quinta-feira, maio 07, 2009

Fique na sua!

Outra "arte" do autor do blog. Clique na imagem para visualizá-la maior, se tiver coragem.

Choveu em Salvador. Mas não foi uma chuvinha à toa, não. Foi um verdadeiro toró, que me deixou “ilhado” no trabalho e no trânsito. As "águas de Maio” fizeram muitos estragos na capital baiana, que sempre sofre com as chuvas neste período do ano - todo mundo já sabe disso, menos o prefeito e os nossos extraordinários vereadores.

Mas ali, do alto do terceiro andar de um prédio no centro da cidade, protegido e a salvo dos alagamentos onde os carros boiavam, das árvores que despencavam sobre veículos, de arrastões realizados por bandidos enquanto o trânsito estava congestionado (a ocasião faz o ladrão, já dizia vovó), estranhamente pensei em uma pessoa que não conheço.

Ora, claro que penso em você, querido leitor, querida leitora. Você é a razão destes escritos, um escritor ( “hahahahaha! Tá se achando escritor, coitado!”) precisa de leitores. Mas voltando ao assunto, pensei realmente em uma pessoa que vi apenas uma vez e provavelmente jamais a verei. E esta pessoa tem atuação decisiva para contribuir neste caos que a cidade viveu e vive nestes dias chuvosos. Senta que lá vem história.

Em um belíssimo dia ensolarado na cidade do Salvador, trafegava pelas vias com trânsito livre e tranquilo enquanto curtia “Here Comes the Sun”, do George. Os pássaros cantavam, as crianças brincavam e sorriam na pracinha e eu parei meu carro no semáforo. Tudo muito bonito até que uma discoteca ambulante ( com pagodão da melhor qualidade para que todos pudessem apreciar excelente gosto musical) emparelhou ao lado do meu poisé. Pobre George! Pobres passarinhos!

Pois bem, o carona acabara de entornar uma latinha de cerveja. E sem pensar duas vezes, jogou fora, na rua mesmo. E eu, que estava ao lado do educadíssimo cidadão soteropolitano, falei numa boa:

- Pô, irmão, jogar a latinha na rua? Faz isso não, entope os bueiros...

Talvez tenha sido pelo fato de eu não ter me expressado corretamente, mas o sujeito respondeu com toda a civilidade do mundo:

- Fique na sua mermão, fique na sua.

O semáforo deu verde e a discoteca ambulante disparou à toda. Percebi que “Here Comes the Sun” dera lugar à faixa “Happiness is a warm gun” do John. Fiquei na minha e segui para casa, onde me olhei no espelho e ainda recebi uma bronca: “Burro! Foi bem-feito: quem sabe agora aprende a não falar besteira?”

E no alto daquele prédio onde observava todo o estrago da inundação e mais tarde, quando enfrentei grandes congestionamentos e pistas já parcialmente alagadas, quando vi na televisão que pessoas morreram por conta dos desabamentos causados pela chuva e quando soube que pessoas tiveram horas descontadas em seus salários por terem chegado atrasadas ao trabalho ( e ainda tendo que agradecer à patroa por não ser mandada embora) só pensava no que disse este exemplo de cidadão consciente e de educação ímpar:

Fique na sua, fique na sua. Quem diria, foi uma espécie de corvo...

24 comentários:

  1. Aqui em Porto Alegre estamos sedentos por uma chuva decente. Ontem deram um pinguidos bem minguados.
    E, que Deus me perdoe, mas tomara que a casa desse sujeito tenha alagado.

    Abs,
    http://damasdevermelho.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Sou de porto alegre também e a ultima vez que choveu de verdade durou só duas horas e foi uma garoa.

    As coisas estao ficando mal divididas :/
    problemas e mais problemas a serem questionados.
    ótima arte ;]

    E, que Deus me perdoe, mas tomara que a casa desse sujeito tenha alagado.[2]

    ResponderExcluir
  3. Tem é que chuver,a culpa e do povo e do governo,primeiro o povo sai fazendo casa em tudo que é canto,segundo o governo que ainda deixa, --'
    --------------------------------
    http://dtp-de-tudo-um-pouco.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Bom dia querido!

    Então quer dizer que você estava todo molhadinho aí em Salvador e eu perdi isso? Putz!

    rs...

    Desculpe-me pela piadinha infame!

    Sabe como é: em casos assim, se a gente não der risada, só resta chorar.

    No Distrito Federal não é muito diferente. Aqui, as pessoas são muito mal educadas, sem senso de coletividade. A todo instante eu vejo uma 'pá' de gente jogando lixo no chão...

    Muito em breve teremos um alagamento semelhante ao de Salvador se a população não criar vergonha na cara.

    "E, que Deus me perdoe, mas tomara que a casa desse sujeito tenha alagado."[3]

    PS.: Gostei do seu auto-retrato, rs...

    O bonequinho em cima do carro me fez lembrar do Snoop da Turma do Charlie Brown, hehehe...

    Kiso

    ResponderExcluir
  6. Querido amigo avassalador....
    Lamento muito, mas vivendo no Rio de janeiro.. enchente já faz parte da minha vida.. tenho até um kit na mala do carro para casos assim...
    Tenho até uma corda para amarrar o carro antes de abandona-lo no meio do alagamento kkkkk
    Acho que nossas cidades vão virar uma nova Atlantis... Só que de aguas sujas....

    ResponderExcluir
  7. Groo, adorei a tua entrevista. Você leva jeito pra jornalista também. Rsrs Olha, não ache que esse tipo de atitude é especial dos mal educados de salvador, porque eles estão no RJ e em SP também. Quem sabe até no Acre, que não existe e no Piauí que é considerado lenda? Rs

    São essas atitudes mesquinhas e não pensadas que entopem tudo. Esse imbecil não entende a conseqüência dos próprios atos. Sabe aquela velha frase? “O bater das asas de uma borboleta no Brasil pode criar um tornado nos EUA”. Era algo assim, mas podemos dizer assim: O tacar latinha na rua pode causar uma grande enchente, ou ô xente rsrs

    Valeu, Groo. Tem mesmo que mandar os outros tomarem vergonha na cara, mas sabe que se a gente pensar melhor, eles nem fazem por mal, acho que é falta de consciência por falta de informação mesmo. Ai.... Esse me lado bonzinho e consciência antropológica. Rs

    ResponderExcluir
  8. A vida e os livros me ensinaram o seguinte: se você não alimentar um pouquinho de egoísmo todo dia, ninguém vai fazer isso por você. É uma espécie de poupança. Nunca se sabe quando você vai precisar de si mesmo. =)

    Aqui na Paraíba também choveu pra caramba, mas, graças a Deus, não inteferiu muito no meu dia-a-dia.

    Beijos, groo.

    ResponderExcluir
  9. Será que as pessoas, durante uma situação dessas que você relatou, lembram-se daquele papelzinho de bala que, inocente, jogaram pela janela do ônibus, do carro? Afinal, era só um papelzinho, assim como para o cidadão mal educado, era só uma latinha.
    O mal do brasileiro do brasileiro é nçao saber fazer conta, isso sim. Eu jogo um lixinho aqui, você joga outro ali, o meu vizinho faz a mesma coisa... qual será o resultado disso multiplicado por 200 milhões? O resultado sabemos, mas nunca lembramos dele durante a aflição.
    Adoro o seu blog!
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. É, meu caro Groo... Alagamentos no Nordeste, seca no sul... Credo!

    O sertão vai virar mar?

    "O homem chega e já desfaz a natureza
    Tira a gente põe represa, diz que tudo vai mudar
    O são francisco lá prá cima da bahia
    Diz que dia menos dia vai subir bem devagar
    E passo a passo vai cumprindo a profecia
    Do beato que dizia que o sertão ia alagar
    O sertão vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    Vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    Na na na na na
    Na na na na na
    Adeus remanso, casa nova, sento-sé
    Adeus pilão arcado vem o rio te engolir
    Debaixo d'água lá se vai a vida inteira
    Por cima da cachoeira o gaiola vai subir
    Vai ter barragem no salto do sobradinho
    E o povo vai se embora com medo de se afogar
    O sertão vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    Vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    O sertão vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    Vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    Virou
    Na na na na na
    Na na na na na
    Na na na na na
    Adeus remanso, casa nova, sento-sé
    Adeus pilão arcado vem o rio te engolir
    Debaixo d'água lá se vai a vida inteira
    Por cima da cachoeira o gaiola vai subir
    Vai ter barragem no salto do sobradinho
    E o povo vai se embora com medo de se afogar
    O sertão vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    Vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    O sertão vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    O sertão vai virar mar
    Dá no coração
    O medo que algum dia
    O mar também vire sertão
    Na na na na na
    Na na na na na
    Remanso, casa nova, sento sé, pilão arcado, sobradinho
    Adeu, adeus
    Remanso, casa nova, sento sé, pilão arcado, sobradinho
    Adeu, adeus
    Remanso, casa nova, sento sé, pilão arcado, sobradinho
    Adeu, adeus
    Remanso, casa nova, sento sé, pilão arcado, sobradinho
    Adeus, adeus..."
    (Sá & Guarabira)

    Desculpe, mas eu não resisti...

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  11. Adorei o comentácio acima, lembrei na hora dessa letra "O sertão vai virar mar?"
    Aqui em Sampa quando chove, só Jesus...
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Está visível sua revolta, o texto passa uma dor... Quase todos os dias somos cúmplices de assassinato, né? Quando não matamos, efetivamente.
    Ao contrário da moça aí em cima, detestei os dois últimos comentários, são de um descaso, uma conformidade que me irrita.
    É isso, Groo, eu não ando aguentando mais muita coisa não. Se o "ficanasuamermão" aparecer na minha frente vai ser um pega pra capar!

    ResponderExcluir
  13. Quanto mais eu vivo mais eu acredito no "tudo que vai, volta". Pode ter certeza que isso ainda vai voltar pro irmãozinho aí.

    PS: Esse "mermão" é de matar!

    ResponderExcluir
  14. Nossa...e a gte aqui no sudeste acha que só te seca no nordeste...heheh

    Obrigada pelo comentário no Redescobrindo São Paulo!
    Estou concorrendo ao prêmio TOP BLOG, na categoria Cultura. Se quiser, passe lá e vote! Seu voto é muito importante!


    Volte sempre!=D

    ResponderExcluir
  15. A situação aí pra esses lados tá feia mesmo... Coisa muito triste, muita gente desabrigada, muitos passando fome e até sede (de água potável), muitas vítimas fatais e muito desespero no rosto dos sobreviventes. Não tenho nem o que falar sobre tudo isso...

    Ah, também detesto quando vejo alguém jogando lixo na rua, como total prova de falta de educação. E olha que temos lixeiras espalhadas pela cidade, e mesmo que não tenha nenhuma no momento, é só esperar que uma hora ou outra a tal lixeira aparece. Coisa feia, né?

    Um abraço, Groo!

    ResponderExcluir
  16. Eu me irrito com pessoas desse nível, com essa 'tamanha educação', mas pena que eu não tenho coragem de chegar e falar como você falou com esse 'mané'(exceto com pessoas que eu conheço, aí eu falo mesmo.)

    E aí vem aquela questão: Ninguém faz mesmo, por que eu deveria fazer?
    As pessoas deviam perceber, que UM ato faz muita diferença. Porque 1 simples ato, acaba se tornando a maioria, do mesmo jeito que o ato de jogar latinha no chão se torna maioria, o DE NÃO JOGAR também pode se tornar.

    Mas aí esses indíviduos desprovidos de inteligência, com o pensamento limitado, acabam cometendo tamanha ignorância.
    Fazer o que..
    Obrigada pelo comentário Groo, espero que o Renan tenha razão mesmo.
    haha
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  17. Jorge? Meu amigo Groo é destes que também gosta de Seu Jorge??? hauhauhau Certa vez eu disse à uma amiga que eu gostava do George e ela toda feliz me disse: AH EU TAMBÉM ADORO SEU JORGE!!!!!
    Pobre Brasil. FIQUE NA SUA!!!! AHAHAH
    É por isso que Marceleza já dizia: Não vai haver amor nesse Mundo nunca mais!!!!

    ResponderExcluir
  18. gostei da visita, e mais ainda da oportunidade d epoder visitar e conhecer o seu :)

    *-*

    ResponderExcluir
  19. Acho legal quando as pessoas jogam lixo no chão e chutam para dentro do bueiro para esconder.
    Eles se preocupam em esconder, mas não em deixa de jogar.

    ResponderExcluir
  20. Groo!

    As vezes a gente tenta dar um toque ou ajudar e é melhor ficar calado.
    O pito que você levou do cara sobre a latinha de cerveja me fez lembrar de um caso.

    Estava eu num ônibus devidamente sentado e subiu um passageiro e ficou em pé ao meu lado, como ele aparentava uns 70 anos tentei ser cavalheiro e ofereci meu lugar. O véio olhou para mim com uma raiva e disse: Cê tá pensando que sou velho é? Num sô morto como muitos moços que tem por aí!!!
    Pá meu, com a tamanha bronca do ancião minha cara foi chão......

    Abraços

    ResponderExcluir
  21. Você aí em Salvador e eu em Teresina vivendo a mesma situação ;-))

    Triste mesmo. Este povo que joga lixo no chão acha que é bobagem. Dá vontade de dar uns brogues neles, né?

    Beijo!!

    ResponderExcluir
  22. Os políticos estão preocupados em fazer política partidária e não política social. Essa, cabe a nós! Parabéns, fez sua parte! Beijus

    ResponderExcluir
  23. Ah, o prefeito e os vereadores sabem muito bem disso. Tão bem que são tantas preocupações que acabam se esquecendo.
    Hoje mesmo, o prefeito de Salvador - esqueci o nome dele - disse no jornal local que já fez muitas obras e que se não fosse por ele a situação estaria pior. POUPE-ME!
    O que mais me impressiona é a ignorância do povo. É difícil admitir que a maioria do povo brasileiro tem a denominação de 3º mundo nas veias! Culpa da péssima educação que o governo fornece pras classes mais humildes que desde a época dos imperadores era deixada de escanteio.
    abraços

    ResponderExcluir
  24. Que coisa, fico feliz por estar vivo e

    ""uhauhauhauha legau seu blog" ou "passa no meu"".

    Pense que ele poderia não ter gostado do comentário repressivo e utilizado de atitudes mais violentas! Bem comum atualmente.

    Mas o "Fica na sua" é um ser individual, o egoismo é tanto que ele não é capaz de ver que a mesma ação dele se repete em outros... juntando isso tudo vocês todos 'passaram pela poça'.

    Recordei-me quando cantava uma menina no ônibus e o pacote de biscoito foi pela janela... eu sorri e quando ela esperava que eu a beijasse, "eu disse, vou esperar você crescer." =)

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...