sexta-feira, janeiro 16, 2009

Investir no que mata, desprezar o que salva

Antes de tudo, alguém poderia me explicar por que eu, morador da cidade do Salvador, estado da Bahia, me deparo com propagandas da SABESP (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) na TV Globo, em chamado “horário nobre”? E, se é em rede nacional, o que um morador do Maranhão ou de Goiás tem a ver com a companhia de águas do estado de SP?

Esta propaganda, se exibida em rede nacional, deve ter custado um bom dinheiro para o estado paulista. Mas falando em dinheiro, acabo de ver nos telejornais - com muita ênfase, aliás - que os índices de mortalidade infantil no Brasil aumentaram. Não vou incluir aqui as complicadas estatísticas, até porque não é todo mundo que tem estômago pra analisá-las.

Como de praxe, o Ministério da Saúde contestou os dados apresentados pela UNICEF, na África do Sul. Mas desta vez o Ministério da Saúde não está sozinho: a própria UNICEF-Brasil contestou os dados. Entendeu alguma coisa? Pois é. O próprio órgão das Nações Unidas reconhece que a situação da mortalidade infantil no Brasil vem melhorando desde 1990. Neste ano, a taxa era de mortalidade de menores de um ano era de 49 para cada 100 nascimentos; hoje é de 20 para cada 100. Embora ainda seja alta, houve uma redução significativa.

Reduzir a mortalidade infantil é uma das metas dos 8 itens assumidos por 191 estados-membros das Nações Unidas até 2015. Acesse a página do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento e surpreenda-se: o Brasil avançou, até agora, 100% nesta meta. Quem disse que este blog só traz notícia ruim?

Se houve avanços desde 1990, então é não deixar a peteca cair. É investir mais – principalmente em infra-estrutura sanitária, que está intimamente relacionada à mortalidade infantil - e não permitir que “receitinhas milagrosas” interfiram no processo.

Lembra do FMI (Fundo Monetário Internacional) e do Banco Mundial? Bom, ao menos já ouviu falar destas entidades supremas e infalíveis, tão preocupadas em ajudar os países pobres do planeta. Quer entender o papel destes deuses na mortalidade infantil? Leia Planeta Favela, de Mike Davis:

"Na América Latina e nas Antilhas, a austeridade imposta pelo PAE (Plano de Ajuste Estrutural, cujas regras são ditadas pelos deuses supremos do FMI e Banco Mundial) durante a década de 1980 reduziu o investimento público em redes de esgoto e água potável, eliminando assim a melhora da sobrevida infantil gozada anteriormente pelos moradores pobres."

Se quiser entender o porquê desta crise econômica mundial e porque tantas pessoas morrem de fome e doenças no mundo - doenças que seriam evitadas simplesmente lavando as mãos e tomando água potável - já tem uma pista. Apenas em uma dentre tantas outras e que você já conhece algumas.

Um setor, pelo visto, não foi atingindo pela crise e não houve cortes de orçamento: a indústria bélica. Em 2008 o mundo gastou US$ 1,33 trilhão ( não é mi, bi...é tri!) com armas. Tipo dessas aí que Israel vem usando contra os terríveis terroristas em escolas e hospitais na faixa de Gaza. E 2,4 bilhões de pessoas não têm condições básicas de saneamento básico. É melhor investir no que mata do que investir no que salva? Como é mesmo aquela música do Caetano? “Alguma coisa está fora da ordem”...

Dinheiro não falta para bancos falidos, especuladores, armas e propaganda, é claro. Aliás, a propaganda da SABESP é tão bonitinha, tão bem-feitinha que dá até vontade de morar em SP, mas não na periferia, onde água encanada é um dos principais problemas.

Essa conversa deu sede. Vou tomar um copo d’água. Droga! Tá sem água! Vou ligar pra SABESP e...ah, é mesmo, eu moro em Salvador.

7 comentários:

  1. A propaganda é interessante, né? Quero dizer...é realmente muito bonitinha e faz você refletir por um minuto (o máximo), quando no final você ouve: "se economizar, não vai faltar".

    Enfim, é surpresa pra mim saber que o Brasil avançou 100% na meta de mortalidade infantil e ao mesmo tempo eu fico triste com a noticia dessa semana daquelas crianças prematuras que pegaram infecção hospitalar. Oxe, mas, gente. No site que você citou, do PNDU, mostra o progresso de erradicar fome nos seus 100%. Como assim? Eu sei que reduziu mais da metade, mas, tá longe de ser o ideal e algo pra se orgulhar. Mas, enfim, né.

    Não é de surpreender que a compra, elaboração, criação de armas seja de um gasto que não se pode mencionar. E tenho que "parabenizar" antes de tudo, o trabalho dos jornais, da Época e da Carta Capital que me fizeram entender (ou me alienaram?) que realmente, Israel está dificultando o caso com o Hamas. Não sabia que em algum ano na década de 2000 o Hamas propôs à Israel que os paletinos tivessem 97% da Faixa de Gaza e independência do Estado, o que claro, Israel não aceitou. Eles estão dificultando tudo como podem, só de saber que o Hamas propôs na semana passada um cessar fogo desde que os soldados israelenses fossem retirados da fronteira e parassem os ataques e Israel recusou já dá raiva. Mas, não é pra menos, né? Não tem porque eles se abalarem, afinal, que morre não são os israelenses, então pro governo mais um menos um tanto faz. Nessa hora, a gente para (vamos ter que entrar na reforma, né?) e pensa..."ai jesus, quem são os terroristas dessa história?".

    De qualquer forma, o programa Troca de Família voltou e a continuação do episódio de terça, foi hoje, por sinal, uma família era de Arembepe! Quero até fazer um post sobre isso ;)
    E...e...não conheço as moças que você citou. Mas, vou ver se ouço algo :D

    :**

    ResponderExcluir
  2. É triste, não é?
    Mas é a verdade.
    Deal with it.

    ResponderExcluir
  3. Tanta coisa ruim que poderia ser evitada com investimentos nas causas certas ...Pra acabar com a fome no mundo era preciso de uma quantia que foi usada pra amenizar a 'crise' dos E.U.A. Mas aí vem a pergunta, quem está em crise ? As crianças que morrem de fome no mundo ou os donos da GM,? É difícl ter que 'engolir' essas notícias todos os dias.
    Você escreve muito bem, adorei ler seu blog. Vou colocar no meu blogroll. Ahh, eu tbm leio o blog do Altamiro, rs.
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Caraca...
    Me senti até uma inutil agora.Eu lá no meu blog, falando dos meus planos futuros enquanto vc fala de coisas realmente uteis e de interesse coletivo.
    Acho que vou deletar meu blog...hahaha.
    Mas sério, gostei muito do seu blog...E vou vir mais vezes, é mais informativo do que alguns jornais e TV.
    Realmente, o mundo tá perdido...

    Vou acompanhar seu blog, gostei de verdade.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  5. Vi essa propaganda, não.
    Mas, não tenha dúvida de que, se ela for de veiculação nacional, é por um motivo bemmmm contundente (e eleitoreiro).

    Beijo.

    P.S. Pra compensar, hoje fui breve. Viu que bom, hum? ;)

    ResponderExcluir
  6. Grooeland tambem é cultura =P
    é como dizem, toda publicidade do mundo é pouca.
    ainda não vi esta propaganda,mas imagino como seja:
    Um monte de gente sorrindo se abraçamdo bebendo agua limpinha e tal com uma musiquinha bonita no fundo...
    gostei do blog =]

    ResponderExcluir
  7. É como o velho ditado " A verdade dói"

    Gostei do seu blog, levo um pouco de ti e aqui deixo um pouco de mim:http://sientoquememirandecerca.blogspot.com/    

    ResponderExcluir

Agradeço sua visita e o seu comentário! É sempre bom receber o retorno dos leitores.

Todas as opiniões são livres, porém não serão aceitos comentários anônimos e tampouco comentários ofensivos, discriminatórios e que não prezam pelos princípios da boa convivência - o autor do blog reserva a si o direito de excluir comentários com tais temas.

Volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...