programas de auditórios imbecis: estou falando do tempo.

Quantas vezes você falou esta semana “estou sem tempo”? Algumas vezes, não é verdade? Talvez você tenha até se surpreendido ao ver na televisão uma propaganda sobre o Natal. Sim, estamos em Novembro e o Papai Noel já começa a seduzir as pobres almas consumistas que estourarão o cartão de crédito e o 13º salário no final do ano.

O tempo está "correndo" mais rápido? Essa é a impressão que se tem. Na verdade estamos passando por uma espécie de transição para um período que divide até mesmo os sociólogos, filósofos e achólogos (como este que vos escreve) que se debruçam sobre essas questões; você pode escolher: sociedade pós-moderna, sociedade contemporânea, sociedade da informação, enfim, fica a gosto do freguês.

Um blog como este é perda de tempo, porque tem muitas palavras (alguns “blogueiros” desses joguinhos de orkut “comente no blog acima” que o digam), mas o twitter com 140 caracteres(!) é ideal, é rápido, dinâmico e teoricamente não se perde tempo (é o que dizem, ha ha ha); catar o feijão, deixar de molho, preparar o tempero, botar na panela de pressão e esperar uns 40 minutos é algo impensável quando se tem refeições prontas, em pacotinhos que podem ser preparadas em 30 segundos com o forno microondas; um fato que tenha ocorrido há apenas 30 minutos já é considerado “old”.

Reparem como a nossa concepção de tempo está alterada. Um dia com 24 horas ainda é “lamentado” por algumas pessoas – e nessas horas eu recomendo que elas se mudem para o planeta Vênus: lá, um único dia é equivalente a 243 dias terrestres (neste caso eu sou defensor de que o carnaval ocorra no planeta Vênus). Assumimos tantos compromissos e com a velocidade das informações e inovações tecnológicas parece mesmo que um dia é muito pouco para dar conta de tantas coisas. Interessante perceber como as tecnologias mais recentes (sobretudo as TIC - Tecnologias de Informação e Comunicação) vem modificando não apenas valores, comportamentos, mas também a própria distribuição do tempo e o relógio biológico das pessoas.

Organizar o tempo é o grande desafio que o próprio tempo nos oferece e nisso não tem nada de “lição de moral”, até porque eu mesmo preciso me organizar, vide as atualizações no blog. Existe até um movimento chamado "slow movement", que prega a "desaceleração" neste ritmo de vida corrido que levamos em nosso dia a dia. Kafka, que mastigava cada pedaço de comida pelo menos 10 vezes, adoraria a ideia.

Mas pode passar o tempo que for, a sabedoria de minha avó continua super atual: “apressado come cru”. Ou, pior ainda, não come e quando o faz não deixa ninguém satisfeito.

=====
Se tiver (MUITO) tempo, siga-me no twitter, lá sou forçado a escrever bem menos: http://twitter.com/jaimeguimaraess

14 comentários:

  1. Já te sigo lá faz TEMPO! E também adoro essas digressões sobre o Tempo. Ele é meu senhor, como já cantou Caetano. bjos

    ResponderExcluir
  2. Oi Groo!

    Cara, é verdade: como 2009 está passando depressa. Faltam dois meses para acabar o ano. Esse negócio de tempo é complicado e nos exige organização. Mas ainda bem que vc sempre está presente na blogosfera...e isso faz toda diferença.

    Abração

    ResponderExcluir
  3. Olha, eu acho que quem vive de blog tem essa obrigação de atualizar periodicamente, mas eu mesma só posto quando quero! hehehe
    Sobre o tempo, acho que 2009 voou e eu tô atordoada com isso! Espero que 2010 seja um ano mais organizado para mim, pelo menos dentro da minha cabeça.
    Bjão!

    ResponderExcluir
  4. O tempo é mano velho. Nós que não somos "brodxi" dele.
    Reclamamos sua falta todos os dias, e não nos damos conta que a falta de tempo é apenas uma má organização de nossas vidas.

    Bem, saber disso, é uma coisa... mas saber se organizar que é a tarefa mais difícil. Até hoje, não consegui executá-la com êxito.

    Adorei a a música no título.
    "Tempo, tempo, tempo, mamo velho.
    Vai, vai, vai, vai, vai, vai..."

    Beijo.

    ResponderExcluir
  5. Acho que a palavra "competição" reflete nessa falta de tempo. Pense comigo: hoje muitas pessoas querem crescer na vida e ser bem-sucedidas o quanto antes para isso, ocupam o seu tempo com faculdade, estágio, curso aqui, curso acolá. Isso sobrecarrega demais as pessoas. Tenho amigos que vivem se lamentando da falta de tempo mas... foi a escolha deles. É o preço que se paga para crescer na vida.

    Crescer de modo honesto né. Pois como você bem escreveu uma vez, mídia (isto é: vulgaridade) para lucrar mais rapidamente.

    Além disso, muitas pessoas não sabem definir suas prioridades. Fazem um pouquinho aqui e ali e quando se dão conta de que NADA foi terminado, endoidecem e dormem menos de 6h por dia. Quando isso não acontece, costumam perder tempo com coisas irrelevantes como fuxicar sites de fofoca e assistir esses programas sensacionalistas na TV aberta.

    ResponderExcluir
  6. CORREÇÃO: Crescer de modo honesto né. Pois como você bem escreveu uma vez, é mais rápido enriquecer entrando na vida política ou colocando a bunda na TV.

    ResponderExcluir
  7. cara que raiva que me da quando venho no seu blog!
    tu escreve bem demais, desenha bem demais e eh inteligente demais

    tenho vontade de deletar meu blog toda vez que venho aki.
    #momentoraiva

    mas então.
    não sei porque quando venho aki parece que esse espaço eh meu, que tudo me pertenbce. eh tudo tão parecido comigo.
    que juro, poderia acreditar que eu escrevi.
    falo sobre isso sempre. mas escrever não consigo.

    #IDEIA

    vou gravar minhas reflexões e depois digitar.
    dai acho que não vou ter raivinha quando eu vier aki
    ahhaha

    abraços e não some

    ResponderExcluir
  8. Salve Sir Jaime! Fácil lembrar aqui do quanto a qualidade é superior à quantidade! Muitas vezes esquecemos isso. Não há muito a acrescentar, realmente os nossos dias passam com essa sensação apressada, inevitável não lembrar do velho sermão 'tudo é questão de prioridade'... nos desorganizamos e vamos com aquele jeitinho brasileiro que adora correr pra alcançar no último minuto!

    Ps: Padeço do mesmo mal... e meus blogs sem a urgência consumista seguem no ritmo meio desajeitado... rs
    Beijos e parabéns pelo texto.

    ResponderExcluir
  9. Jaime, a falta de tempo é uma doença crônica que atinge até quem tem tempo. Só que tem gente maluca que acha que é bonito dizer que não tem tempo pra nada, talvez seja até status. Eu já percebi que o tempo está mais rápido sim, acho que a Terra está girando mais rápido e que as pessoas com 60 anos parecem ter 50. Isso significa que o tempo está passando mais depressa, então a contagem pode estar errada. Vai ver é isso. Mas não me fale em tempo, Jaime. Eu mal tenho tempo para respirar. é trabalho, academia e faculdade... mal tinha tempo pra minha namorada que tinha menos tempo ainda pra mim, ou seja, a gente tinha títulos, mas aproveitava pouco... Enfim, tempo é importante pra gente, para mantermos um blog com muitas palavras ou um twitter com grunidos (Saramaguei agora rssrs). E saiba de uma coisa, mesmo que vc tenha um blog pouco atualizado (em comparação ao que era) e mesmo que não mate ou clone seus personagens... eu faço questão de ler, acho que é por isso que não brinco dessa brincadeira do orkut há séculos...

    Abração!!!!!!!!!

    Valeu!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  10. Engraçado você falar sobre isso... Ainda essa semana, eu comentava com o meu irmão sobre a rapidez que o tempo está passando...

    Tudo começou quando, ele eu ouvíamos música. Você sabe o quanto eu me amarro em música e, se existe algo que pode nos levar à lugares e episódios passados, é música! Algumas vezes, meu mano e eu nos supreendíamos. Caraca! Mas essa música é de 19**! E essa é de 1900 e lá vai bolinha!

    Conclusão: o tempo não está passando, está voando. E teorias acerca disso à parte, a sensação que eu tenho é que a última década simplesmente não existiu. Ainda noutro dia, era 1999! Hoje, já estamos quase em 2010! Ou seja: a primeira década do novo milênio passou em suspenso. É como se tivéssemos nos deitado no final dos anos 90, e acordado agora...

    Isso me deprime ainda mais. Melhor parar por aqui, senão daqui a pouco, estarei a me perguntar o que fiz da minha vida durante esse período... Uahahahahhaaa!!!

    E parafraseando o Pato Fu, o tempo não passou. Nem voou. Zuniu, como um novo sedã...

    Abração, Jaimão, e perdoe o comentário nas coxas!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Groo!!! Morro de rir com sua falsa modéstia de você sempre dizer que tem uns poucos leitores, que suas charges são de péssimo gosto e que seus escritos são duvidosos... Você me diverte muito com isso, pode acreditar! rs
    Quanto a essa coisa de "estar sem tempo", sei muito bem o que é isso. Mas o pior é quando, além de faltar tempo, falta também a vontade de fazer as coisas. Aí, sim, temos um grande problema. Há uns dias atrás eu estava assim, mas resolvi dar um basta nisso, pois cruzar os braços diante das coisas pode se tornar um vício, aí o estrago estará feito.
    Às vezes eu gostaria que o dia fosse mais longo, mas às vezes eu gostaria que o dia teminasse logo. É assim. Nunca estamos satisfeitos com o que temos, mas precisamos nos adaptar ao que possuímos (muito ou pouco), e assim vamos levando a vida, cada um no seu ritmo.

    Abraços e boa semana!

    ResponderExcluir
  12. Sou MEGA a favor do Slow movement!

    Acho uma tremenda BABAQUICE gente que se enche de cursos e coisas pra fazer (e que ainda ficam se gabando)porque na verdade não conseguem encarar os próprios pensamentos.

    Gosto de trabalhar e ser útil sim (embora smepre reclame ,rs), mas sou muitooo a favor de ficar um tempão navegando, lendo, comendo um sorvete demoradamente na rua...saboreando o dia, a noite, a madrugada.

    Um beijo!

    ResponderExcluir
  13. Oi jaime!

    Nossa, super pertinente seu tema. Parece que vc adivinhou meus pensamentos. Se tem um assunto pelo qual tenho refletido ultimamente é este "o tempo". Principalmente depois que completei 30 anos.

    Me assusta ver que ele passa em velocidade supersônica. Eu não vi 2009 passar e faço minhas as palavras do Marcelo ai em cima.
    A primeira década do século 21 ja esta findando e a sensação que tenho é a de que ela nem começou.
    Uma coisa impressionante.

    Olho para meu filho, que vai fazer 3 anos agora em janeiro e parece que ele nasceu ontem. Não senti o tempo passar.
    Quando me olho no espelho e vejo os traços da maturidade chegando, as pequeninas rugas que ja aparecem, o cabelo branco que teima em nascer, a pele que não tem a mesma elasticidade de antes, dá vontade de parar o tempo. So que isso é uma coisa que não tem jeito. Faz parte da vida. O ruim é vermos que ela esta acelerada. Mal temos tempo para nós.

    Quem dera que pudessemos criar uma máquina que parasse o tempo e o fizesse andar conforme nosso ritmo de vida. Seria um sonho.

    Meu filho vai viver em meio a essa loucura de hoje, com o tempo cada vez mais escasso e o ritmo de vida mais acelerado. Me da pena e tristeza muitas vezes, pois gostaria que ele curtisse cada fase da vida dele com calma e paz. So que infelizmente, ele não tera a mesma oportunidade que eu tive.
    Desde novinho ele ja esta aprendendo a conviver com essa dura realidade.

    Me desculpe o desabafo, mas, são palavras de alguém que a cada dia tenta entender o porque dessa vida louca e maluca que vivemos nos dias atuais.

    E lembro de uma música da Marisa Monte que fala assim: "eu era tão feliz e não sabia....".
    Ai! saudades!

    Beijos e parabéns pelo tema, atualíssimo.

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails