segunda-feira, abril 13, 2009

Nazaré das Farinhas e os Caxixis

Neste feriadão prolongado da Semana Santa resolvi fazer algo útil e bem mais interessante do que tentar entender o formulário simplificado ( quem falou que aquele troço é simples?) da declaração de imposto de renda e fui para a cidade de Nazaré das Farinhas, palco da tradicionalíssima Feira dos Caxixis.

Caxixi, meu corajoso e paciente leitor, na cidade de Nazaré, é o artesanato feito em barro, e leva este nome porque...boa pergunta! Estive na cidade e esqueci de perguntar por que a arte leva este nome. Procurando no São Google encontra-se “caxixi” para um instrumento de capoeira. Mas o porquê das peças de barro chamarem-se Caxixis ainda não descobri.

Liga pro meu jeito não, vamos continuar. A feira, no dizer dos moradores, é muito antiga ( e bota antiga nisso: tem uns 300 anos, mais ou menos a idade da Hebe Camargo) e os artesãos são extremamente habilidosos na confecção de suas peças, em belíssimos trabalhos. É tradição passada de pai para filho e demonstram toda a criatividade dos oleiros ( eu disse “oleiros”, não “olheiros”) da Vila de Maragogipinho, que é o “celeiro” dos artistas.

Tem todo o tipo de peça por lá. Desde as famosas meninas namoradeiras, passando por imagens sacras até algumas peças sacanas. Eu resolvi comprar um porquinho de barro, tamanho grande, para depositar umas moedinhas. Ao invés de apostar na mega-sena, acho que o melhor mesmo é depositar uns trocados no porquinho. Com as altas taxas de manutenção que esses bancos cobram e com a caderneta de poupança rendendo uma merreca, o porquinho hoje é a melhor aplicação financeira. Viram? Não dêem ouvidos a Miriam Big Pig, Joelmir Betting e outros amadores: leia o Grooeland para dicas quentes de economia!

Para chegar a Nazaré das Farinhas é fácil. Difícil mesmo é depender do serviço de balsa que faz a travessia entre Salvador e a Ilha de Itaparica, o famoso Ferry-Boat ( ou ferribôte, como chamam por aqui), pois é preciso muita paciência e uns bons trocados. E se você fica mareado como eu, o (mau) serviço está completo. Mas vale a pena: depois de finalmente desembarcar (são e salvo), dá uns 50km de estrada até Nazaré.

Nazaré das Farinhas não se resume à Feira dos Caxixis. E nem ao Vampeta, mas esse ninguém lembra mais quem é, felizmente. A cidade tem um belíssimo conjunto arquitetônico ( a cidade foi fundada em 1572), mas há prédios antigos e de grande valor cultural abandonados, em ruínas e o pior disso tudo é que há pouca ou nenhuma perspectiva para restaurá-los. Não deveria me surpreender, afinal o descaso que o Brasil tem para com sua história é...histórico, perdoem a redundância.

Uma pena também que o belo rio Jaguaripe, que corta a cidade, demonstre marcas de poluição. É fácil verificar as embalagens PETI de refrigerantes e embalagens plásticas de todo o tipo de produto que bóiam pelo rio, além de outros lixos. Se há alguma coisa conservada nesta parte do rio é o canoeiro, que ainda pega sua canoa e navega por aí, mas pelo o que vi essa cena em breve também ficará apenas para a memória.

Voltando à parte boa. O povo de Nazaré é muito simpático. Essa gente da cidade grande, que se diz “sofisticada e moderna” tem muito que aprender com o pessoal que mora no interior. Simpatia, por exemplo. Sem contar que a prosa é da boa e rende, como a que tive com uma moradora sobre...cobras!

- Eu tenho um chocaio de cascavel aqui em casa!
- Tem? É pra espantar mau-olhado, né?
- Oxe, dizem que serve até pra remédio. Ó, aqui o chocaio, ó. Tssssc-tssssc-tssssc!
- Cobra valente, a cascavel!
- Se é. E essa aí tinha 8 anos!
- Como é que sabe?
- Oxe, tem oito guizo. Cada guizo é um ano.
- Ah, essa eu não sabia.
- Pois é, já vi tanta cobra que até entendo um pouco.
- Tu conheces Tinga?
- Tinga? Não, como é?
- É uma cobra preta, que tem um ferrão na cauda...
- Ah, conheço, mas não por esse nome. Por aqui não tem não, tem pros lados de Amargosa. Essa cobra gosta de água.
- Isso, vive à beira dos lagos, cacimbas... não é venenosa, mas o ferrão machuca que só o que!
- E como é que um paulista* sabe dessas coisas? Lá em Sum Paulo num tem disso!
- Ah, mas eu conheço umas coisas. Soube do Tinga pelo meu avô lá de Mundo Novo que contou uma história: tinha um neguinho** que resolveu cortar caminho por dentro do pasto, passou na beira de uma cacimba e pisou num Tinga. Aí começou a correria: o neguinho numa carreira doida pra se livrar do Tinga que vinha também nas carreira dando chicotada. Diz meu avô que o sujeito chegou em casa branco de susto!
- É isso memo, é isso memo, parece um chicote memo. É cobra valente! Não tem bicho mais valente do que cobra! Por isso que essas casa aqui se chama Vila das Cobras: só tem gente valente!

* paulistano abestalhado radicado em Salvador há 10 anos e que mesmo assim ainda chama semáforo de “farol”, ao invés do popular “sinalêra”;

** Vai "neguinho" mesmo. Meu avô não era de rodeios e jamais falaria “um pequeno homem de traços negróides” ou “um rapazola afro-descendente”. Portanto, radicais e agentes do PC (politicamente correto), não encham o saco deste escriba. Ou, como dizem por aqui, "ô meu nêgo, num se estresse não..."

PS: Recebi alguns selos por aí ( e só de gente boa, escritores de primeira: do Renan, da Nat e do Marcelo). Tenham paciência, que ainda entro no joguinho e colo os selos em algum lugar. É que eu tinha que falar dos Caxixis, ora pois!

29 comentários:

  1. puxa é um dos lugares que eu tenho muita vontade de conhecer...parabens pelo blog.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns Nobreza, pela postagem bastante informativa, com links que levam o leitor a complementar sua informação. O artigo vem divulgar e valorizar as tradições regionais, algo que muitas vezes o próprio Estado tem "dificuldades" em fazê-lo, ou quando faz, deixa muito a desejar. O nosso querido Nordeste é rico na área de artesenato e suas obras de arte bastante apreciadas por sua diversidade, criatividade e beleza. Infelizmente, por falta de apoio e organização, muitos artistas são explorados por atravessadores que adquirem suas peças por baixos preços e as revendem aqui no Brasil e no exterior com um bom lucro...Um abraço, Armando

    ResponderExcluir
  3. Olá Nobreza!
    Obrigada pela visita em meu blog.
    Gostei muito de seu comentário.
    Aproveitei a oportunidade para ler o seu e gostei bastante dos três posts que li.
    Parabéns!
    Um beijinho carinhoso.

    ResponderExcluir
  4. Passando por aqui pra conhecer e surpresa com tanta informação relevante!

    Adoro as "namoradeiras", tipo de artesanato que me encanta. Agora mais ainda. Caxixis, estou ouvindo o nome agora!

    Como sempre digo: blog também é informação!

    Parabéns pelos seus "escritos".

    bj

    Mara

    PS.: Já ia me esquecendo... Sou paulistana, mas meu sonho de consumo é Salvador! Ainda vou virar uma soteropolitana, como sotaque e tudo mais!

    ResponderExcluir
  5. uia kii legal adorei esse tipo de arte, já tinha visto alguns mais por aki não tem disso =\

    bastente informação ;)

    beejo

    ResponderExcluir
  6. cara, tu escreve e desenha bem demais. parabens pelo GROO.

    ResponderExcluir
  7. Adoro a Bahia. Alias, adoro o povo de lá. A única coisa que eu não gosto na Bahia são as praias. Não dá certo praia quente. Por mim, toda pra seria fria e sem sol.


    Mas enfim, já tive um rápido relacionamento com uma namoradeira de barro. Ela morreu cheia de fraturas, quando caiu da mesa. Foi suicídio (eu acho).


    E sobre economia e porquinhos: quando eu era pequeno, ganhei meu primeiro porquinho. Porquinho não, pois ela era uma "mulher" e se chamava Bete. Um dia ela ficou lotada de moedas. Aí, minha mãe me levou até o quintal, pegou um martelo e a matou. Eu entrei em depressão. Foi um tempo difícil.






    http://quartodealuguel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  8. Pra mim falta $$ pra viajar, mas mesmo quando houve tempo $$ nunca optei por ir para esse lado do nosso Brasilsão.... me parece um tanto quanto interessante pela cultura e tradição, e agora também pelos caxixis !!!!

    ResponderExcluir
  9. Olha, Groo, não conheço Narazé das Farinhas (embora o nome já tivesse ouvido falar), mas assim que abri a sua página e dei de cara com as bonecas, logo identifiquei. Minha mãe se amarra nesse tipo de artesanato, aqui na sala de casa há até uma "neguinha" dessas...

    E concordo contigo, quando falou do pessoal do interior. Vou até mais longe: as pessoas mais interessantes e deliciosas que conheço, passaram longe de qualquer tipo de verniz e sofisticação...

    Ué, tu é paulista, é? Crente que tava falando com um autêntico baiano? Até te imaginava com trancinhas nagô... Rsrsrsrs!

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
  10. Ah, obrigado pela parte que me toca! Gente boa eu sou; escritor de primeira é bondade sua...


    Rsrsrsrs!

    ResponderExcluir
  11. Fiquei impressionado com a perfeição das segunda imagem. Simplesmente uma obra de arte!

    Um dia ainda irei conhecer não só a Bahia mas como todo o brasil

    Abraço!
    http://eu-amo-a-ey.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Blog inteligente, com um linguagem bacana e irônica - coisas que eu 'nem gosto' rsrs (o meu sumiu perto desse aqui, na verdade ele é novo) parabéns.

    bjitos.

    ResponderExcluir
  13. adorei seu poste, nunca na minha vida ouvi falar desse lugar, mas não é que deu vontade de conhecer? A namoradeira da foto é de lá? é muito bonita.

    Adorei o conselho do porquinho e o comentário do politicamente correto. de que adianta ser PC da boc apra fora, né? e as pessoas tem que parar de ver problema em tudo que se fala

    só tenha mais respeito com a hebe, hein =p

    ResponderExcluir
  14. Salut, Groo! Primeiro, obrigado por ter visitado o meu Blog... A questão da multa é de revoltar.. Ainda que seja um país desenvolvido, nem os belgas respeitam a lei da faixa de pedestre.. Quando conto o ocorrido a amigos belgas eles se mostram assustados, porque ser multado por esse motivo é muito raro por aqui.. Digamos que eu estava em um dia de azar.. lol

    __
    Sobre a sua postagem, acredito que você terá que retornar a Caxixi e perguntar o porquê o artesanato em barro leva o nome... Quem está curioso agora sou eu?! O Brasil não é diferente de muitos países no que tange a riqueza cultura... Tanto aí quanto aqui existem coisas extraordinárias...

    À tantôt!

    ResponderExcluir
  15. Adorei o post! Já tinha curiosidade para conhecer Nazaré das Farinhas (confesso, por causa do Vampeta, hehe, no tempo em que ele jogou por aqui), fiquei mais interessada ainda!
    Vou ter que arranjar um tempinho nesses feriadões e pedir ao Big Dad para a família viver uma aventura viajando pela TWB (argh!)...

    P.S: muito legal a história do Tinga e as observações dos (*)asteriscos!

    ResponderExcluir
  16. Querido amigo avassalador...
    A primeira vez que ouvi falar em Nazaré das farinhas foi em uma novela baseada em um livro de Jorge Amado...
    As coisas do nordeste, todo ele, são de uma riqueza cultural muitas vezes desrespeitada...mas o mundo reconhece nosso valor!
    Super post! voce dessa vez se superou...

    ResponderExcluir
  17. É isso mesmo, há diferentes tipos de conhecimentos e sabedorias. E todas têm o seu valor.

    ResponderExcluir
  18. rsrsr ótima! Olha, essas cidades do interior são ótimas pra gente visitar. Nós, esses caras "sofisticados" da cidade grande. Vou lhe ser sincero que nunca ouvi falar nessa cidade, mas adorei a arte. É linda. Tudo é muito bonito. As meninas namoradeiras são lindas mesmo, até eu namoraria uma. srsrs Fez muito bem, viajou nesse feriado ao invés de ficar perdendo tempo com TV aberta. rs Esse post está digno de reportagem de veículo de comunicação al.ternativo. Gostei bastante.

    Cara, a minha Páscoa foi boa, mas de tanto aprender a escrever "Pásqua" assim em italiano, acabei confundindo e passando por analfabeto várias vezes. rs Isso sempre acontece. rsrs

    E o que te passei não foi um selo e sim um meme. Você não precisa publicar, só precisa fazer o que se pede. É só seguir a regrinha. Achei legal. Enfim... rsrs

    Tô com muito sono, mas adorei o teu post. Muito informativo mesmo. Só no Grooland pra conhecer Nazaré das Farinhas. rs

    Valeu, Groo!!!!

    PS: Prefiro chamar o semáforo de Sinal mesmo. Farol não tem nada a ver. rsrs

    PS2: Deixa essa negada doida pra lá. rs Aqui no Rio, falar neguinho não é tão depreciativo assim. às vezes a gente fala neguinho pra qualquer um, ou maluco, independente de etnia.

    ResponderExcluir
  19. adoreiiiiii Nazaré das Farinhas..

    adoreiiiiii os caxixis..

    a Hebe tem mesmo mais de 300 anos.. ali tudo é botox... o.O !!!

    adoreiiiiii o fato da cidade me lembrar belém e seu prédios históricos..

    Odiei o fato da cidade tbm parecer com belém no quesito cuidar dos prédios históricos.. é uma pena...

    =/

    ResponderExcluir
  20. conheço nazaré das farinhas, conheço essa travessia de salvador pra itaparica mas não conhecia a feira e nem a vossa fluência divertida em nos relatar fatos antropológicos de tal relevância...hehe...seu blog é muito saboroso o que só me honra em te-lo como leitor... aquele abraço

    ResponderExcluir
  21. Po que saudade de passar aqui no Groo, tenho que vim aqui mais vezes, mas de vez em quando me passo e esqueço de passar.Antes de comentar sobre o post, queria parabenizar vc pelo premio la na comunidade, dos melhores blogs, votei em vc, pq tu merece mesmo.Nem sabia que vc morava em salvador...Eu morei la de 2003 até o ano passado só que esse ano me mudei pra aracaju, to morrendo de saudade, axo q tiradentes vou dar um pulo aew.Mas enfim, desses 5 anos nunca fui em nazaré das farinhas, pra falar a verdade eu quase nunca viajava muito pro interior, uma vez ou outra fui em cruz das almas, feira, pombal, arembepe, sauípe;Mas nazaré nunca, eu conheço o trabalho, acho os bonecos mais sacanas os mais legais, a filha do meu padrasto mora lá, vou ver se me armo com ela e ela me convida pra passar uns dias la.Abraço groo, e se der da um oi la no Casa, boa semana

    ResponderExcluir
  22. Olá!

    ok querido, não tenha pressa. O gostoso da vida é fazer as coisas a seu tempo. Demore a publicar os selos, mas não o faça nas coxas!

    rs...

    Gostei da tua descrição da cidade, poderia atté criar outro blog: o "GrooTour"!
    Com dicas de viagens, 'causos' locais, enfim, seria maravilhoso!

    Fiquei aqui com cara de menina namoradeira apreciando a tua postagem, amei, amei, amei!

    Ps.: Às vezes o tal do PC também me cansa!

    Kiso


    .
    http://garotapendurada.blogspot.com/
    .

    ResponderExcluir
  23. Eu nunca tinha ouvido falar, porém parece ser muito interessante..

    Como eu sempre digo o brasil é cheio de belos lugares..

    ResponderExcluir
  24. Esse país é maravilhoso, meu caro!

    Tanto a conhecer, tanto a visitar, tanto mar...

    Aliás, não é só maravihoso. É grande pra burro, também!

    ResponderExcluir
  25. Eu já passei por Nazaré quando ia para ilha de carro, mas nunca pareoi na cidade para ver sua beleza. Nem sabia da existência dessa feira, que legal hein? Deve ter muita arte bonita, as fotos que vc postou pelo menos demonstram isso. E com certeza, as pessoas do interiro são de grande simpatia mesmo. Quando fui morar em Cachoeira, percebi um pouco dessa demonstração de afeto, simplicidade, humildade que falta em muitas pessoas da metropole...e se dizem sofisticadas e avançadas, esquecendo o que há de mais chic, a humildade.

    ResponderExcluir
  26. Nunca fui a Nazaré, mas conheço aquela região. Moro em Cachoeira há dois anos e alguns meses. Conheço Maragogipezinho... Fiz um trabalho fotográfico lá.

    Pessoas humildes e simples.
    Lugar maravilhoso.
    Inesquecícel.


    Saudações,

    *Seu blog, muito bom!

    ResponderExcluir
  27. Acá ( em Minas, 'aqui' se diz 'acá'), tá muito bom. Você explicou mais ou menos o Caxixi. Agora Por que do Nazaré das Farinhas? Paz e bem.

    ResponderExcluir
  28. Não conheço Nazaré, mas conheço esse tipo de artesanato. Não sabia que tinha esse nome. Aqui perto, em Ilhéus, vende muito no mercado de artesanato. Eu até comprei um Lampião e uma Maria Bonita e ficam numa estante do meu quarto! hehehe

    ResponderExcluir
  29. =====================================
    Ei, rapaz! Muito bom, muito bom...

    Excelente texto, e me identifiquei muito, já tive conversas assim, que aos ouvidos destreinados parece uma conversa de dois malucos!

    Além de que, uma vez Pernambucano, já morei em outros estados ganhei e perdi manias bestas, principalmente girias, e a perda total de 'sutaque'.
    =====================================
    http://www.raopo.com.br - Blog De Variedades
    http://www.teiacast.com.br - O Mundo Dos Podcasts Brasileiros
    =====================================

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails