domingo, setembro 13, 2009

Salve Salvador!

(clique na charge para vê-la melhor e não se preocupe: não são seus olhos, é ruim assim mesmo)

The city’s a blaze, the town’s on fire
The woman’s flames are reaching higher
We were fools, we called her liar
All I hear is “Burn”!


Quem acompanhou os noticiários nos últimos dias viu que a coisa em Salvador tá pegando fogo: ônibus queimados e módulos policiais metralhados por ação de bandidos em suposta represália à transferência de um traficante para presídio de segurança máxima em Catanduva, Paraná.

As pessoas que moram em outros estados ficam impressionadas com tanta violência e se questionam o que está acontecendo “nesta terra tão maravilhosa e tão tranquila”.

Salvador é uma cidade que tem belezas e histórias fantásticas, mas é uma capital com quase 3 milhões de habitantes e boa parte desta população é pobre, sem acesso a serviços essenciais de qualidade como educação e saúde, por exemplo. Mas permanece o marketing construído há muitos anos e mantido até hoje como um verdadeiro mantra: “Salvador, terra da alegria, da felicidade”. Axé! Sai do chão, vai rolar a festa!

E é neste mito que muita gente por aqui ainda se apega. A violência na cidade é crescente, mas isso não aconteceu da noite pro dia. É o resultado da falta de planejamento, de infra-estrutura, de investimento em educação, esportes, cultura, lazer. É um terreno fértil para a criminalidade e as drogas tomarem conta do pedaço. Tais ações necessárias para a melhoria de vida da população foram desprezadas por governantes passados e atuais, privilegiando apenas o marketing da cidade “movida a festas o ano todo”, na promoção “do maior carnaval do planeta” e da “cidade mais linda do mundo”. Bom para o turismo, então pensemos pelo lado positivo: são apenas ônibus e módulos policiais. Os trios elétricos foram poupados.

“Seu amargo, seu infeliz! Isso é coisa de gente invejosa, chata e hipócrita!” Calma, calma...e quem não gosta de festa, praia e um clima ensolarado e alegre? Eu gosto, mas também gostaria de uma cidade com infra-estrutura melhor – não apenas para o turista; e gostaria também que boa parte da população que gosta de se iludir com a imagem de uma Salvador de 50 anos atrás finalmente “caia na real” para o presente, deixando de lado a filosofia passiva do “fique na sua. (que chega ao ponto do prefeito admitir ter desviado verba da merenda e saúde para o carnaval e não haver reação nenhuma)

Enquanto a cidade vive no marketing da “minha cidade é linda demais” e “a cidade de luz e prazer correndo atrás do trio”, a fumaça da violência chega até o exterior e a bandidagem dá um suadouro nos soteropolitanos. Eu, particularmente, prefiro o calor do sol numa bela praia tomando uma água de coco e observando o que a baiana tem. Ah, e sem churrasquinho.

Follow me on twitter: http://twitter.com/jaimeguimaraess
Fotolog: http://www.fotolog.com/jaimeguimaraes

20 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Jaime,

    em finais de Julho foram lançados os resultados de uma pesquisa realizada pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, pela Unicef e por uma ONG, em que "figulravam" no topo das cidades em que mais ocorrem assassinatos de jovens diversas cidades turísticas.

    Entre tais cidades aparecia o Rio de Janeiro, Foz do Iguaçu, Olinda e Fortaleza. Salvador não aparecia entre as mais ranqueadas na pesquisa, mas creio que o fenômeno da criminalidade e da violência, apesar de no caso da pesquisa se tratar de assassinatos entre jovens, está intrisecamente atrelado à realidade das cidades turísticas.

    Basta analisar que o turismo atrai riqueza, o que, consequentemente, atrai migrantes em busca de ascensão econômica. Tais migrações trazem um lado negativo: parte dessas pessoas não conseguirão inserir-se no mercado de trabalho. Assim, haverá marginalização e incremento da pobreza, o que leva alguns a recorrerem à criminalidade.

    Jaime, queria agradecer por seus comentários e ajuda em ANTENADO. Aproveitando também e agradecer pelos links de referência a ele aqui em seu blog!

    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. ôÔôô a cidade do axé, a cidade do horror!!!
    Porto Alegre é a mesma josta professor. Essa visão européia que os outros tem do RS é pra turista que vai à Gramado ou Canela ver neve. A verdade é totalmente diferente. Abraço!

    ResponderExcluir
  4. Tá vendo, Jaime! RJ e BAHIA têm muitas coisas em comum. Terra da alegria, pessoas receptivas, gente alegre, bandidagem, e ônibus queimados. Eu acho uma pena isso, mas é o que você falou é uma construção histórica constituída de diversos fatores que não são levados a sério. Infelizmente. Eu conheço alguns baianos, e todos eles amam o Rio de Janeiro porque é parecido com a Bahia (em suas devidas proporções é claro). A Bahia é o maior estado nordestino e um dos mais necessitados do país, o coronelismo (estadual!) comia solto, não é mesmo? Esses caras aí que são donos de todos os meios de comunicação como Rádio, TV, site na internet e etc, acabam incutindo no cidadão a "verdade", a interpretação dele, melhor dizendo. A massa de manobra acaba colocando esses caras no poder e vira um circulo vicioso.

    No Rio a coisa nesse sentido é diferente. Tenho que concordar que é melhor, mas acho que é pelo fato de termos uma população com mais acesso à informação. (Niterói, onde moro, é uma das cidades que mais tem universidades e escolas por habitante no país. Tem muito erro sim, mas me orgulho disso). continuando... esse acesso a informação é primordial para um cidadão consciente de seus direitos e deveres. Sem isso, eles viram apenas mais um, mais um para encher a massa. Bem, o baiano sofre com isso, e prefere ser ufanista (talvez forçosamente) à encarar a verdade, de que tudo é cenário e que a realidade é tão dura quanto suas cabeças. (por favor não estou generalizando. Mas em termos de quantidade, a Bahia é um estado de população com poucos anos de estudo, estou errado?).

    Bem, espero que as coisas mudem, não só pra BA, mas para todos os santos tbm e estados do Brasil. Quem sabe um dia, a gente não muda o que está aí através do giz e não da arma, porque ela é fogo rs..

    Abração, Jaime!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Meu deus..O comentário do Renan foi super pertinente! rs

    Olha, te falo do auge da minha ignorância que eu não sanoa que em Salvador a situação também estava complicada.

    Enfim, Salvador, como o Rio, têm, realmente, muitas coisas em comum, como disse o Renan. A gente tem tudo de mais bonito, de mais alto-astral, de mais vida. Uma pena ver que os próprios brasileiros gostam de degradar o próprio...patrimônio.

    Ah, no meu caso, eu fico com o churrasquinho e dispenso a baiana. ahah

    Beijos,
    Bia

    ResponderExcluir
  6. Salve, Jaimão! Espero que quando este for publicado, o encontre gozando de perfeita saúde e com a integridade física preservada... Uahahahahaaaa!!!

    Desculpa a piada, véio, mas tu me conhece... E olha que eu sou carioca, logo, quem sou eu pra fazer piada com a desgraça alheia...

    Essa história eu já conheço de cor e salteado (como falei aí em riba, sou carioca! Uahahahhahaaaa!). Vira e mexe, cá no Rio, ônibus são queimados por motivos muito parecidos. E o que mais entristece é que essa história do mito da "cidade perfeita" também se aplica aqui, afinal, não somos o cartão de visitas do Brasil?

    O Rio ainda vive de uma imagem criada no passado. Não estamos mais nos anos 50 e aquele charme todo só nas novelas do Manoel Carlos! O dia a dia tem tintas mais carregadas, eu posso garantir. Mas isso não é novidade pra ninguém. Os noticiários, todo santo dia, dá notícias destas bandas. E quase nunca são boas. Quase nunca mesmo.

    Agora, eu só não entendi a alusão dos bandidos torcerem pelo Botafogo... ou terá sido impressão minha?!

    Uahahhahaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!

    Nem bandido torce por esta joça, rapá! Só este insano amigo que agora vos escreve...

    Boa sorte! E te cuida...

    Abração!

    ResponderExcluir
  7. Eu sinto tanto pela minha terra.
    Tanto e tanto.
    Acompanho de longe e dói tanto.
    Mas, vamos combinar, né? A Bahia ficou (ou está?) tanto tempo nas mãos de gente do mau que mudanças, só com o tempo.
    Infelizmente.

    ResponderExcluir
  8. Florianópolis e Rio da Janeiro são outros grandes exemplos. São cidades lindas e com grande apelido turístico entretanto, ainda é uma cidade de poucos e muita gente vive em condições precárias.

    Mas a política do turismo abafa todos os problemas de violência urbana. E muitas vezes quando finalmente abordam a violência urbana é porque algum jovem rico e bonito foi vítima dela. ¬¬

    ResponderExcluir
  9. Oi, Jaime!

    Parabéns pelo post. Infelizmente - pelo menos a gente aqui do sudeste, tem uma visão romântica de Salvador: festa, micareta e praia.

    Como toda grande cidade, Salvador tem os seus problemas, principalmente com a segurança pública. E vc, como bom blogueiro, fez esse alarde.

    Abraço,

    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Realmente, Salvador, entre todas as capitais do nordeste, figura como uma das mais viomentas. Mas Recife também não fica atrás, não. A bandidagem corre solta aqui também.

    Beijos. Sua fã

    Ah, obrigada pelos comentários que fez em meu blog também. Fico agradecida. Ele tem um conteúdo meio pesadinho e, por isso, algumas pessoas não gostam de visitá-lo. Mas fico satisfeita com a sua visitinha e com o comentário.

    ResponderExcluir
  11. É uma pena mesmo ver o que está acontecendo com Salvador - uma cidade linda, que adorei conhecer este ano. bjs

    ResponderExcluir
  12. Olá Jaime, td bem? Faz tempo q eu não passava por aqui.

    Qdo vi essa noticia lembrei dos ataques em 2006 em São Paulo por causa do PCC (apesar q eu acredito haver interesses politicos por trás, mas isso já é outra história). Além do caos q foi, ainda por cima a policia matou mta gente inocente na qual se dizia "suspeitos" dos ataques. Espero que isso tb n tenha acontecido aí...

    Perigoso é esse interesse dos governantes daí em promover essa imagem de Salvador como terra de axé e festa o ano todo (afinal, é bom pra eles já que o turismo lucra com isso, n é verdade?), e deixar q esse mal da violencia acabe por torturar a vida de uma população que já sofre com os seus problemas do cotidiano, problemas que se arrastam por anos a fio, e que tb contribuem para essa violencia.

    É claro q há tb essa coisa de midia. Se nao me engano, teve uma pesquisa recente que nao apontou o Rio como a capital mais violenta, ao contrario do q mtos pensavam, mas sim a cidade de Recife. É complicado qdo dentro de um pais as populações tem imagens deturpadas sobre cidades da "sua propria casa"

    Abçs!!

    http://blogpontotres.blogspot.com/

    Com novo post: Uma Corda no meu Caminho

    ResponderExcluir
  13. Pensei no tema...dia desses...
    Ouvi dizer que a Bahia anda muito violenta e fiquei espantada! Pelo menos não é essa a visão, que temos por aqui. Apesar de pobre, a população é tida como hospitaleiro, festeiro e "bon vivant".
    Já tive a oportunidade de ir a Ilhéus e pude comprovar, tudo q escrevo neste comentário!
    Concordo "que a violência não ocorreu da noite pro dia", afinal a situação não foge ao controle assim, tão rapidamente. Isso é acúmulo de descasos em relação a uma sociedade.
    É deprimente saber que os governantes deixaram a "Bahia" ao léu...torço para que a situação por aí não se torne tão irreversível como é o caso do RJ.

    ResponderExcluir
  14. Engraçado, no dia do jogo do Brasil em Salvador, eu assitindo pela TV, vi o Galvão Bueno cometendo mais uma de suas gafes "Salvador a cidade que tem festa todo o dia". É, olha a festa aí agora. Transportes sendo queimados, uma verdadeira guerra por causa de um traficante, imagine o poder de atuação dele nessa cadeia, hein?
    As pessoas tem que acordar...precisam acordar o mais rápido possível!!

    ResponderExcluir
  15. Oi Jaime!

    Assisti na TV o que ocorreu ai na tua terra. Meu jovem professor, aqui no Rio a realidade é a mesma.
    Ônibus queimados (rotina); violência (realidade diária - temos medo de sair de dia e principalmente a noite. Eu que nunca fui medrosa, hj não me aventuro a chegar em casa sozinha depois de um certo horário); pobreza (aumenta gradativamente); favelas (crescem e crescem a cada dia); tráfico (tomou conta das favelas, das escolas, dos jovens, etc) e claro, os governantes (que mais do que ja se mostrou e falou, se preocupam somente em encher seus bolsos, desviando as verbas que deveriam ser investidas na Educação, sáude, saneamento, moradia, entre outros para seus "belos e grandes" bolsos.

    Uma vergonha. As vezes me pergunto, onde iremos parar. Álias, as vezes não, sempre.
    A imagem mostrada é linda. Propaganda perfeita. Rio "cidade maravilhosa". Terra das belas mulatas, do samba, das praias paradisiácas, do "sexo fáciel e gostoso". Realidade dura e cruel.

    Mas, como vc, prefiro tb um belo dia de sol, em uma bela praia tomando minha saborosa água de coco, ao lado de uma ótima companhia.

    É, apesar de tudo, temos de acreditar e fazer algo para quem sabe mudarmos esta, não diria triste, mas cruel realidade.
    Um abraço.

    Cintia Carvalho

    ResponderExcluir
  16. Prezado Groo!

    Mesmo eu meio sumido, você não esqueceu de mim. Obrigado pelo visita e pelas palavras tão geniais..

    Quando a sua postagem.

    Para a grande mídia, a bola da vêz é criticar os estados onde o governo é do PT, pode notar o quanto a mídia esquizofrênica tem o prazer de colocar o estado do Pará nos noticiários, e, ela não mostra o que tem de bom. Só faz notícias se for pejorativa, e agora com um dos estados mais belo do Brasil, a sua Bahía. Eu, particularmente não caio nesta. Tem um amigo meu que recentemente esteve aí, me trouxe notícias completamente diferente. E, diga-se de passagem, muito saudáveis....

    Isso só tem uma explicação: eleições de 2010.

    Parabéns e Abração.

    ResponderExcluir
  17. Grannnnde Groo...

    Rapaz... e não esqueça que "já chegou o verão...calor no coração, a festa vai começar..." è engraçado como nos esquecemo facilmente das coisas... muita coisa ruim acontece na cidade, vira noticiário e Bummmm... vende jornal e pronto. Reflexão e solução...nada. Nem o "queremos solução" de Varela (ou Valeria rsrsrsrsrs) escuto mais. Bem, ainda bem que alguns ainda tem olhos abertos a tudo. Difícil só acreditar nas palavras do nosso presidente " a luta continua companheiro."

    ResponderExcluir
  18. (nao vai dar tempo de te ler, so vim responder, rsss.. depois eu volto!)

    Com certeza!!! A fila tem q andar...

    (Se vc nao tivesse tão longe poderia muito bem ser próximo! rss)

    rigadão pelo apoio! Mas n se preocupe nao, ja desencanei, so tinha q postar logo aquele poesia, rsss

    bjao

    ResponderExcluir
  19. Jaime, você me deu outro motivo para não ir à Salvador: Detesto churrasco!

    uahauaauhau...

    (humor negro mode on)
    É foda, né?
    Ou, como diria nosso amigo Renan, é phoda! uahauahuahua...

    Aqui em BsB, andaram queimando alguns ônibus, mas foi em protesto pelas altas tarifas e pela má qualidade do transporte coletivo.

    Muitos podem dizer: Isso não resolve nada... Mas também, reclamar não estava dando muitos resultados, aí, vc já viu, né?

    Falta educação neste país, meu rei!

    As autoridades não estão acostumadas a abrir espaço para a conversa e a população age de maneira impulsiva, aí temos este cenário explosivo, é lamentável.

    No caso de SSA, é ainda mais grave, tendo em vista que estamos diante de uma ação que partiu de uma facção criminosa.

    Nem sei bem o que pensar...

    Só sei de uma coisa: só a sua presença me fará visitar Salvador, um dia.

    Kiso

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails